segunda-feira, 27 de abril de 2020

A beira de um colapso na saúde, Pernambuco já tem 98% de seus leitos de UTI ocupados. Quanto as enfermarias, ocupação já chega a 86%.

Das 400 novas vagas de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) anunciados pelo Governo de Pernambuco 
há cerca de 40 dias, 333 leitos já foram montados, restando apenas 67 a serem implantados.

O Boletim COVID-19 divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde nesse domingo, dia 26, traz uma informação preocupante para todos os pernambucanos. É que dos 712 leitos disponíveis para tratamento de pacientes da COVID-19, em todo Estado, 92% já estão ocupados.

Dos 333 leitos de UTI disponíveis no Estado, 98% estão ocupados. Ou seja: no momento em que você lê essa reportagem restam apenas 7 leitos de Terapia Intensiva, equipados com respiradores, prontos para receber os pacientes graves da doença em todo o Estado. Já a situação dos leitos de Retaguarda (àqueles que podem servir como uma enfermaria e necessários para pacientes em menor gravidade e para aqueles que têm alta da UTI) também é crítica. Dos 379 leitos disponíveis em Pernambuco, 86% estão ocupados, restando apenas 53 leitos disponíveis.

Das 400 novas vagas de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) anunciados pelo Governo de Pernambuco há cerca de 40 dias, 333 leitos já foram montados, restando apenas 67 a serem implantados. Já dos 600 leitos de retaguarda anunciados, 379 já estão instalados, restando 221, desses estão incluídos àqueles prometidos para Garanhuns, tanto de UTI, quanto de retaguarda, que servirão para atender a população de todo o Agreste Meridional. Nesses números não estão somados os leitos de enfermaria ofertados pelas Prefeituras em suas unidades municipais.
.

Apesar dos percentuais sinalizarem para um colapso do Serviço de Saúde, através de nota, também publicada no JC, a Secretaria Estadual de Saúde informou que a disponibilização de vagas pela Central de Regulação de Leitos para internamento de casos de COVID-19 é extremamente dinâmica. “Todo dia entram dezenas de pacientes e outras dezenas saem transferidos para Hospitais de Referência. Além disso, os pacientes que estão aguardando, momentaneamente, a transferência para centros de referência do Novo Coronavírus, são assistidos em unidades de saúde que geralmente contam com estrutura de salas de estabilização, inclusive com pontos de oxigênio e respiradores”, registra a Nota.

É importante registrar que mesmo vivenciando um momento de sub-notificações em que os casos de COVID-19 devem ser superiores aos divulgados pelas autoridades sanitárias, já que não há testes suficientes para todos aqueles que apresentam síndrome gripal, o Governo de Pernambuco vem liderando, pela quarta semana consecutiva, o ranking de transparência semanal feito pela organização não-governamental Open Knowledge Internacional (Rede pelo Conhecimento Livre). “Além disso, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) divulga, diariamente, boletins epidemiológicos detalhados, inclusive com a divulgação dos dados sobre a ocupação dos leitos”, finalizou a Secretaria Estadual de Saúde.

Cinthya Leite e Edilson Vieira / do JC Online
.

Arcoverde: Atual Prefeita, Madalena ainda não decidiu quem apoiará

Os três mais cotados para receber o apoio da Prefeita e disputar a sua sucessão são: 
a vereadora Cybele Roa, do Avante, o delegado Israel Rubis do PP e um empresário da cidade.

Em Arcoverde, porteira do Sertão, a 250 km do Recife, a prefeita Madalena Brito (PSB) continua protagonista de uma sucessão comandada por ela própria por conflitos de indefinição nunca vistos na história dos seus mandatários. O tempo avança, o calendário abre a cortina de maio e ela não sabe ainda em quem apostar num candidato para chamar de meu.

Uma hora parece ter se convencido de que o melhor nome para enfrentar o favorito Zeca Cavalcanti, seu ex-guru, de quem recebeu o batismo das urnas e depois deu uma de Judas, é a vereadora Cybele Roa, do Avante, campeã de votos na eleição passada.

