segunda-feira, 11 de março de 2019

Garanhuns é homenageada na Câmara dos Deputados pelos 208 anos

Autor da iniciativa, o deputado federal Fernando Rodolfo, presidiu a sessão.
Uma comitiva de garanhuenses participou do momento. (Assessoria).

Pela primeira vez na história, a Câmara dos Deputados promoveu uma homenagem ao Aniversário de Garanhuns. Na manhã de hoje, dia 11, foi realizada uma sessão solene alusiva às comemorações dos 208 anos de criação de Garanhuns.

Autor da iniciativa e presidente da sessão solene, o deputado Federal Fernando Rodolfo (PR), leu discurso do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que ressaltou “o imenso patrimônio histórico e cultural” do Município. Ao longo da sessão promovida no plenário Ulysses Guimarães, em Brasília-DF, também participaram os vereadores Daniel da Silva (presidente da Câmara Municipal); Audálio Filho; Zaqueu Lins e Luzia da Saúde; bem como o Arcebispo Militar do Brasil, Dom Fernando Guimarães (ex-Bispo Diocesano de Garanhuns); o Promotor Alexandre Bezerra; o Coronel Campos (ex-comandante do 9º BPM); o ex-secretário municipal Alfredo Goes e o empresário e ex-vereador Givaldo Calado, entre outros. De acordo com o deputado Fernando Rodolfo, o Prefeito Izaías Régis (PTB) foi convidado a participar do momento, mas não compareceu, nem teria enviado representante.

A duplicação da Rodovia Federal, BR-423, entre os municípios de São Caetano e Garanhuns, foi uma reivindicação comum na maioria dos 12 rápidos discursos feitos nas quase duas horas da sessão. "A urgência da duplicação da BR-423 é cada vez mais evidente”, declarou Dom Fernando Guimarães, arcebispo militar do Brasil e Bispo da Diocese do Município, entre os anos de 2008 e 2014.
.

Brasília: Alfredo defende a geração de emprego e renda para Garanhuns

Em discurso realizado na Câmara dos Deputados, Pré-candidato a Prefeito de
Garanhuns afirmou que é necessário discutir a “Garanhuns do futuro”.

O ex-secretário municipal de saúde, administração e direitos humanos, Alfredo Góis, participou na manhã de hoje, 11, da sessão solene em homenagem a Garanhuns que foi realizada na Câmara dos deputados, em Brasília-DF. A sessão foi proposta e presidida pelo garanhuense e deputado federal, Fernando Rodolfo (PR).

Em seu discurso, Alfredo discorreu sobre a importância de se discutir a “Garanhuns do futuro”, destacando a importância de políticas públicas para a geração de emprego e renda. “Um grande desejo entre os garanhuenses e também de habitantes de cidades vizinhas, por se tratar de uma cidade polo na região, é o aumento de postos de trabalho, de situações que ensejem mais ações empreendedoras e a ampliação dos empreendimentos já consolidados, consequentemente novas possibilidades de transformar um cenário estável em um panorama promissor”, ressaltou Alfredo Gois em seu discurso.

Alfredo integra o grupo político do deputado Fernando Rodolfo e pretende disputar a prefeitura de Garanhuns nas eleições do ano que vem. Gois tem se tornado um dos principais aliados de Fernando Rodolfo na cidade.

Ele acredita que é possível viabilizar uma candidatura de terceira via para as eleições de 2020 e vem trabalhando duro para tornar sua candidatura cada vez mais competitiva.  “Para que isso se concretize, creio que precisamos cada um de nós, acreditar num projeto comum, num plano em que o principal objetivo seja a retomada deste desenvolvimento, uma verdadeira força-tarefa, em que seja estudado, planejado e executadas ações visando alcançar os melhores resultados possíveis dentro desta visão de bem comum”, afirmou.

Impunidade: Mais da metade dos homicídios em PE está sem solução

Em números absolutos: são pelo menos 5.308 assassinatos
nos últimos dois anos que estão sem punição. (Blog Ronda JC).

Estatísticas da Secretaria de Defesa Social (SDS), comandada por André de Pádua, traduzem o sentimento de impunidade da população em relação aos crimes contra a vida. Mais da metade dos homicídios registrados em Pernambuco nos últimos dois anos ainda não foram esclarecidos pela polícia. São pelo menos 5.308 assassinatos sem punição.

No total, 4.170 pessoas foram mortas em 2018. Uma delas foi Gilda Maria da Silva, de 40 anos. Segundo a polícia, dois homens chegaram na residência procurando pelo filho dela. Como não o encontraram, Gilda foi assassinada com cinco tiros. O crime aconteceu em 27 de março, no bairro da Muribara, em São Lourenço da Mata, na Região Metropolitana do Recife. Quase um ano depois, a polícia não concluiu a investigação e ninguém foi punido.

O caso de Gilda Maria da Silva se soma a outros 1.899 que ainda não foram elucidados pela Polícia Civil de Pernambuco. Isso significa que do total de homicídios registrados no ano passado, 46% estão sem nenhuma resposta. Enquanto isso, familiares das vítimas, de luto, clamam por punição aos assassinos.

A taxa de resolução dos crimes contra a vida é ainda pior quando se analisam os números de 2017. Naquele ano, considerado o mais violento da história do Pacto pela Vida, 5.427 pessoas foram assassinadas. Desse total, a polícia conseguiu concluir até hoje apenas 2.019 investigações. Resultado: 62,8% dos inquéritos não foram concluídos pela Polícia Civil.

Se analisados juntos os homicídios registrados entre 2017 e 2018, a taxa de resolução dos crimes é de 45%, ou seja, menos da metade dos inquéritos foram concluídos e remetidos à Justiça. Uma vitória da impunidade. Os números foram obtidos pelo Blog Ronda JC por meio da Lei de Acesso à Informação, porque a assessoria de imprensa da Polícia Civil de Pernambuco se nega a fornecer os dados públicos.
.