sexta-feira, 27 de março de 2020

SOLIDARIEDADE E POLÊMICA: Após Governador pedir dinheiro e alimentos à população, Izaías desabafa contra seus críticos: “Levei pancada de todo mundo porque pedi cestas básicas para os pobres, e agora cadê esses caras para falar do Governo do Estado?”

Régis: “Volto a defender: quem puder, deve sim doar. Na prática, você tem
duas escolhas: ou fica criticando ou doa alimentos e ajuda quem realmente precisa”.

Depois que o Prefeito de Garanhuns Izaías Régis sugeriu a doação de alimentos em forma de cestas básicas para as famílias mais carentes de Garanhuns; por aqueles que tem maior poder aquisitivo; ele passou a ser alvo de muitas críticas; sobretudo pelas redes sociais. Pessoas comuns, mas também gente que é ligada ao campo político das oposições, não se fizeram de rogado, e não economizaram nos adjetivos pejorativos para censurar, destilar ódio e tentar virar a opinião pública contra o Prefeito. 

Ontem, quinta-feira (26), contudo, o Governador Paulo Câmara desencadeou ação semelhante e com isso jogou um balde de água fria nos críticos de plantão.

Em parceria com a entidade sem fins lucrativos Porto Social, o Executivo lançou uma campanha emergencial para arrecadar doações financeiras com o objetivo de custear bens e insumos para atender a rede pública de saúde e auxiliar pessoas em situação de vulnerabilidade.

A Campanha, Carrega o nome de Pernambuco Solidário.

Por meio dela, além de doações em forma de dinheiro, o Executivo Estadual busca recolher alimentos; água mineral, produtos de higiene pessoal e ainda gêneros de limpeza para posterior doação.

Semelhante a iniciativa do Prefeito Izaías, a campanha liderada pelo Governador Paulo Câmara não foi criticada com a mesma intensidade aqui em Garanhuns. Enquanto à Izaías restou ser malhado sobretudo por figuras ligadas a oposição política; como uma espécie de “Judas”, para Paulo imperou a Lei do silêncio.  

As mesmas pessoas que se insurgiram contra Izaías, sustentando que ele deveria cancelar o Viva Dominguinhos, as obras e ainda remanejar recursos de outras áreas para ajudar a população; não reivindicaram ao Governador Paulo Câmara; o cancelamento do Festival de Inverno; a instalação de novos leitos hospitalares na cidade; nem tão pouco a vinda de mais médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem para Garanhuns.

Esqueceram também de pedir máscaras, luvas e ainda álcool em gel; o que aliás, o Governo do Município se encarregou de comprar e ceder para o Hospital Regional Dom Moura, através de uma parceria de cooperação.

Depois de tantas críticas políticas inescrupulosas, movidas a interesses escusos, mesquinhos, rasteiros e oriundas de quem é apenas viciado nos privilégios que a política pode oferecer, Izaías desabafou.

Em áudio que circula pelo Whatsapp, ele dispara. “Levei pancada de todo mundo porque pedi cestas básicas para os pobres, e agora quem está pedindo é o Governador de Pernambuco, com todas as razões, porque nem a Prefeitura de Garanhuns, nem o Estado tem condição (...); cadê esses caras para falar do Governo (do Estado) que tá pedindo também (gêneros alimentícios)?”, indagou o Prefeito.

No mesmo áudio, Régis também destaca a importância das doações; expondo que a iniciativa visa apelar a solidariedade daqueles quem tem mais; para ajudar aqueles que tem menos. “O Governo do Estado vai enviar um milhão e quatrocentos mil reais para os 184 municípios e mais Fernando de Noronha. Para Garanhuns virão R$ 16 mil reais para comprarmos cestas básicas. Então volto a defender: quem puder, deve sim doar e não necessariamente na Secretaria de Assistência Social, pode ir nos bairros e entregar diretamente às famílias necessitadas. Você tem duas escolhas: ou fica criticando ou doa alimentos e ajuda quem realmente precisa” disse Régis.

CAMPANHAS – Por falar em doação, as duas campanhas realizadas, uma pelo Governo do Estado, outra pelo Governo do Município, seguem recolhendo contribuições.

Para o caso de Garanhuns, as doações de alimentos devem ser levadas até a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, localizada na Avenida Rui Barbosa. O Órgão vem funcionando como ponto de arrecadação dos donativos, para posterior distribuição.

Já para quem pretende ajudar por meio da Campanha Pernambuco Solidário, será preciso entrar em contato com agentes que integram a iniciativa, através dos números 0800-081-4421 e/ou WhatsApp (81-98494-1969).

Para este caso, para ser feita a coleta, será necessária uma quantidade mínima de 50 quilos de alimentos. O mesmo acontece para os produtos de higiene e de limpeza.

Já quanto a doações de água, elas devem atingir o mínimo de 50 litros. Esse volume de doações, não corresponde ao mínimo exigido por pessoa, mas sim a reunião de doações que permitirá a logística de recolhimento aqui em Garanhuns, já que a campanha se desdobra na capital, Recife e sua região metropolitana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário