sexta-feira, 6 de março de 2020

PE: Pregão para contratar Carros de Luxo para Deputados é Suspenso

Pregão foi suspenso, devido a divulgação do Certame; que repercutiu
negativamente nas redes sociais, no início desta semana.

Na véspera da realização do processo licitatório para contratar empresa de aluguel de veículos para “atender demandas de locomoção” da Assembleia Legislativa de Pernambuco (ALEPE), a Casa divulgou o adiamento do pregão por tempo indeterminado no Diário Oficial desta quarta-feira, dia 4. A divulgação do Certame repercutiu negativamente nas redes sociais, no início desta semana.

O valor máximo global da licitação, pelo aluguel dos veículos no período de 12 meses, era de R$ 6.809.438,28, somando-se os dois lotes. O pregão seria do tipo “menor preço global por lote”. Isso significa que, obedecidas as especificações, ganharia a empresa que oferecesse o menor preço. O lote I previa 73 unidades, entre eles 46 veículos tipo utilitário luxo, com quatro portas, capacidade para sete passageiros, no mínimo 2.400 cilindradas, potência mínima de 171 cavalos e tração 4x4, por um valor total mensal de R$ 445.250,41.

Já o lote II contemplava 20 veículos mais simples, sendo 10 para uso fixo e 10 para uso eventual, no valor total mensal de 47.476,60. Todos os veículos, de ambos os lotes, deveriam ter ano de fabricação 2019 ou posterior. A sessão de disputa estava marcada para ocorrer nesta quinta-feira, dia 5, a partir das 10h. O aviso de licitação do pregão eletrônico havia sido publicado pela primeira vez no último dia 15 de fevereiro, e republicado no dia 18 do mesmo mês.

De acordo com o Blog de Jamildo, a Alepe estaria devendo mais de 10 notas com a atual empresa fornecedora dos carros, a Barreto Santos Ltda. Ainda de acordo com o Blog, alguns parlamentares mostraram-se preocupados com a repercussão negativa da licitação, o que poderia atingir a sua imagem em um ano eleitoral. O JC tentou contato com o 1º secretário da Casa, Clodoaldo Magalhães (PSB), responsável pelos contratos da Alepe, para falar sobre a suspensão do processo licitatório, mas não obteve retorno até o fechamento desta edição.

Com informações do Jornal do Commercio

Nenhum comentário:

Postar um comentário