terça-feira, 18 de fevereiro de 2020

Policiais civis decidem: Categoria não entrará em greve no Carnaval

“Vimos que o povo estava temeroso e vamos respeitar a maior festa popular
do Estado, garantindo a segurança”, destaca Áureo Cisneiros, presidente do Sinpol.

Não se engane. A repercussão negativa de uma possível greve da Polícia Civil em pleno Carnaval pesou na hora da negociação entre o governo e o Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol), na tarde desta terça feira (18). O próprio presidente da entidade, Áureo Cisneiros, admitiu ter recebido em suas redes sociais muitas críticas com relação à ideia de uma eventual paralisação da categoria em pleno Carnaval.

“Vimos que o povo estava temeroso e vamos respeitar a maior festa popular do Estado de Pernambuco; garantindo a segurança”, disse ele, após sair da reunião com representantes do Executivo Estadual

No fundo, a categoria sabia que, mesmo se o governo não tivesse feito o gesto mínimo de dizer que iria conversar sobre a pauta (a reunião acontecerá no dia 11 de março), seria um suicídio perante a opinião pública paralisar as atividades durante a festa.
.

Ainda está vivo na memória da população o dia de caos provocado pela manifestação dos profissionais de saúde no dia 12 de fevereiro, quando a Avenida Agamenon Magalhães, principal via do Recife, foi fechada por 12 horas. Imagine nos quatro dias da maior manifestação cultural do Estado.

No fundo, o que aconteceu foi uma boa oportunidade para a categoria alertar o Palácio do Campo das Princesas para as reivindicações. Todos saíram ganhando. Os policiais por conseguirem um prazo para avaliação das demandas. E os foliões, por motivos óbvios.

E a lição que fica: o exercício da indignação, seja nas ruas ou pelas redes sociais, ainda é um poderoso ativo da população.


Blog JC Metropolitano

Nenhum comentário:

Postar um comentário