terça-feira, 23 de abril de 2019

Prefeitura de Garanhuns convoca 13 novos guardas municipais

Novos profissionais compareceram nesta segunda-feira (22), na sede da Secretaria
Municipal de Administração, para nomeação do referido cargo. (Secom/PMG).

A Prefeitura de Garanhuns, por meio da Secretaria Municipal de Administração, convocou na última semana mais treze candidatos que foram aprovados no Concurso Público Municipal, realizado no ano de 2015, para o cargo efetivo de Guarda Municipal. Esta foi a segunda convocação feita pelo prefeito Izaías Régis, após o curso de formação realizado em 2018. Em fevereiro os dez primeiros colocados do processo foram chamados.

Os novos profissionais compareceram nesta segunda-feira (22), na sede da Secretaria Municipal de Administração, para nomeação do referido cargo. A solenidade contou com a participação do vice-prefeito Haroldo Vicente, e do titular da pasta, Bruno Gomes.

O vice-prefeito de Garanhuns, Haroldo Vicente, ressaltou o compromisso da gestão com os candidatos que participaram do curso de formação. “Já convocamos estes profissionais para que eles possam atuar imediatamente, reforçando assim a segurança pública do nosso município”, pontuou o gestor municipal.

Durval Barros foi um dos novos guardas nomeados hoje. “Esse é um momento muito especial para nós. Além de ser a reafirmação do compromisso que o prefeito Izaías Régis assumiu conosco durante o último curso de formação. Agradeço a iniciativa do Governo, que não mediu esforços em nos trazer esta vitória”, finalizou.
.

Eleições para Prefeitos e Vereadores podem ser adiadas para 2022

Proposta é do Deputado Federal Rogério Peninha Mendonça (MDB/SC). Ela foi apresentado 
aos chefes de executivo na última marcha dos Prefeitos a Brasília. (Blog do John Cutrim).

As eleições municipais previstas para acontecer no próximo ano podem ser adiadas para 2022.  Uma PEC- Proposta de Emenda a Constituição – está  sendo discutida no Congresso Nacional e pode adiar as eleições do próximo ano prorrogando assim o mandato dos atuais prefeitos e vereadores de todo o país por mais dois anos.

A discussão sobre a mudança ganhou muita força na semana passada na capital federal, Brasília, mais precisamente na quarta-feira, dia 10 de abril, durante a Marcha dos Prefeitos. O assunto foi um dos temas mais abordados.

Em conversa por telefone com jornalistas, o presidente da Federação dos Municípios Maranhense (FAMEM), Erlànio Xavier (PDT), prefeito de Igarapé Grande, afirmou que a  PEC tem como objetivo unificar as eleições em 2022, acabando assim com o cansativo e oneroso sistema atual de fazer eleições de dois em dois anos.

De autoria do deputado Rogério Peninha Mendonça (MDB/SC), a PEC foi aclamada pelos prefeito em Brasília. Erlânio Xavier disse que a maioria dos deputados e senadores da bancada maranhense é a favor da mudança. “Todos os parlamentares do Maranhão que participaram da Marcha manifestaram apoio a PEC”, destacou o presidente da FAMEM.

De acordo com Erlànio, as federações de municípios de todos os estados estão trabalhando para que haja a aprovação da PEC. “O sistema atual é extremamente caro para o país. Cada eleição custa em média quase um bilhão de reais e tendo eleições de dois em dois anos sai duas vezes esse custo. Por isso a necessidade da mudança para a unificação das eleições. Estamos muito otimistas de que o Congresso aprovará a mudança unificando as eleições em 2022”, finalizou o presidente da Federação dos Municípios do Maranhão.

Estado abre concurso para "lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais"

Assunto provavelmente renderá polêmica com a bancada evangélica,
que apoia o governador Paulo Câmara (PSB). (Blog do Jamildo).

O Governo do Estado está abrindo um concurso de fotografias para “mulheres, em especial lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais”. O anuncio foi feito pela Secretaria de Estado da Mulher, no Diário Oficial. As inscrições gratuitas vão até 17 de maio. As “vencedoras” vão ganhar prêmios em dinheiro.

O assunto provavelmente renderá polêmica com a bancada evangélica, que apoia o governador Paulo Câmara (PSB). Ano passado, a polêmica se formou em torno de uma peça de teatro, no Festival de Inverno aqui de Garanhuns. Após protestos dos evangélicos, o governador mandou cancelar a peça.

O pastor Cleiton Collins, deputado estadual, repudiou com veemência a exibição no Festival de Inverno de Garanhuns da peça teatral “O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu”. A Secretaria Estadual de Cultura tinha incluído na grade de eventos do Festival de Inverno a peça, com um transexual no papel principal e alvo de protestos em outras capitais.

“Quando soube do teor da peça, liguei para o governador, fui o primeiro a passar o teor da peça a ele. Quando ele tomou conhecimento disse que não, que não ia deixar esse tipo de assunto pautar o seu governo”, disse o deputado ao Blog do Jamildo, na época.

A atuação do governador Paulo Câmara sobre a peça gerou protestos em redes sociais. Militantes tentaram acusar o governador Paulo Câmara de uma suposta “homofobia”.

A questão estava restrita aos “textões” de Facebook, até a Defensoria Pública do Estado divulgar uma nota, criticando o cancelamento da peça, ordenado pelo governador.
.

.