quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020

GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA PARA REGIÃO: Com obras previstas para março, Masterboi de Canhotinho instala expectativa positiva no Agreste Meridional

Ao total, empreendimento vai gerar 800 postos de trabalho diretos 
possibilitar o surgimento de outros 3,5 mil indiretos.

A chegada do frigorífico industrial da Masterboi em Canhotinho instalou, no Agreste Meridional, a expectativa sobre a geração de emprego e renda e a consequente reconfiguração econômica e social da região. A observação foi feita nesta quarta-feira (05.02) pelo deputado estadual Álvaro Porto (PTB) em discurso na Assembleia Legislativa.

O empreendimento, cujas obras devem iniciadas em março, vai abrir 800 postos de trabalho diretos e possibilitar o surgimento de outros 3,5 mil indiretos. A planta terá capacidade para abater, inicialmente, 500 bois por dia,  além de lotes diários de ovinos e suínos. O total de investimento previsto é da ordem de R$ 112 milhões. A construção ocupará uma área de 110 hectares.

“Desde que a Masterboi anunciou a decisão de instalar seu frigorífico industrial em Canhotinho, em dezembro, a região entrou num processo de reenergização e renovação de sonhos. E esta expectativa positiva tem toda razão de ser. Afinal, a chegada de um empreendimento deste porte vai revolucionar a economia, reforçando e expandindo toda a cadeia de negócios e serviços ligados ao segmento”, disse. “O frigorífico tem injetado ânimo, motivação e orgulho no povo de Agreste. Acima de tudo, é responsável por criar uma perspectiva de melhoria de vida para a população”, arrematou o petebista.
.

No primeiro discurso no plenário neste ano, Porto reforçou que a decisão da Masterboi é motivo de honra para o seu mandato. “Desde que soubemos da intenção da empresa em abrir uma unidade frigorífica em Pernambuco colocamos o nosso mandato a serviço de articulações para viabilizar o projeto”, disse. Para ele, embora árduos, os esforços foram acertados. “Ao lado do prefeito de Canhotinho, Felipe Porto, agimos para assegurar todas as condições necessárias à instalação da unidade no município”.

No processo que culminou com a decisão por Canhotinho, Porto destacou o empenho de gente preocupada com o desenvolvimento do Agreste Meridional. Citou a contribuição do conselheiro do Tribunal de Contas Carlos Porto, que, segundo ele, foi essencial no estabelecimento do diálogo da empresa com o Governo do Estado.

O deputado, que é bancada da oposição, não deixou de reconhecer o papel do governador Paulo Câmara (PSB) em favor do projeto. “O governo assegurou atrativos e não fez objeção alguma ao local escolhido pela Masterboi. Aliás, diante da grandiosidade do empreendimento, o governador colocou à disposição da empresa a estrutura da Secretaria da Fazenda, da AD-Diper e Compesa”, salientou.
.

Um dos reflexos da mobilização positiva já vista no Agreste, de acordo com Porto, é o fato de os pecuaristas da região já estarem interessados em aumentar seus rebanhos. “Eles estão preocupados também com a qualidade do gado. Isso significa dizer que o frigorífico já está estimulando o melhoramento genético”, afirmou.

O deputado frisou que a trajetória da Masterboi – empresa pernambucana com 20 anos de estrada – revela o espírito empreendedor e a disposição para o trabalho que tem o seu proprietário Nelson Bezerra. “Neste processo ficou evidente a capacidade de liderança, de diálogo e de tomada de decisão de Nelson e sua equipe. Pudemos entender porque este empresário se tornou sinônimo de arrojo e sucesso em Pernambuco e no país”, disse. “Agradecemos a Nelson e à sua equipe e reiteramos que nossa parceria em favor do Agreste Meridional está á começando”, finalizou.

Nos apartes, o deputado Joaquim Lyra (PSD) apontou a importância da interiorização do desenvolvimento. Com base em Vitória de Santo Antão, Lyra afirmou que, assim como ocorreu no seu município, a chegada de negócio do porte do frigorífico deve transformar o panorama econômico de Canhotinho. Por sua vez Antônio Fernando (PSD) salientou o estímulo que a bovinocultura deve sofrer em todo o estado para atender à demanda empreendimento da Masterboi.

