terça-feira, 18 de junho de 2019

Goleiro Magrão, ídolo do Sport cogita antecipar sua aposentadoria

Aos 42 anos, jogador tem contrato com o rubronegro
da Ilha do Retiro, até o final do ano. (JC Online).

Jogador mais vitorioso do Sport com dez títulos conquistados e considerado o maior atleta da história do clube, o goleiro Magrão cogita antecipar a sua aposentadoria. De acordo com informação obtida pela reportagem do Jornal do Commercio, mesmo com contrato até dezembro com o Leão, o veterano de 42 anos estaria pensando em aproveitar essa paralisação da Série B para encerrar a carreira.

Segundo apurou o JC, Magrão estaria planejando morar na Itália com a família, já que ele tem cidadania italiana e o seu filho mais velho, Lucas Beti, que é lateral-direito, atua na equipe amadora do Valgatara-ITA. Segundo informações obtidas pelo JC, o goleiro também deseja que o seu filho mais novo, Rafael Beti, siga com ele para a Europa. E, inclusive, já teria até um clube da Itália interessado em receber o caçula de Magrão, que também atua como goleiro do sub-17 do São Paulo - o clube paulista estaria dificultando a saída.

Lembrando que a filha de Magrão é formada em Direito e também mora na Europa. Gabriela Beti está em Portugal, cursando uma pós-graduação, e com essa possível mudança dos pais ficaria mais próxima da família - o que também estaria pesando na decisão.

Procurado pela reportagem, o presidente do Sport, Milton Bivar, desconversou sobre o assunto e disse não acreditar na possibilidade de Magrão se aposentar antes do término do contrato. "Não creio nisso. Ele (Magrão) não chegou a conversar comigo, mas não acredito nisso", declarou o mandatário leonino.

Magrão sofreu uma fratura no antebraço direito em outubro do ano passado, na partida contra o Athletico-PR, pela 29ª rodada da Série A, ficando três meses em recuperação após a cirurgia. Nessa temporada iniciou como titular, mas retornou aos gramados um pouco inseguro e, após cometer algumas falhas, acabou perdendo a posição para o jovem Maílson. A última partida do veterano foi no clássico contra o Santa Cruz, no Arruda, pelo Pernambucano. Partida que decretou a saída do técnico Milton Cruz.

Desde a chegada de Guto Ferreira, Magrão não teve mais oportunidade entre os titulares. Internamente, no clube, existia uma conversa de que o camisa 1 retornaria à titularidade no início da Série B, depois de um período treinando para recuperar a boa forma. Contudo, diante dos dois pênaltis defendidos por Maílson na final do Estadual contra o Náutico, a ida do prata da casa para a reserva ficou inviável, já que ele foi fundamental na conquista do título. Deixando-o decepcionado.

Diante desse impasse, a expectativa é se o Magrão vai aparecer no CT José de Andrade Médicis, na próxima sexta-feira (21), à tarde, quando o elenco rubro-negro se reapresenta para iniciar a inter-temporada nessa paralisação da Segundona.

HISTÓRICO - O goleiro Magrão chegou ao Sport no dia 21 de abril de 2005 e, nesses 14 anos, já disputou mais de 700 partidas pelo time rubro-negro, tendo conquistado oito títulos Pernambucanos (2006, 2007, 2008, 2009, 2010, 2014, 2017 e 2019), uma Copa do Brasil (2008) e a Copa do Nordeste (2014). O veterano de 42 anos também tem no currículo três acessos à Série A: 2006, 2011 e 2013.

Nenhum comentário:

Postar um comentário