quinta-feira, 14 de maio de 2020

PREFEITURA ANUNCIA: Reforma que permitirá ao prédio da UPA 24 horas acolher 30 leitos para pacientes da covid 19 entra na reta final

Em funcionamento, unidade de saúde contará com equipes formadas por médicos, enfermeiros, psicólogos, nutricionistas, técnicos de enfermagem, assistentes sociais e outros profissionais da área de saúde.

A obra de readequação física da Unidade de Tratamento Covid-19, que irá abrigar 30 leitos de retaguarda para o enfrentamento à pandemia do novo coronavírus, segue em execução. Dentro do plano de expansão em saúde pública, a Prefeitura de Garanhuns está realizando a implantação dos leitos no município, por meio da readequação da estrutura do Centro de Especialidades Médicas e de Diagnóstico, no bairro Francisco Figueira. 

Segundo o Secretário de Planejamento e Gestão, Carlos Carvalho, hoje completam 30 dias desde a assinatura da ordem de serviço, e desde então a empresa contratada está trabalhando com efetivo reforçado e de domingo a domingo. “Apesar da dificuldade na aquisição de materiais específicos e prestação de alguns serviços, decorrente da pandemia, já estamos na reta final da obra. O empenho do município é diário para que a unidade seja entregue em tempo hábil aos garanhuenses, de forma que estes sejam beneficiados”, ressaltou o gestor.
.

Após a entrega, a unidade vai concentrar os leitos de retaguarda para o atendimento de pacientes com casos estabilizados da Covid-19, e que necessitam de internação. A unidade receberá equipes formadas por médicos, enfermeiros, psicólogos, nutricionistas, técnicos de enfermagem, assistentes sociais e outros profissionais da área de saúde.

Chamamento Público — O processo de recebimento da documentação de habilitação e proposta do Chamamento Público nº 003/2020, aberto pela Secretaria de Saúde, foi encerrado na última segunda-feira (11). O chamamento é destinado para a aquisição de equipamentos e mobiliário que serão utilizados na estrutura, bem como com o processo de recrutamento de pessoal.

O valor estimado para aquisição de equipamentos e mobiliário médico-hospitalar, material permanente, equipamentos de informática, eletroeletrônicos, mobiliário geral, e outros materiais, é de R$ 914.226,20 (novecentos e catorze mil, duzentos e vinte e seis reais e vinte centavos). Todo equipamento será utilizado na implantação dos leitos.

Assessoria de Comunicação Social e Imprensa — (ACSI)
Fotos: Daniela Batista — (Secom/PMG).
.

DECRETO MUNICIPAL DEFINE: Feiras devem retornar; uso de máscara é obrigatório; barreiras sanitárias serão montadas; e entrada, circulação e saída de veículos em Garanhuns será restrita entre 18 e 31 de maio

Decreto nº 042/2020 foi editado pelo executivo ao longo desta quarta-feira (13),
após reunião de diversos órgãos integrantes do Governo Municipal.

A Prefeitura de Garanhuns anunciou, nesta quarta-feira (13), novas medidas rígidas de enfrentamento à Covid-19, buscando elevar o grau de isolamento social da população no município. O Decreto Municipal nº 042/2020 estabelece restrições ao deslocamento de veículos em avenidas e ruas de Garanhuns, suspende o passe livre para estudantes, e dispõe sobre novas regras de funcionamento de estabelecimentos essenciais e feiras livres, com objetivo de evitar aglomerações nos espaços.

As medidas foram discutidas na manhã de hoje, no Palácio Celso Galvão, por representantes da Secretaria Municipal de Saúde, incluindo o departamento de Vigilância Sanitária; Secretaria de Governo, Articulação Política e Ouvidoria; Procuradoria do Município; Autarquia Municipal de Segurança, Trânsito e Transportes (AMSTT); Guarda Municipal e 71º Batalhão de Infantaria Motorizado (71º BIMtz).

Com a edição do decreto, os estabelecimentos comerciais essenciais devem disponibilizar máscaras e recipientes abastecidos com álcool em gel 70%, ou produto similar, para a higienização  funcionários, colaboradores, frequentadores e consumidores.