Já Romário Dias (PSD) afirmou que o frigorífico chega em boa hora, uma vez que os negócios do segmento de laticínios enfrentam dificuldade por conta do baixo preço do leite. Ele acredita que a pecuária de corte vai proporcionar mudanças positivas no que hoje é a bacia leiteira de Pernambuco. Por fim o líder do governo na Casa, Isaltino Nascimento (PSB), exaltou a correção e o altruísmo de Porto ao reconhecer o empenho do governo estadual para a viabilização do empreendimento da Masterboi.
.

Givaldo sai em defesa da Cultura, do Turismo, do ensino e do comércio como saídas econômicas para Garanhuns. Parte II

Para empresário, que também é pré-candidato a Prefeito, formatos de alguns eventos
no município devem ser repensados, caso do Viva do Minguinhos e do FIG.

Givaldo: “Assim, a defendemos (Garanhuns), e sem embargo de tantas e tantas outras valorosas ideias, o seguinte: Festejos do “TRÍDUO DE MOMO” com frevo e samba em trios elétricos nos bairros e nos distritos, e Jazz e Blues na Esplanada para dezenas de milhares que gostam desses gêneros musicais, da cidade e de fora dela - turistas.

Público seletivo e consumidor. Gerador, portanto, de emprego e renda; Festejos do “VIVA DOMINGUINHOS”, maior. Em dois finais de semana - sextas-feiras e sábados, sem prejuízo dos dias da semana - domingos às quintas-feiras, com artistas da cidade e da região; Festejos de “SANTO ANTÔNIO, SÃO JOÃO E SÃO PEDRO”. Que carecem renascer. E grandes! Modelos Caruaru e Campina Grande, centrando suas maiores atrações em quatro finais de semanas, e, durante os dias da semana - domingos às quintas-feiras, com os nossos artistas; que tão bem nos representam país à fora.

Festejos do “FIG” em trinta dias, centrando suas atrações maiores, do Palco Dominguinhos, em quatro finais de semana - sextas-feiras e sábados. E, durante os dias da semana - domingos às quintas-feiras, com artistas da cidade. Nos demais Palcos - Cultura Popular, Instrumental, Som da Rural, Pop, Forró, Artes Cênicas, Música Erudita e, claro, Mestre Dominguinhos, além das peças, das oficinas, do cinema e das demais atrações, ao longo do Festival; Festejos do “PRIMAVERA VERÃO”, a ser criado, em saudação a essas estações do ano, oferecendo aos turistas, que gostam de nossa cidade, dias e noites mais aprazíveis que em suas cidades  de  origem; Festejos  da  “MAGIA DO NATAL” em oito finais de semanas, como já vem ocorrendo, oferecendo civilidade e religiosidade; encanto e poesia, para milhares e milhares que vêm à nossa cidade, saindo, daqui, felizes e sonhando com as próximas Magias, tudo por conta da sua beleza, e de nossa  vocação  receptiva, fruto do nível cultural dos que fazem a ‘Cidade Poesia’; Promoção do “FUTEBOL NOS GRAMADOS”, além-fronteiras. 

          Sim! No campeonato estadual. Temos vários motivos para essa defesa. Dentre eles: Primeiro - a cidade estar certa que não pode ficar mais de fora desse campeonato. Segundo - a cidade estar consciente que é chegada a hora de preservar seu estádio. Terceiro - cresce, visivelmente, a qualidade do esporte amador em nossa cidade. Devemos pensar, também, na capacitação da nossa juventude para viabilizar seu ingresso no mercado de trabalho. Em Garanhuns são milhares que precisam dessa nossa iniciativa. E, enquanto ela não chega, estão por aí sem emprego, portanto, sem renda que possam atender, pelo menos, suas necessidades. Temos feito um pouco para combater essa chaga, através de nossos cursos de cabeleireiros. Contudo, reconhecemos que só com a união da iniciativa privada, induzida pelo poder público, poderemos mudar essa triste realidade. Vamos sonhar juntos! Tudo começa com sonhos. E, como dizia Proust, ‘é melhor sonhar a vida, ainda que vivê-la seja ainda sonhá-la.’ Vamos sonhar juntos!”

