quinta-feira, 22 de agosto de 2019

Izaías apoia redução de impostos para atrair empresas tecnológicas

Nesta quarta, chefe do executivo tratou sobre a criação de instrumentos de fomento à
inovação na cidade, com um grupo de professores e empresários. Saiba como foi:

Na tarde de ontem (21), estiveram presentes, no gabinete do prefeito Izaías Régis, os professores Alixandre Thiago e Luís Filipe, do curso de Ciência da Computação da UFRPE-UAG; Leonardo Soares, do curso de Tecnologias em Desenvolvimento de Software do IFPE; e os empresários Mauro Pacheco e Petros Barreto. O tema da reunião foi a importância da criação e de instrumentos de fomento à inovação na cidade de Garanhuns por meio de um projeto de lei de inovação.

Para o prefeito Izaías, além da vocação natural do turismo da cidade, Garanhuns também pode se beneficiar da aplicação de conhecimento de tecnologia da informação e outros saberes presentes oriundos das universidades pelas empresas e indústrias locais. “Isso é a economia do futuro”, defendeu o gestor.

O professor Alixandre explanou a minuta do projeto de lei, que foi criada e revisada por integrantes de um grupo de profissionais chamado de TEIA (Tecnologia, Empreendedorismo e Inovação para o Agreste Meridional), que se basearam em experiências já existentes em Florianópolis (SC), considerada cidade referência na criação de instrumentos legais de inovação no país.
.

A minuta de lei prevê, dentre outros, a criação de um conselho municipal de inovação, um fundo municipal de inovação, o programa de incentivo à inovação e o plano de inovação do executivo municipal. O prefeito apoiou ainda o estudo sobre a adoção de um mecanismo de redução do imposto sobre serviços (ISS) para atração de empresas de base tecnológica para a cidade e reafirmou o apoio para tornar Garanhuns uma cidade cada vez mais moderna e com geração de empregos qualificados.

Os dois empresários confirmaram a importância do instrumento, além de terem apresentado um pouco da atuação deles no segmento de tecnologia na cidade, um deles gerando inclusive 17 vagas de estágios e empregos na área de computação, a partir de projetos financiados pelo Sebrae.

De acordo com o assessor Wanderley Lopes, a minuta da lei será encaminhada à procuradoria jurídica da prefeitura para análise e posterior envio ao legislativo municipal para as devidas discussões.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário