domingo, 8 de março de 2020

Casos confirmados do novo coronavírus no Brasil sobem de 13 para 19

Dos seis novos casos, três pacientes residem em São Paulo, um no
Rio de Janeiro, um na Bahia e outro no Distrito Federal.

O número de casos confirmados do contágio pelo novo coronavírus, o Covid-19, subiu de 13 para 19, segundo informou o Ministério da Saúde, neste sábado (07). Todos os casos são importados.

Dos seis novos casos, três pacientes residem em São Paulo, um no Rio de Janeiro, um na Bahia e outro no Distrito Federal. O caso da Bahia aconteceu por transmissão local, por ter acontecido o contato com a primeira pessoa que contraiu o Covid-19. Ao todo, 674 casos suspeitos do novo coronavírus estão sendo monitorados. Outros 601 foram descartados, ainda de acordo com o Ministério da Saúde.

A mulher de 52 anos, que mora no Rio, teve a confirmação mais cedo pela Secretaria de Estado da Saúde do Rio neste sábado. Ela se encontra em isolamento domiciliar, esteve na Itália e retornou na quarta-feira (4). Outras três pessoas que viajaram com ela são monitoradas.

Já paciente do Distrito Federal está em estado grave e respira com a ajuda de aparelhos, de acordo com boletim médico divulgado neste sábado pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal.

Com informações do JC Online

Nordeste recebeu 3% dos novos benefícios do Bolsa Família enquanto o Sul e Sudeste, 75%. Ministro é convidado a dar explicações

Danilo Cabral: “É inadmissível que a região que mais
precisa do programa seja a menos atendida”.

Após a divulgação de que o Nordeste recebeu apenas 3% dos novos benefícios do Bolsa Família enquanto o Sul e Sudeste responderam por 75%, o deputado federal Danilo Cabral (PSB) decidiu dar entrada em um requerimento de convocação do ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, para prestar esclarecimentos ao Plenário da Câmara Federal. “É mais uma medida do governo que discrimina o Nordeste. É inadmissível que a região que mais precisa do programa seja a menos atendida”, disse Danilo Cabral

Presidente das Frentes Parlamentares em Defesa do Nordeste e do Sistema Único de Assistência Social, o deputado disse que o Nordeste concentra o maior número de pessoas necessitadas e ainda desassistidas pelo programa.

São 939,6 mil famílias em situação de extrema pobreza sem acesso ao Bolsa Família. As informações foram divulgadas em reportagem do Estado de São Paulo nesta quinta-feira (5), como base em dados do Ministério da Cidadania.

Segundo a reportagem, em janeiro, houve a inclusão de 100 mil famílias no programa de distribuição de renda. Desse total, 45,7 mil foram do Sudeste; 29,3 mil do Sul; 15 mil do Centro-Oeste; 6,6 mil do Norte. O Nordeste recebeu 3 mil novos beneficiários.

“Estamos alertando para os cortes nos recursos das políticas sociais do governo desde o seu início – aliás, é um problema que ocorre deste a gestão do ex-presidente Michel Temer. Temos lutado pela recomposição do orçamento da área social, mas o governo tem caminhado na contramão”, critica Danilo Cabral. Ele cita que há restrições orçamentárias, além do Bolsa Família, no Benefício de Prestação Continuada (BPC) e nas ações da assistência social.

O Nordeste encerrou dezembro com 6,7 milhões pessoas cadastradas no Bolsa Família. Esse número representa 400 mil famílias a menos atendidas pelo programa em maio de 2018, que registrou um “pico” de cadastrados. Em Pernambuco, o Bolsa Família tinha em maio 1,2 milhão de famílias cadastradas. Em dezembro, eram 1,127 milhão de famílias cadastradas – 70 mil a menos, segundo dados da Secretaria de Desenvolvimento Social.

“Denunciamos a fila de espera para o cadastro do Bolsa Família em janeiro. No mês seguinte, acionamos a Procuradoria-Geral da República para adotar providências e, agora, percebemos que o problema pode ser ainda mais grave, com o governo privilegiando algumas regiões em detrimento de outras, afirma Danilo Cabral.

O pedido de convocação será apresentado no Plenário da Câmara. É prerrogativa do presidente da Casa, Rodrigo Maia, pautar a matéria para ser analisada pelos deputados.

Com informações do Blog do Jamildo

FIQUE LIGADO: Receita Federal vai liberar consulta a lote de restituição do Imposto de Renda nesta segunda


Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a
página da Receita na internet ou ligar para o Receitafone 146.

Estará disponível para consulta, a partir das 9h desta segunda-feira (9), o lote multiexercício de restituição do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF), que contempla as restituições residuais referentes aos exercícios de 2008 a 2019.

O crédito bancário para 72.546 contribuintes será realizado no dia 16, somando R$ 240 milhões. Desse total, R$ 104,186 milhões são para contribuintes com prioridade no recebimento: 1.848 idosos acima de 80 anos, 11.528 entre 60 e 79 anos, 1.621 contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou doença grave e 5.667 contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na internet ou ligar para o Receitafone 146. Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nesta hipótese, pode-se avaliar as inconsistências e fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora.

Consulta também pode ser feita por celular - A Receita disponibiliza, ainda, aplicativo para tablets e smartphones, o que facilita consulta às declarações do Imposto de Renda e a situação no Cadastro de Pessoas  Físicas - CPF.

Com ele é possível consultar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre liberação das restituições do Imposto de Renda e a situação cadastral de uma inscrição no CPF.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá fazer requerimento, por meio da internet, mediante o Formulário Eletrônico - Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF.

Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá procurar qualquer agência do BB ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

Com informações do NE10 Interior