quarta-feira, 29 de maio de 2019

PERNAMBUCO: Segurança no São João 2019 contará com menos homens nas ruas e mesmo investimento de 2018; R$ 2,5 milhões

Este ano, serão 6,5% de jornadas de trabalho a menos
para Polícia Militar e Corpo de Bombeiros. (G1 Pernambuco).

Para reforçar a segurança das festas juninas no estado, a Secretaria de Defesa Social inicia, a partir da sexta-feira (31), a Operação São João 2019. O trabalho segue até o dia 30 de junho, com 28.152 jornadas de trabalho para policiais e bombeiros. O número de jornadas de trabalho de 2019 é 6,5% menor do que as 30.098 jornadas de 2018.

"No ano passado tivemos a Copa do Mundo, o que aumentou o número de pedidos de segurança em festas públicas e privadas, mas o investimento de 2019 é o mesmo feito no ano anterior", explica o secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua.

Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (29). De acordo com a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS), há 150 solicitações de segurança de festas públicas e privadas a menos do que em 2018. Para as ações de segurança deste ano, o investimento é de R$ 2,5 milhões, mesma quantia empregada em 2018.

INCENTIVO AOS ESPORTES: Izaías formaliza apoio de um salário mínimo mensal para desportistas de Garanhuns, através do Bolsa Atleta

De acordo com Governo, valor a ser recebido pelos desportistas, servirá para 
cobrir gastos com treinamento e desenvolvimento dos profissionais. (Secom/PMG).

Durante a tarde desta quarta-feira (29), foi realizada no Gabinete do Prefeito de Garanhuns, Izaías Régis, a formalização dos contemplados pelo Programa Bolsa Atleta 2019. No total, quinze atletas de diferentes modalidades esportivas foram beneficiados, sendo elas: atletismo, natação, karatê, judô, wrestling e jiu-jitsu.

O Bolsa Atleta Garanhuns garante um benefício financeiro de um salário mínimo mensal para esportistas que atendam aos requisitos estabelecidos na Lei Municipal nº 4385/2017, aprovada pela Câmara de Vereadores e sancionada pelo prefeito Izaías Régis, bem como no edital nº 001/2019, que regulamentou a seleção pública.

O valor a ser recebido deve ser utilizado para cobrir gastos com o treinamento e desenvolvimento do profissional. Segundo o Governo, os atletas contemplados devem prestar contas dos recursos recebidos e investidos, sob pena de ter a bolsa suspensa.

O secretário de Juventude, Esportes e Lazer, Carlos Eugênio, destaca a importância da iniciativa. “Estamos beneficiando quinze atletas, que participaram de uma seleção através de um edital. Esse salário mínimo mensal que eles recebem, podem ser utilizado para custear todos os itens que são necessários para o seu desenvolvimento atlético. É um grande avanço para Garanhuns, poder beneficiar eles, trazendo assim, títulos para a cidade".
.

Em Recife, Ciro dispara: “Fui enganado por Paulo Câmara em 2018”

De passagem pela capital pernambucana, ex-presidenciável concedeu 
entrevista ao Jornal Diário de PE. Confira trecho dela, abaixo:

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT), candidato à Presidência nas eleições de 2018, afirmou ontem que foi enganado pelo governador Paulo Câmara nas articulações do pleito do ano passado. Segundo o pedetista, o gestor pernambucano teria prometido a ele o apoio na disputa pelo Palácio do Planalto, quando, segundo Ciro, o PSB teria feito a aliança com o PT em troca da neutralidade na disputa presidencial. Ciro defendeu ainda a unidade do PDT em Pernambuco para que, em 2020, sejam apresentadas candidaturas em Caruaru e no Recife, caso quadros da sigla queiram disputar as eleições municipais. 

Em visita ontem ao Diário de Pernambuco, Ciro criticou o atual governo Jair Bolsonaro pelos cortes na educação e ainda disse que a gestão federal precisa investir em três pilares para alavancar a economia e reduzir a desigualdade do Nordeste Brasileiro: infraestrutura, capacitação profissional e acesso a terra.

Trecho da entrevista de Ciro Gomes // ex-presidenciável

O PDT de Pernambuco apresenta divisões entre dois grupos. Como o senhor avalia a atual situação do partido?

Eu faço de conta que não vejo uma emulação entre os companheiros Wolney e Zé Queiroz e a emergência de Túlio (Gadelha), deputado federal. Vou fazer de conta que não estou vendo porque para nós é importante a unidade. Se em Caruaru, o Zé Queiroz quer ser candidato, nós iremos com ele.

O PDT no Recife tem cargos no governo. O senhor acha coerente ter candidatura de oposição dessa forma?

Acho completamente incoerente. Portanto, o erro está em participar do governo. Se temos uma candidatura, e essa é a orientação da direção nacional, não faz sentido a gente ficar participando do governo e depois lançar uma candidatura contra.

O senhor fez uma crítica a Paulo Câmara na manobra que articulou a saída da candidatura de Marília Arraes na eleição… "Ele me enganou. Eu confessei, com uma certa vergonha, que ele me enganou", Ciro.

Qual foi o engano? - Ele me chamou, desnecessariamente, em Brasília, com o testemunho do governador do Ceará, Camilo Santana, para me dizer que ia me apoiar junto com o PSB, mas, naquele dia, eu já sabia, por meio do Márcio França (então governador de São Paulo), que é meu amigo, que eles tinham se entendido em sacrificar Marília Arraes aqui em PE e Márcio Lacerda em MG, em troca do PSB ficar neutro na eleição presidencial.

Isso é uma prática da velha política? - Não gosto de botar adjetivos. Fui enganado. Não engano ninguém. Alguém que em 38 anos de vida pública dizer “o Ciro me enganou” está difícil de aparecer.