segunda-feira, 22 de julho de 2019

Prêmio voltado para o circo é lançado durante o Festival de Inverno

Com inscrições abertas a partir de agosto, Prêmio Palhaço Cascudo 
distribuirá total de R$ 150 mil reais em incentivos para artistas circenses. 

(Folha/PE - Foto: Rodrigo Ramos/Secult-PE/Fundarpe)

Anunciada no ano passado, a retomada do Prêmio Palhaço Cascudo de Incentivo às Artes Circenses vai sair do papel. O Governo de Pernambuco aproveitou os dias de programação do 29º FIG para lançar oficialmente o edital da premiação, na tarde deste domingo (21), em uma lona de circo montada no Parque Euclides Dourado.

De acordo com Marcelo Canuto, presidente da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), o objetivo do prêmio é proteger e promover a arte circense no Estado. "O Governo já possui outros editais, nas áreas de literatura e teatro. Se somam à preocupação com esse outro segmento, que enfrenta tantas dificuldades para sobreviver no dia a dia. É o reconhecimento de uma arte que vai continuar sendo uma das manifestações culturais das mais importantes de Pernambuco e do Brasil", afirmou o gestor.

A proposta é distribuir até 34 prêmios, somando o valor total de R$ 150 mil. Poderão concorrer artistas circenses pernambucanos ou de outros estados brasileiros, desde que comprovem atividade permanente em Pernambuco de, no mínimo, três anos. Os interessados devem se inscrever entre 01 de agosto e 31 de outubro, somente pela plataforma virtual Mapa Cultural de Pernambuco.

A retomada do Prêmio Palhaço Cascudo era uma demanda antiga da classe circense. Criada em 2009, a premiação foi extinta nos anos seguintes e só em 2018 teve sua volta assinada pelo atual governador do Estado de Pernambuco, Paulo Câmara. Considerada Patrimônio Vivo de Pernambuco, a artista Índia Morena comemorou a oficialização do edital. "Foi difícil, mas a gente conquistou o que queria. Essa era uma pequena gota d'água que faltava para encher o copo dos artistas circenses", comentou.

O prêmio também homenageia o pernambucano Francisco Chagas da Costa, mais conhecido como Palhaço Cascudo. Ele faleceu em 2008, mas deixou um legado de formação de várias gerações de profissionais do picadeiro. "Cascudo nasceu e cresceu no circo. Chegou a se apresentar aqui no FIG, junto com seus filhos, andando por essa cidade. Por isso, a alegria deste momento é imensa", apontou Índia Morena.

Nenhum comentário:

Postar um comentário