Mas ainda tem, por outro lado, umas recaídas pelo delegado Israel Rubis, do PP, o algoz de políticos que deverão estar em seu palanque, como a presidente da Câmara, Célia Gallindo (PSB), cobra criada da política local, a decana do Legislativo.

Madalena ainda pensa num tertius, que seria um empresário rico da cidade. Este já reiterou, por diversas vezes, que não quer se meter em política. Está muito bem em seus negócios, que vão de hotéis a supermercados. Tem vocação de tucano: sempre em cima do muro.

Enquanto isso, Zeca pilota seu boing em céu de brigadeiro. Nem o tempo de chuvas fortes e trovoadas no Sertão atrapalha a sua rota. Um dia belisca a prefeita ali, outro sai com uma live com mais de mil comentários. Que ele, pacientemente, faz questão de responder um a um.

Madalena, até as paredes da sua casa desconfiam, tende a romper a barreira dos conflitos que arrebatam o seu sono marchando mesmo com Cybele, mesmo não a convencendo a trocar o Avante pelo PSB. Com isso, se ganhar a eleição subtrai mais uma Prefeitura do mapa geopolítico da legenda socialista que comanda o Estado e a Prefeitura da capital, o que também não é nem degustado no Palácio das Princesas.

O que se diz entremuros na rádio corredor de Arcoverde é que Cybele pode não aceitar mais o apoio dela se essa novela dos seus conflitos da insegurança se prolongar, porque teme o desgaste de uma segunda gestão não tão bem digerida pela população quanto à anterior do seu primeiro mandato.

Se isso ocorrer, qual candidato irá fecundar para Madalena chamar de meu?

Magno Martins

Congresso articula instalação de CPI para apurar denúncias de Moro

Deputados e senadores estão coletando assinaturas para investigar suposta
tentativa de interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal.

Em uma reação quase imediata às denúncias feitas pelo ex-ministro Sergio Moro, o Congresso passou a articular a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar as acusações de que o presidente Jair Bolsonaro pretende utilizar a Presidência da República para interferir em investigações da Polícia Federal (PF).

Ainda na sexta-feira, o deputado federal Aliel Machado (PSB-PR) apresentou um pedido de abertura de CPI. No requerimento, o parlamentar afirma que “embaraçar investigação criminal” constitui crime, o que demanda a ação do Legislativo. “Tendo em vista o fim de proteção da norma, que é proteger a Administração de Justiça de interferências externas, é inaceitável que se legitime ações de obstrução do processo criminal em sentido estrito e em sentido amplo”, diz Machado. De acordo com o deputado, a comissão deverá “investigar os motivos que levaram o presidente da República usar da prerrogativa de seu cargo para finalidade pessoal, que é a proteção a investigações criminais”. 

No sábado 25, o líder do PSDB na Câmara, Carlos Sampaio (SP), formalizou um pedido para instalação da CPI. Em nota, o parlamentar afirmou que, em seu pronunciamento após a saída de Moro, Bolsonaro “mais atacou” do que esclareceu os “fatos graves a ele imputados” pelo agora ex-ministro. Sampaio também cita a troca de mensagens, revelada pelo Jornal Nacional, na qual o presidente da República cobrou do ex-juiz federal mudanças na linha de atuação da Polícia Federal.

“Por essa razão e para que se tenha clareza sobre a ocorrência ou não de crimes de responsabilidade ou crimes comuns por parte do presidente da República, o PSDB já encaminhou ao protocolo do Congresso Nacional um requerimento para instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito Mista (CPMI). Esse é o caminho mais adequado para que respostas rápidas e convincentes sejam dadas ao país, num momento de grave turbulência econômica e social”, diz a nota.

Revista Veja – Foto: Reuters

FIQUE LIGADO: PF alerta para golpe que promete desbloqueio e aprovação do auxílio de R$ 600; saiba como se proteger

Golpe pede para que a pessoa forneça informações pessoais,
como nome, data de nascimento e telefone.