Torna-se obrigatório também, a partir da próxima segunda-feira (18), em todo o município, o uso de máscaras, mesmo que artesanais, para as pessoas que precisam sair de casa e estejam circulando em vias públicas para exercer atividades, ou obter produtos e serviços essenciais. O uso é obrigatório em espaços abertos ao público, bens de uso comum da população, vias públicas, interior de órgãos públicos, estabelecimentos privados que estejam autorizados a funcionar, e nos veículos públicos e particulares, incluindo ônibus e táxis.

Já os órgãos públicos, estabelecimentos privados e condutores de veículos deverão exigir o uso das máscaras pelos servidores, empregados, colaboradores, consumidores, usuários e passageiros. Os órgãos públicos e estabelecimentos privados que permanecem em funcionamento, devem disponibilizar estas máscaras, para servidores, funcionários e colaboradores.
.

Estabelecimentos comerciais que têm o funcionamento autorizados deverão condicionar o uso de máscara para a entrada e a permanência de clientes nestes locais. Já as agências bancárias e demais estabelecimentos financeiros, farmácias, padarias, supermercados e demais estabelecimentos comerciais, de serviços e similares abertos ao público em geral deverão reservar, no mínimo, a primeira hora de seu horário normal de atendimento para pessoas com idade igual ou superior a 60 anos. As óticas só poderão fazer o atendimento de clientes que estejam com consultas de profissionais habilitados que prescreverem a aquisições de lentes, diante de sua necessidade. Só será permitido o acesso de uma pessoa por família nos estabelecimentos essenciais e agências bancárias do município.

A partir do dia 18 de maio, as feiras livres serão realizadas quinzenalmente, e a Secretaria de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente (SDRMA) será responsável pela divulgação das regras e locais de realização das mesmas. O decreto suspende ainda o passe livre para os estudantes da Rede Municipal de Ensino, com base na Lei Municipal nº 2.892/98, durante o período do estado de calamidade.

Na área de saúde fica autorizada a prática de telemedicina pelos médicos integrantes da rede pública municipal, durante o período que durar a situação de emergência; observado as disposições da Legislação Federal e regulamentação da atividade pelo Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). A atividade será regulamentada, por portaria que será publicada pela Secretaria Municipal de Saúde.

Caberá a Vigilância Sanitária e Epidemiológica a criação de barreiras sanitárias em pontos estratégicos, que serão definidos em programação própria, nas entradas, vias de acesso e pontos estratégicos do território municipal. Para garantir a ação, os órgãos de vigilância poderão obter o apoio do Exército Brasileiro, Polícia Militar e AMSTT. 

Na área de assistência social fica determinado que o atendimento à população em situação de vulnerabilidade, em especial a garantia de sua segurança alimentar e saúde básica, será proporcionada especialmente por meio dos programas existentes em lei.  A Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos (SASDH) poderá doar cestas básicas por meio da distribuição de gêneros alimentícios, podendo ser auxiliada por organizações da sociedade civil parceiras. Além de promover doações de máscaras para as pessoas em vulnerabilidade. A pasta fica autorizada ainda a fazer aquisições de máscaras, podendo para tanto proceder com convênios com entidades privadas, micro ou pequenas empresas que confeccionam máscaras, para doações.
.

No período de 18 a 31 de maio, haverá a restrição de entrada, saída e circulação de veículos nos seguintes locais e horários: avenida Santo Antônio, de segunda a sexta-feira, das 09h às 16h; avenida Rui Barbosa, nas imediações do Seminário São José até a Avenida Doutor Idelfonso Lopes, e do Fórum Ministro Eraldo Gueiros Leite até o Posto Rui Barbosa, de segunda a sexta-feira, das 09h às 16h. Além da rua Dantas Barreto, nas imediações da Imobiliária Mano Imóveis até a rua Pascoal Lopes, de segunda a sexta-feira, das 09h às 16h, e aos sábados, das 08h às 12h;  e avenida Duque de Caxias, de segunda à sexta-feira, das 09h às 17h, nos sábados das 08h às 12h.

A Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos será responsável pelo atendimento e orientação às pessoas em situação de rua e em condições de vulnerabilidade social, que se encontrem nos locais de restrição de acesso de veículos.