Vice-governadora de PE comemora piso dos professores do Maranhão de R$ 6.358,96. Aqui, Paulo Câmara paga piso de R$ 2.557,74

Publicação da vice-governadora, que foi feita em 
uma rede social, não foi bem recebida por alguns internautas.

A vice-governadora de Pernambuco, Luciana Santos (PCdoB), foi a uma rede social parabenizar o Governo do Maranhão, que a partir deste mês de fevereiro vai pagar aos professores do Estado o piso salarial de R$ 6.358,96. O governador do Maranhão, Flávio Dino, é do mesmo partido de Luciana Santos, que é presidente nacional da legenda.

“Flávio Dino segue com sua revolução na educação do Maranhão. O piso salarial para professor da rede estadual, que trabalha 40 horas semanais, passará agora para R$ 6.358,96. Mais do que o dobro do piso nacional que é de R$ 2.886,24”, elogiou Luciana Santos.

A publicação da vice-governadora, entretanto, não foi muito bem recebida por alguns internautas. Eles reclamaram que Paulo Câmara não está pagando o mesmo valor que o Maranhão. Foram feitos vários questionamentos na própria postagem de Luciana. Nenhuma foi respondida pela equipe da vice-governadora até o fechamento desta matéria.

“Porque Pernambuco não pode fazer isso ?”, questionou um deles.

“Pernambucano deveria respeitar mais os professores e pagar um salário digno”, disse outro.

“Como seria bom o governador de Pernambuco fazer algo meio que parecido! 5 mil por exemplo”, postou mais um internauta.

Piso dos professores em Pernambuco

Atualmente, Paulo Câmara paga como piso R$ 2.557,74. Valor abaixo do piso nacional de R$ 2.886,24 e bem abaixo do piso do Maranhão, quase o triplo do valor pago por Pernambuco.

O valor de piso nacional foi estabelecido em 16 de janeiro de 2020, por portaria do ministro da Educação, Abraham Weintraub, do Governo Bolsonaro.

Uma fonte do Governo do Estado justificou ao blog do Jamildo, que é o autor desta matéria, que Pernambuco está pagando um valor abaixo do piso nacional, pois “ainda precisa enviar um projeto de lei para a Assembleia”.

Segundo a fonte, desde o primeiro mandato de Paulo Câmara, é aberta uma “mesa de negociação com os sindicatos dos professores, para fechar uma proposta de consenso”, antes de ser enviada a Assembleia.

Em 2019, a negociação do Governo Paulo Câmara com os professores demorou e o reajuste do piso só foi aprovado por lei em setembro.Mesmo assim, o Governo do Estado tradicionalmente “propõe que o aumento seja retroativo a janeiro, de modo que os professores não tenham prejuízo financeiro”, informa a fonte.

Não se sabe quando o governador Paulo Câmara vai enviar o projeto para cumprir o novo piso nacional dos professores. A partir de agosto de 2019, após o PT voltar a ser aliado do PSB, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe) passou a apoiar com entusiasmo as propostas de reajustes do Governo do Estado. Em 2019, Paulo Câmara concedeu um reajuste de 4,17% aos professores.

“O reajuste salarial conquistado pelos/as trabalhadores/as em educação foi aprovado, em Primeira Discussão, ontem (17), pelos/as deputados/as estaduais pernambucanos. A matéria que tramita reajusta em 4,17% o piso salarial dos/as trabalhadores/as em educação da rede estadual de ensino. Encaminhado pelo Executivo, o Projeto de Lei Complementar 467/2019 atualiza de R$ 2.455,35 para R$ 2.557,74 o valor recebido por profissionais efetivos com 200 horas-aula mensais, e de R$ 1.841,56 para R$ 1.918,36, para os de 150 horas”, disse o Sintepe, em nota de setembro de 2019, comemorando o aumento dado por Paulo Câmara ano passado.

          Com informações do Blog do Jamildo

Sindicato do Detran-PE destaca: “Governo do Estado quer copiar a indústria da multa da Prefeitura do Recife”

Sem meias palavras, o sindicalista lançou suspeitas sobre as compras
de talões para arrecadação de multas no Governo do Estado.

