quinta-feira, 14 de novembro de 2019

Izaías articula conversa no Congresso para indicar novo reitor da UFAPE

Dois aliados de peso devem endossar a indicação de Régis ao Ministério da Educação; são eles, 
Deputado Sílvio Costa Filho e Fernando Bezerra Coelho; este último, líder do Governo no Senado.

Em contato permanente com o Congresso Nacional em Brasília, o Prefeito de Garanhuns Izaías Régis (PTB), vem articulando já desde do início deste mês de novembro, a indicação de um novo Reitor para Universidade Federal do Agreste (UFAPE), sediada aqui no município; e que até pouco tempo funcionava como campus da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). A ideia, segundo revelou ao Blog o chefe do executivo, é indicar um nome que já tenha envolvimento com a área acadêmica local, de preferência; sem descartar, contudo, a possibilidade de apontar outro profissional para assumir o posto; como um administrador ou mesmo um advogado, por exemplo.

Dois aliados de peso devem endossar a indicação de Izaías ao Ministério da Educação; que decidirá após avaliação de uma lista tríplice. São eles, o Deputado Federal Silvio Costa Filho (PRB); ligado a Bolsonaro e considerado um dos parlamentares mais influentes desta legislatura, e o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB); líder do Governo no Senado. Juntos; eles chegarão a um consenso que permitirá a indicação.
.

Nesta quinta, ao falar ao Blog, o Prefeito de Garanhuns destacou o papel a ser executado pelo novo reitor. “Comandar uma universidade do porte da UFAPE exige muita perícia e responsabilidade com o erário público, mas sobretudo com a vida dos jovens e adolescentes que se integram ao ensino superior. A nova universidade sediada aqui em Garanhuns precisa de um gestor autônomo; e claro, que tenha capacidade de ouvir, pois assim diante das adversidades administrativas ele conseguirá conduzir a Universidade a saídas estratégicas; por consequência exitosas”, disse Régis.

          MAIS CURSOS E MAIS VAGAS DE TRABALHO - Criada a partir de emenda proposta pelo então senador Armando Monteiro (PTB), ainda em 2018, atualmente a UAG opera com 160 professores; sendo que, com a transformação em UFAPE poderá contratar outros 600. Os cursos superiores oferecidos na IES nos dias de hoje, são sete; por força da criação da nova universidade, todavia, poderão chegar a trinta. Novos cargos administrativos também serão criados; estima-se que até 1.500. “Apesar de ter havido avanços, a região Nordeste do Brasil necessita de maior oferta de cursos superiores. Com a Universidade Federal do Agreste, estamos democratizando o maior acesso à educação universitária. A unidade, é preciso deixar claro, representará um ativo estratégico e determinante para o desenvolvimento do Estado de Pernambuco”, comemorou Armando, a época da aprovação de sua emenda; que data de março do ano passado.
         .

Nenhum comentário:

Postar um comentário