Será admitida a circulação de veículos e pessoas que estejam em deslocamento para os fins de atendimento de necessidades essenciais de aquisição de gêneros alimentícios, medicamentos e produtos de higiene; obtenção de atendimento ou socorro médico; prestação ou utilização de serviços bancários ou atividades análogas; deslocamento ao aeroporto e terminais rodoviários; ou desempenho de atividades e serviços considerados essenciais, indicados em decretos estaduais. O deslocamento poderá ser para necessidades de caráter individual, bem como de auxílio às pessoas do grupo de risco ou socialmente vulneráveis. As pessoas devem, preferencialmente, adquirir produtos ou obter serviços essenciais em estabelecimentos próximos à sua residência. 

O deslocamento de veículos particulares, com exceção daqueles que prestam serviços de transporte coletivo de passageiros, e dos que se destinam a uma finalidade emergencial, deverá estar de acordo com o limite de até três pessoas por veículo, incluindo o motorista.
.

Ficam isentos da restrição os veículos utilizados para fins de atendimento ou socorro médico; prestação de serviços de socorro a incêndio e salvamento, fiscalização e operação de trânsito e ambulâncias; prestação de serviços de abastecimento e distribuição de água, gás, saneamento, coleta de lixo, energia, telecomunicações e internet, devidamente caracterizados; ônibus e táxis; guinchos e veículos de reboque, controle e ordenamento do trânsito; motocicletas e similares, destinadas a entregas em domicílio; e veículos de serviços funerários. 

Além de veículos utilizados pelos profissionais da área de saúde, segurança pública e imprensa, no exercício de suas funções; pelos servidores públicos que prestam serviço essencial e presencial nas áreas de saúde, segurança pública e assistência social, mediante declaração; veículos de uso oficial da União, Estado e Municípios, incluindo entidades e empresas da administração indireta, na prestação de serviços essenciais; e aqueles utilizados por membros de Poder Judiciário, do Ministério Público e do Tribunal de Contas, no exercício de suas funções.

A isenção se estende para veículos de transporte de combustível; insumos e cargas diretamente ligados a atividades hospitalares, de sangue e derivados de órgãos para transplantes, material para análises clínicas e serviços farmacêuticos; transporte de valores, devidamente autorizados pelo Departamento de Polícia Federal; transporte de produtos alimentares, inclusive para supermercados, mercados, feiras livres, açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros, quitandas, centros de abastecimento de alimentos, lojas de conveniência, lojas de venda de água mineral e padarias. Bem como veículos destinados à manutenção e conservação de elevadores, devidamente autorizados para a prestação deste serviço; veículos utilizados pelas pessoas que trabalham em instituições financeiras e afins, e que estejam prestando serviço de pagamento dos benefícios emergenciais decorrentes da pandemia. O decreto autoriza o uso de força policial para prevenir ou fazer cessar qualquer infração às medidas expedidas, inclusive apreensão e remoção de veículos.

Está vedada a abertura de estabelecimentos que não tenham o funcionamento por meio de decreto estadual, devendo as portas de acesso aos locais estarem totalmente fechadas. É proibida a entrada de consumidores, seja para entregas de mercadorias ou recebimentos de valores, com exceção de serviços de delivery ou entrega rápida essenciais. O descumprimento destas medidas poderá acarretar em aplicação de multa de 200 unidades fiscais municipais ao estabelecimento; além de, em casos de reincidência, a interdição total pelos fiscais municipais.

Assessoria de Comunicação Social e Imprensa do
Governo Municipal de Garanhuns — (ACSI)

Coronavírus: profissionais da enfermagem representam 55% dos infectados na rede de saúde de Pernambuco

Pela primeira vez, a Secretaria Estadual de Saúde detalha o adoecimento desses  trabalhadores 
por categoria profissional.(Com informações do JC Online – Foto: Andrew Theodorakis/AFP).