Após o blog do Jamildo revelar a compra, pelo Governo do Estado, de dez mil talonários para multas de trânsito, o Sindicato de Servidores do DETRAN (Sindetran-PE), órgão especializado em trânsito do Estado,  manifestou-se sobre a questão em seu site oficial, por seu presidente.

“Estive analisando as últimas compras de talões para autos de infração de trânsito pelo DER. O Governo quer copiar a indústria da multa da Prefeitura do Recife com certeza”, disse o presidente do sindicato, Alexandre Bulhões.

Sem meias palavras, o sindicalista lançou suspeitas sobre as compras de talões para arrecadação de multas no Governo do Estado.

“O Detran-PE tem um contrato milionário de mais de R$ 2 milhões com uma gráfica para a compra destes talões, além de contrato com empresa de faz locação de maquinetas eletrônicas para aplicação dessas multas. É suspeito tanto dinheiro gasto pelo Detran para compra de talões e locação de maquinetas, agora o DER também gastando com esses talões”, disse Alexandre Bulhões.

Especialista em trânsito, o servidor tratou a compra dos talões como “alarmante”.

O presidente do Sindicato defendeu uma investigação dos órgãos de controle sobre essas compras para favorecer a aplicação de multas. “É muito dinheiro público usado para retirar mais dinheiro da população. Precisa uma análise do TCE nesses contratos. O que estranhei foi a realização da compra desse talões pelo DER, quando o Detran-PE tem um contrato”, disse o representante dos servidores.

Em nota, o Governo do Estado disse ao blog que a compra de 10 mil talões é para o período de dois anos.

“A aquisição de talonários por parte do Departamento de Estradas de Rodagem – DER-PE cumpre o que está estabelecido no art. 9° da Resolução 638, de 30 de novembro de 2016, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que diz textualmente: ‘o policiamento e a fiscalização são os atos de prevenção e repressão que visam a controlar o cumprimento da legislação de trânsito, por meio do poder de polícia administrativa’”, diz a nota.

O DER pretende entregar os dez mil talões para a Polícia Militar de Pernambuco para a aplicação de multas nas rodovias estaduais (as PEs). A Prefeitura do Recife, de 2018 para 2019, aumentou em 40% a arrecadação com multas de trânsito, chegando a 98 milhões de reais em 2019.

Tal aumento levou a parlamentares de oposição ao PSB em chamar a situação de “indústria da multa”.
Veja abaixo, a íntegra da nota do Governo do Estado:

O Governo do Estado de Pernambuco, através da Secretaria Estadual de Saúde (SES), reitera seu compromisso com uma das mais bem sucedidas políticas públicas de redução de acidentes de trânsito por embriaguez do País.

A Operação Lei Seca (OLS), sob a coordenação da SES desde 2011 tem contribuído incondicionalmente com e redução de mortes e reduzindo o número de acidentados no trânsito em decorrência do consumo de bebida alcoólica. Em 2009, antes da Lei Seca, somente no Recife, foram registrados 239 óbitos em acidentes de trânsito. Já em 2019, o número de vítimas fatais caiu para 69 pessoas.

A Operação Lei Seca tem, sobretudo, a missão de promover a conscientização de motoristas de veículos e condutores de motocicletas na responsabilidade de um trânsito seguro.

A aquisição de talonários por parte do Departamento de Estradas de Rodagem – DER-PE cumpre o que está estabelecido no art. 9° da Resolução Nº 638, de 30 de novembro de 2016, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que diz textualmente: “o policiamento e a fiscalização são os atos de prevenção e repressão que visam a controlar o cumprimento da legislação de trânsito, por meio do poder de polícia administrativa”.

O DER- PE fornece os talonários para os agentes de trânsito (DER, BPRv e prefeituras conveniadas) que executam o Policiamento Ostensivo de Trânsito Rodoviário nas rodovias estaduais e estradas vicinais existentes na Região Metropolitana do Recife e no interior do Estado de Pernambuco, cobrindo uma malha viária de 5.380km. A quantidade de talonários é suficiente para atender as necessidades dos exercícios 2020 e 2021.

Com informações do Blog do Jamildo
.