A Polícia Federal (PF) lançou um alerta para um novo golpe que circula em redes sociais, como o WhatsApp e o Facebook, que prometem desbloquear o dinheiro do auxílio emergencial imediatamente. Segundo a PF, a mensagem começou a ser difundida na semana passada, mirando as pessoas que estão com restrições e pendências nos cadastros para receber o coronavoucher, benefício no valor de R$ 600 destinado a trabalhadores autônomos, informais e microempreendedores individuais (MEIs) devido à pandemia do novo coronavírus.

O golpe pede para que a pessoa forneça informações pessoais, como nome, data de nascimento, telefone, se é trabalhador informal, MEI ou contribuinte do INSS e se deseja fazer o saque em casa lotérica ou depósito em conta. A mensagem também conta com relatos de quem supostamente teria conseguido liberar o valor do auxílio e com as logomarcas do Governo Federal e da Caixa Econômica Federal.

A pessoa ainda é incentivada a compartilhar o link. Por fim, a vítima é direcionada a preencher cadastro com CPF, endereço, RG, número e senha da conta corrente. De acordo com a PF, alguns links do golpe já foram bloqueados.

Veja dicas da Polícia Federal de como se proteger de golpes:

1. Ao receber uma mensagem deste tipo, desconfie sempre antes de clicar nos links compartilhados no WhatsApp ou nas redes sociais;

2. Não compartilhe links duvidosos com seus contatos sem antes saber se são autênticos – você pode estar sendo usado por bandidos para espalhar o golpe e prejudicar outras pessoas, inclusive seus parentes;

3. Cuidado com o imediatismo de mensagens tais como: agendamentos liberados até hoje, último dia para o saque, urgente, não perca essa oportunidade, quase sempre tais conteúdos querem fazer com que as pessoas não averiguem a veracidade do conteúdo nas páginas e órgãos oficiais;

4. O desbloqueio e aprovação imediata do auxílio emergencial é falsa porque somente a Caixa Econômica Federal e a Dataprev podem fazer a avaliação, aprovação e desbloqueio dos cadastros das pessoas que tem direito ao benefício do auxílio emergencial;

5. Nenhum órgão do governo federal se comunica solicitando dados e informações dos seus beneficiários ou servidores através de links via WhatsApp;

6. Certifique-se no site oficial da empresa ou governamental sobre a veracidade do que está sendo oferecido, principalmente quando se tratar de supostas promoções, ofertas de dinheiro, brindes, descontos ou até promessas de emprego. Nesse caso, a Caixa Econômica Federal, já esclareceu e alertou que são falsas as informações do link acerca da aprovação imediata do auxílio emergencial;

7. Nunca preencha nenhum cadastro, formulário ou pesquisa fornecendo seus dados financeiros ou pessoais através de links enviados pelo WhatsApp, tais como :* senha de bancos, cartão de crédito e do benefício do INSS dentre outros;

8. Só faça o cadastro para receber ou liberar o auxílio emergencial no site oficial da Caixa Econômica Federal: www.caixa.gov.br ou nos aplicativos baixados em lojas oficiais das empresas fabricantes dos celulares da Apple (App-Store) e da Samsung (Play-Store);

9. Não acesse nenhum site que se diga da Caixa Econômica Federal, sem constar as terminações .gov.br;

10. Ao entrar na página da Caixa Econômica Federal verifique se existe um cadeado cinza no canto superior esquerdo da página – isso atesta que sua conexão não foi interceptada e que o site está criptografado para impedir golpes;

11. Links que levem direito ao cadastro deve ser https://auxilio.caixa.gov.br/#/inicio, ou seja tem que haver o HTTPS onde o “S” corresponde a uma camada extra de segurança;

12. Não marque nenhum agendamento para que pessoas compareçam em sua residência sob o pretexto de fazer uma consulta presencial, bandidos podem se aproveitar dessa situação para se passar agentes de saúde e realizar assaltos;

13. Nunca baixe programas piratas para o celular ou computador, tais sites costumam ter a maior concentração de vírus;

          14. Instale um bom antivírus em seu celular ou computador e tenha o sistema operacional do seu celular e computador atualizados.

          JC ONline