Levantamento divulgado nesta quarta-feira (13), pela Secretaria de Saúde de Pernambuco (SES), revela que, entre os 2.892 profissionais de saúde que tiveram diagnóstico de covid-19 confirmado no Estado, 2.153 são de trabalhadores da rede estadual de saúde. Entre eles, 939 são auxiliares, atendentes ou técnicos de enfermagem e outros 258 são enfermeiros. Juntos, eles somam 55% do universo de profissionais de saúde que já se infectaram pelo novo coronavírus em unidades vinculadas à SES. Foi a primeira vez que a pasta detalhou o adoecimento desses trabalhadores por categoria profissional. 

Do total de infectados da rede estadual de saúde, 390 são médicos, 246 são de áreas administrativas, 20 são assistentes sociais, 35 gestores, 19 farmacêuticos, 45 fisioterapeutas e 9 nutricionistas, além dos 939 auxiliares, atendentes ou técnicos de enfermagem e dos 258 enfermeiros. Outros 192 profissionais de saúde são de categorias diversas, que não foram detalhadas pela SES neste primeiro levantamento.

Além disso, a SES informou que, entre os trabalhadores da rede estadual que adoeceram pelo novo coronavírus, 21 foram a óbito. Quatro eram auxiliares/técnicos de enfermagem, quatro enfermeiros, dois médicos, um fisioterapeuta, um cirurgião-dentista, um maqueiro, um condutor de ambulância e um técnico de laboratório. Para outros seis casos de morte, a SES informa que não foi informada a categoria profissional. 

O mapeamento inclui servidores efetivos, cargos comissionados, contratos por tempo determinado, profissionais cedidos à SES, terceirizados, profissionais celetistas contratados por Organizações Sociais de Saúde que se encontram nas unidades da rede estadual, como hospitais, Unidades de Pronto Atendimento Atenção Especializada (UPAEs) e Unidades de Pronto Atendimento (UPA).

Pernambuco tem quase 15 mil casos de coronavírus; foram confirmados 592 novos casos e 67 mortes nas últimas 24 horas

Entre os confirmados nesta quarta, 232 se enquadram como Síndrome
Respiratória Aguda Grave (Srag) e 360 são casos leves. (JC Online – Foto: Pixabay).

A Secretaria de Saúde do Estado (SES-PE) confirmou, nesta quarta-feira (13), mais 592 casos de coronavírus em Pernambuco. Também foram confirmadas laboratorialmente 67 novas mortes em decorrência da covid-19, sendo 22 pacientes do sexo masculino e 45 do sexo feminino. Agora, Pernambuco contabiliza 14.901 casos confirmados e 1.224 óbitos. Além disso,  o Estado totaliza 2.600 pessoas recuperadas.

Entre os confirmados nesta quarta, 232 se enquadram como Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) e 360 são casos leves. Já quanto ao número total de casos, 7.876 são graves e 7.025 leves.

As novas mortes confirmadas ocorreram entre os dias 22 de abril e 12 de maio. Os pacientes tinham idades entre 32 e 94 anos, além de uma criança do sexo masculino de 1 ano. Dos 67 pacientes que vieram a óbito, 46 apresentavam comorbidades confirmadas, quatro não tinham comorbidades e os demais estão em investigação.

Dos casos considerados graves, 1.566 evoluíram bem, receberam alta hospitalar e estão em isolamento domiciliar. Outros, 2.486 estão internados, sendo 237 em UTI e 2.249 em leitos de enfermaria.

Em relação aos profissionais de saúde com sintomas de gripe, 2.892 foram confirmados e 1.845 descartados.

Mega-Sena acumula e no próximo concurso oferecerá R$ 100 milhões

Veja as dezenas sorteadas: 07 - 23 - 26 - 27 - 29 - 51. Quina
premiou 141 apostas; cada uma ganhou R$ 36.059,08. (G1/Portal Globo).

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 2.261 da Mega-Sena, realizado na noite desta quarta-feira (13) em São Paulo (SP). O prêmio acumulou. Veja as dezenas sorteadas: 07 - 23 - 26 - 27 - 29 – 51.

A quina teve 141 acertadores; cada um receberá R$ 36.059,08. Já a quadra teve 10.502 acertadores; cada um levará R$ 691,61.

O próximo concurso (2.262) será no sábado (16). O prêmio é estimado em R$ 100 milhões.

Para apostar na Mega-Sena

As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país ou pela internet.

Probabilidades:

A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 4,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 22.522,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.