sexta-feira, 20 de dezembro de 2019

APOIO E INCENTIVO A TECNOLOGIA: Garanhuns é a primeira cidade do interior de Pernambuco a sancionar Lei de Inovação Tecnológica

Izaías: “A tecnologia é o futuro do mundo e está presente em todos 
os setores de desenvolvimento deste país. Estamos partindo na frente.”

O prefeito Izaías Régis se reuniu, na manhã desta sexta-feira (20), com secretários, vereadores e gestores de instituições de ensino de Garanhuns, para a divulgação da publicação da Lei n° 4634/2019, a Lei de Inovação Tecnológica, que busca apoiar e incentivar o crescimento de ecossistemas de tecnologia em Garanhuns. A norma foi publicada na edição de hoje no Diário Oficial dos Municípios/AMUPE. 

A lei prevê ainda a criação de um conselho municipal de inovação, um fundo municipal de inovação, o programa de incentivo à inovação e o plano de inovação do executivo municipal, baseada em experiências já existentes em Florianópolis (SC), considerada cidade referência na criação de instrumentos legais de inovação no país. A norma foi desenvolvida pelo grupo TEIA (Tecnologia, Empreendedorismo e Inovação para o Agreste Meridional), formado por membros do Governo Municipal, Universidade Federal do Agreste (Ufape), Instituto Federal de Pernambuco (IFPE), Autarquia do Ensino Superior de Garanhuns (Aesga), Universidade de Pernambuco (UPE), Câmara de Vereadores, empresários, Sebrae e representantes da comunidade de empreendedorismo.

Durante a ocasião, o prefeito Izaías Régis destacou a importância do incentivo à tecnologia no desenvolvimento da cidade. “Sabemos que a juventude do município vem desenvolvendo um grande material tecnológico e nosso desejo é dar a oportunidade e incentivo necessário para que possam crescer aqui, beneficiando a nossa população. A tecnologia é o futuro do mundo e está presente em todos os setores de desenvolvimento deste país. Estamos partindo na frente. Garanhuns é a única cidade do interior de Pernambuco que conta com essa lei e isso, para nós, é um motivo de alegria”, comentou o gestor municipal.
.

O reitor eleito do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE), José Carlos de Sá Júnior, ressaltou que a Lei de Inovação Tecnológica é um marco para a interiorização das instituições. “A sanção da lei tem um impacto significativo para a Educação. É importante que haja este avanço no fomento da tecnologia para que seja posta em prática a interiorização das instituições federais. As pessoas que se formam em nossas instituições precisam de um ambiente favorável para o desenvolvimento de tecnologia, que por sua vez, vem contribuir para o desenvolvimento da região. Esta aprovação demonstra a compreensão dos poderes públicos do desenvolvimento deste processo”, comenta.

O reitor da Universidade Federal do Agreste (Ufape), Airon Melo, também participou do momento e comentou que é importante transformar o conhecimento em ações. “Nós temos o conhecimento, mas se não o levarmos para além dos muros da instituição, nós não estamos contribuindo com a sociedade. Esta inovação traz uma infraestrutura favorável para a nossa sociedade. É importante, não só para o município, mas para todo estado”, explicou.
.

A secretária de Desenvolvimento Econômico, Janecélia Marins, é a representante do poder municipal no Grupo TEIA e foi uma das coordenadoras de todo o processo. “Esta lei traz para Garanhuns possibilidades para que os alunos das instituições iniciem o empreendedorismo. Nós estamos trabalhando desde 2017, visitando locais que já contam com polos tecnológicos e promovendo encontros com pessoas da área, para que possamos implementar projetos de qualidade voltados à tecnologia”, comentou a gestora da pasta.

A estudante da Ufape, Yasmim Medeiros, faz parte  da Agrestech que, este ano, foi a startup finalista da etapa Nordeste do evento Ideas For Milk, realizado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). A estudante comemorou a sanção da lei. “Hoje, nós precisamos de apoio e investimento, e com esta lei nós teremos isso. Para nós, é um respiro e uma esperança de transformar Garanhuns em uma cidade que investe cada vez mais em tecnologia. Não é fácil competir com as capitais, mas com o apoio que estamos recebendo, poderemos chegar ainda mais longe”, explicou a aluna. 

Além dos reitores da Ufape e IFPE, também participaram do momento o vice-prefeito, Haroldo; os secretários de Comunicação, Jacqueline Menezes e de Governo e Articulação Política, Mewitton Araújo; o Controlador municipal, Glauco Brasileiro; o vice-diretor da UPE/Campus Garanhuns, Adauto Trigueiro; o representante do reitor da UPE, o professor Josevaldo Araújo; o professor do curso de Ciência da Computação da Ufape e um dos mentores da lei, Alixandre Thiago; a coordenadora da Escola Técnica Estadual Ariano Vilar Suassuna, Maria Lígia; o representante Conselho Regional de Administração de Pernambuco, José Carlos; os representantes da Aesga, Mauro Pacheco e Nadson Araújo; os vereadores Zaqueu Lins e Audálio Ramos, autor do projeto de Lei; e alunos das instituições de ensino e representantes de startups.

Com informações da Secom/PMG
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário