quinta-feira, 30 de janeiro de 2020

URGENTE: OMS declara emergência global de saúde devido a expansão do Coronavirus, que surgiu na China.

Organização se reuniu nesta quinta-feira
(30) para confirmar a decisão.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou nesta quinta-feira (30) emergência internacional de saúde devido ao novo coronavírus, que já matou 170 pessoas na China, epicentro da doença, e afetou mais de 7 mil no planeta. No Brasil, são nove casos suspeitos em investigação pelo Ministério da Saúde, sendo um deles no Nordeste do País, no Ceará.

"Nossa maior preocupação é a possibilidade de que o vírus se propague para países com sistemas de saúde mais frágeis (...) Não significa desconfiança com a China", assegurou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, que aparece na última foto desta matéria.

CORONAVÍRUS NO BRASIL

O Ministério da Saúde informou nesta quarta-feira (29) a existência de nove casos suspeitos de infecção pelo coronavírus no Brasil, mas sem confirmação de nenhum deles. Os dados foram atualizados nesta quarta-feira pela pasta. Segundo o ministério, diariamente, haverá um boletim de atualização divulgado às 16h. Além dos casos já divulgados em Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR) e Porto Alegre (RS), estão sendo investigadas suspeitas no Rio de Janeiro, São Paulo, Ceará e Santa Catarina.

No total, a pasta foi notificada de 33 casos. Mas apenas pacientes que apresentam sintomas como febre, tosse e dificuldade para respirar e têm histórico de viagem para a China nos últimos 14 dias, mesmo antes de apresentarem os possíveis sinais de infecção, são considerados suspeitos. Os pacientes que estão sob investigação estão sendo monitorados e ficarão isolados até a divulgação do resultado dos exames. Outros quatro 4 casos foram descartados pelo governo.
.

EM PERNAMBUCO

Pernambuco não tem nenhum caso suspeito de coronavírus, mas se tiver, está preparado para lidar com ele, segundo André Longo, secretário estadual de saúde. Na manhã desta quinta-feira, ele se reuniu com representantes de hospitais, secretários municipais de saúde e profissionais da área de infectologia e vigilância epidemiológica para discutir estratégias, traçar protocolos e fluxo de atendimentos da rede estadual para o surgimento de possíveis casos. 

Ao fim da reunião, em conversa com a imprensa, o secretário frisou são considerados casos suspeitos de coronavírus apenas pessoas que apresentarem sintomas semelhantes aos de uma gripe, com problemas respiratórios e que tenham, necessariamente, viajado à China ou tido contato com alguém que viajou. “Então, esta pessoa teria que procurar um serviço de saúde para a definição desse caso suspeito, que seria encaminhado para a rede referenciada”, disse. 

Embora não exista sinais de coronavírus no Estado, os órgão estão em alerta. “Estamos em alerta neste momento, trabalhando os aspectos da vigilância, difundindo as informações sobre casos suspeitos para que a gente possa ter a notificação em tempo adequado e iniciar a reação da rede de saúde em uma eventual chegada deste vírus em Pernambuco”, detalhou.
.

Carnaval - A chegada do Carnaval tem levantado dúvidas quanto ao risco de contaminação do coronavírus, já que durante os dias de folia há muita concentração de pessoas nas ruas. André Longo, porém, tranquilizou. “Não há ainda, por parte do Ministério (da Saúde) nenhuma determinação específica acerca do Carnaval. Em situações como esta há um dinamismo muito grande, não adianta a gente falar neste momento sobre a semana que vem. Não temos Carnaval só em Pernambuco. Temos Carnaval na Bahia, Rio de Janeiro...a gente está aguardando que a própria dinâmica dos acontecimentos e também as orientações do Ministério da Saúde que são alinhadas com a Secretaria Estadual de Saúde”, disse. 

Uso de máscaras e compras de produtos chineses pela internet 
O secretário afirmou que não há a recomendação do uso de máscaras em Pernambuco e nem restrição de compra de produtos chineses pela internet. “As recomendações são as gerais. Sempre lavar as mãos de forma adequada, evitar contato com quem tenha resfriado, essas coisas da própria dinâmica de viroses que a gente já orienta normalmente”, destacou.

Veja mapa que mostra como a epidemia se espalha pelo mundo

Com a intenção de acompanhar os casos de contágio e mortes ocasionadas pelo coronavírus, com localizações exatas dos registros da doença, o Centro de Ciência e Engenharia de Sistemas da Universidade Johns Hopkins, de Baltimore, nos Estados Unidos, criou um mapa dinâmico que é atualizado em tempo real, e já se tornou uma das principais fontes de informação sobre abrangência da doença.


Thiago Wagner - JC Online
Com informações da AFP

Nenhum comentário:

Postar um comentário