sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020

Governo do Estado pede extinção das Torcidas Organizadas de PE

Ações impetradas na justiça com essa finalidade, têm como
réus a Torcida Jovem, a Fanáutico e a Inferno Coral.

O Governo de Pernambuco, por meio da Procuradoria Geral do Estado (PGE) protocolou, hoje, junto à 5ª Vara da Fazenda Pública da Comarca do Recife, um requerimento solicitando o julgamento imediato e simultâneo de duas ações que pedem a dissolução definitiva da personalidade jurídica das chamadas “torcidas organizadas” em todo o território do Estado de Pernambuco. As ações têm como réus a Torcida Jovem, a Fanáutico e a Inferno Coral, e objetivam, em definitivo, a proibição do acesso, permanência ou reuniões das “torcidas organizadas” dentro e fora dos estádios.

O documento, assinado pelo Procurador-Geral do Estado, Ernani Medicis, toma como referência os últimos incidentes envolvendo as organizações. O requerimento mostra que o Estado de Pernambuco é parte interessada das Ações Ordinária n. 0018056-45.2014.8.17.0001 e Civil Pública (ACP) Nº 0118424-33.2012.8.17.0001.

De acordo com o requerimento da PGE, “os recentes eventos de violência envolvendo torcidas organizadas no Estado de Pernambuco, inclusive fora das arenas esportivas, corroboram a necessidade de desfecho dos processos, com o julgamento de mérito favorável às pretensões, pronunciando-se a total procedência dos pedidos, em ordem a impor o almejado fim das ditas ‘torcidas organizadas’ no Estado de Pernambuco, coibindo-se a prática de atos de violência e crimes, dentro e fora dos estádios de futebol.”

A Procuradoria explica ainda que o pedido de urgência tem como objetivo concretizar o interesse público, pedindo a dissolução das torcidas e impedindo a ocorrência de crimes por parte dos integrantes dessas organizadas.

PERNAMBUCO: Policiais Civis Podem Entrar em Greve no Carnaval. Decisão Será Tomada na Próxima Terça-Feira, dia 18

Nos próximos dias a diretoria do Sinpol seguirá mobilizando a categoria diariamente e dando 
suporte para que os Policiais não sofram pressões por estarem integrando o movimento reivindicatório.

Em assembleia nesta quinta, 13, diante da falta de propostas concretas por parte da gestão estadual e dos vários prejuízos a que a categoria vem sendo submetida, inclusive com perdas salariais, os policiais civis de Pernambuco decidiram endurecer suas ações.

Foi deliberada, pela assembleia, a intensificação da operação padrão e a entrega do Programa de Jornada Extra de Segurança (PJES) em abril. Além disso, na próxima terça-feira (18), a categoria decidiu fazer uma grande passeata que sairá do Sinpol, às 10h, e seguirá até o palácio do governo, onde acontecerá uma nova assembleia para deliberar sobre a paralisação dos policiais Civis durante o carnaval.

Nos próximos dias a diretoria do Sinpol seguirá mobilizando a categoria diariamente e dando suporte para que os Policiais não sofram pressões por estarem integrando o movimento reivindicatório. Representantes dos policiais militares participaram da Assembleia; manifestando apoio à luta dos Policiais Civis e anunciando que estão trabalhando junto ao Sinpol para tentar estabelecer um movimento conjunto com a PM.

Com informações do Blog da Noélia Brito