terça-feira, 3 de setembro de 2019

Notícia ruim: Garanhuns sai do Mapa do turismo brasileiro 2019-2021

Na prática, sair do mapa, inviabiliza as cidades de apresentarem projetos
para atração de investimentos do governo federal. (Ne10 Interior).

O município de Garanhuns, está fora do mapa do turismo do Brasil para os anos de 2019-2021. A cidade, juntou-se a outras 29 no estado de Pernambuco, que foram retiradas da lista. Ao todo, 76 cidades pernambucanas integram a lista de vocação turísticas. A redução atinge grande parte das cidades do interior.

Além de Garanhuns, que realiza o Festival de Inverno há 29 anos; as cidades sertanejas de Serrita; que é palco da tradicional Missa do Vaqueiro, e ainda a de Exu, que abriga o Museu do rei do baião, Luiz Gonzaga, também saíram da lista.

Na prática, sair da lista, inviabiliza as cidades de apresentarem projetos para atração de investimentos do governo federal, ficando restritas aos cofres municipais, estaduais e tentativas de emendas parlamentares. A entrada e saída de municípios depende do preenchimento de certos pré-requisitos.

Mapa Geral - Com 591 municípios a menos, o Mapa do Turismo Brasileiro 2019-2021 encolheu 18%. As regiões Norte e Nordeste registraram as maiores quedas percentuais: 29% e 20,3%. No caso de Pernambuco, a redução foi de 26,2%. Trinta cidades pernambucanas deixaram de figurar no mapa. No entanto, como houve a inclusão de três novos municípios (Paudalho, Ibimirim e Jataúba), o saldo negativo fechou em 27. No total, Pernambuco tem agora 76 cidades com vocação turística, distribuídas em 13 regiões de desenvolvimento. A nova configuração do Mapa do Turismo Brasileiro foi anunciada na última semana pelo Ministério do Turismo.

Confira as regiões de Pernambuco no Mapa do Turismo Brasileiro

CANGAÇO E LAMPIÃO:
Flores, São José do Belmonte,
Serra Talhada e Triunfo;

COSTA NÁUTICA COROA DO AVIÃO:
Abreu e Lima, Goiana, Igarassu, Itapissuma,
Ilha de Itamaracá e Paulista;

ENCANTOS DO AGRESTE:
Agrestina, Altinho, Cupira,
Panelas, São Joaquim do Monte;

ENGENHOS E MARACATUS:
Aliança, Camaragibe, Lagoa do Carro, Nazaré da Mata, Paudalho,
São Lourenço da Mata, Tracunhaém, Timbaúba e Vicência;

FÉ E ARTE:
Arcoverde, Águas Belas, Belo Jardim, Bom Conselho,
Buíque, Ibimirim, Paranatama, Pedra, Pesqueira;

HISTÓRIA E MAR:
Cabo de Santo Agostinho, Fernando de Noronha,
Jaboatão dos Guararapes, Ipojuca, Recife e Olinda;

HISTÓRICA, DOS ARRECIFES E MANGUEZAIS:
Barreiros, Rio Formoso, São José da
Coroa Grande, Sirinhaém e Tamandaré;

ILHAS E LAGOS DO SÃO FRANCISCO:
Belém do São Francisco, Floresta, Itacuruba,
Jatobá, Petrolândia e Tacaratu;

MODA E ECOTURISMO:
Jataúba, Riacho das Almas, Santa Cruz
do Capibaribe, Taquaritinga do Norte e Toritama;

SERRAS E ARTES DE PERNAMBUCO:
Barra de Guabiraba, Bezerros, Bonito, Brejo da Madre
de Deus, Caruaru, Gravatá, Moreno, Sairé;

ÁGUAS DA MATA SUL: São Benedito do Sul e Quipapá;

ÁGUAS E VINHOS DO VALE DO SÃO FRANCISCO:
Cabrobó, Dormentes, Lagoa Grande,
Orocó, Petrolina, Santa Maria da Boa Vista;

TERRITÓRIO DA POESIA E DA CANTORIA:
Afogados da Ingazeira, Iguaraci, Itapetim,
São José do Egito, Tabira;

Garanhuns: Governo local promove atividades de prevenção ao suicídio

Programação do setembro amarelo segue até o dia 30 deste mês,
quando será realizado o ‘Dia D’ da campanha. (Secom/PMG).

Ao longo deste mês, O Governo Municipal de Garanhuns, através da Secretaria Municipal de Saúde promove uma programação em alusão à Campanha Setembro Amarelo, que busca conscientizar sobre a prevenção do suicídio. Diversas ações serão promovidas no município, com o objetivo de alertar a população sobre a realidade do suicídio no Brasil e no mundo, além das suas formas de prevenção.

A programação terá início nesta terça-feira (03), e segue até o dia 30 deste mês; quando será promovido o ‘Dia D’ da campanha, com uma mobilização social de prevenção ao suicídio, no Largo do Colunata, no centro de Garanhuns. Também vão ser realizadas diversas palestras em instituições públicas e privadas, com as equipes dos Caps’s e UBS’s do município, que também vivenciam o período.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), nove em cada dez mortes por suicídios podem ser evitadas. De acordo com dados do Sistema de Informação de Agravos e Notificação (Sinan); em Garanhuns, 81 tentativas de suicídio foram registradas no período de janeiro até junho deste ano. Deste total, 53 são mulheres e 28 homens.

A secretária municipal de Saúde, Nilva Mendes, destaca a importância das ações na promoção do amplo debate do tema junto à população. “A saúde mental é uma das nossas prioridades. Temos uma equipe qualificada para ajudar as pessoas e atuar na prevenção do suicídio, que muitas vezes ainda é tratado como tabu pela sociedade”, pontua ela.

Como buscar ajuda — O município de Garanhuns dispõe de profissionais capacitados à orientação dentro da Rede de Atenção Psicossocial, mais especificamente nos dois Centros de Atenção Psicossocial (Caps AD e Caps Flores). Além das equipes das Unidades Básicas de Saúde, que contam com o trabalho de psicólogos do Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica, e funcionam de segunda a sexta-feira, de 8h às 16h.
.

Sivaldo lamenta falha que deixou Garanhuns fora do Mapa do Turismo

Albino: “É inadmissível que a cidade, conhecida nacionalmente pelo clima,
belezas naturais e povo acolhedor, seja prejudicada dessa forma”.

O deputado estadual, Sivaldo Albino (PSB) lamentou, em discurso na Reunião Plenária da Assembleia Legislativa de Pernambuco, nesta segunda-feira (2), a ausência do município de Garanhuns, no Mapa do Turismo Brasileiro 2019-2021. De acordo com o parlamentar, a localidade não estruturou um conselho municipal para tratar do setor, um dos requisitos exigidos pelo Ministério do Turismo para incluir uma cidade no documento.

“Por conta da incompetência da prefeitura, o município ficou sem a certificação federal. Como resultado, Garanhuns ficará inabilitada a captar recursos da União para desenvolver projetos na área turística”, criticou. “É inadmissível que a cidade, conhecida nacionalmente pelo clima, belezas naturais e povo acolhedor, seja prejudicada dessa forma”, acrescentou.

Ainda no decorrer da reunião plenária da Alepe desta segunda, Albino cobrou da prefeitura medidas para corrigir a questão. “Em sete anos de gestão, o governo municipal não conseguiu reorganizar uma instância que já existia. Meu apelo é que se corrijam as falhas para garantir a captação de verbas federais importantes para a cidade”, acrescentou.