quinta-feira, 20 de junho de 2019

Prefeituras poderão dar nova Destinação para UPAs Paradas, diz Ministro da Saúde. Unidade de Garanhuns funcionará como Centro de Especialidades Médicas

“Aqui poderemos oferecer muito mais serviços a população”, pontuou a atual 
secretária de Saúde, Nilva Mendes, em recente entrevista veiculada na TV Asa Branca.

Com informações e imagem do Blog do Carlos Eugênio
e Agência Senado. Imagens: Globo Play / ABTV 1ª Edição.

A identificação de 636 construções interrompidas de Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) no País e o desmembramento da Secretaria de Atenção à Saúde (SAS) para atender melhor os Municípios estão entre os principais avanços do Ministério da Saúde nos últimos meses, segundo o ministro Luiz Henrique Mandetta. Ele deu esclarecimentos à Comissão Mista de Orçamento (CMO) nesta quarta-feira, dia 19, em atendimento à Lei Complementar 141, de 2012, que determina a prestação de contas ao Congresso, pelo gestor público do Sistema Único de Saúde (SUS), a cada quadrimestre.

Segundo o Ministro, a identificação das obras paradas foi possível graças a uma parceria firmada com o Tribunal de Contas da União (TCU). Ele informou que, após o mapeamento, os Governos Municipais foram autorizados pelo Executivo a modificar a finalidade desses prédios, desde que a destinação continue sendo para a área da saúde, com ações em benefício da mulher, por exemplo. Mandetta garantiu que todos os repasses de verbas federais para a finalização desses empreendimentos estão em dia. “Pela primeira vez, nós conseguimos costurar, junto ao Tribunal de Contas da União, uma portaria que deu aos prefeitos dessas cidades que têm obras inacabadas a possibilidade de mudar o objeto ao qual o recurso tinha sido destinado”, salientou Mandatta.
.

Aqui em Garanhuns, no bairro Francisco Figueira, a Cohab 2, as obras da UPA 24 horas, orçadas em quase R$ 2 milhões de reais (R$ 1.940,702,91),também não chegaram a sua finalidade: atender, em média, 300 pacientes por dia, através de área de acolhimento com classificação de risco; 11 leitos de enfermaria e salas de raio-x e inalação coletiva.

Apesar da sinalização do Ministro ter sido divulgada apenas ontem, dia 19, a Prefeitura de Garanhuns, com a autorização do Governo Federal (Decreto nº 9.380), vem trabalhando desde julho do ano passado para readequar o projeto. O Espaço não mais será utilizado para funcionar como uma Unidade de Pronto Atendimento, e sim um Centro de Especialidades Médicas, com consultas e exames realizados por Médicos Especialistas.

“Aqui poderemos oferecer muito mais serviços a população”, pontuou a secretária de Saúde, Nilva Mendes, em entrevista veiculada na TV Asa Branca. "O prédio será concluído e nós vamos abrir ele com toda qualidade para dignidade da população”, pontuou Mendes. A Secretária não estimou um prazo para que o Centro esteja implantado.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário