segunda-feira, 6 de maio de 2019

Garanhuns: AESGA e TJ inauguram Câmara de Mediação e Conciliação

Câmara funcionará no Núcleo de Prática Jurídica da AESGA, das
8 às 17 horas, na avenida Caruaru, bairro de Heliópolis.

A Autarquia do Ensino Superior de Garanhuns vivenciou na última sexta-feira, 3 de maio, um momento extremamente importante no segmento jurídico, visando um reforço na resolução pacífica de conflitos. Trata-se da inauguração da Câmara Privada de Conciliação e Mediação, uma parceria do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), através do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec) com a Autarquia do Ensino Superior de Garanhuns (AESGA).

A Solenidade contou com a presença de autoridades, juízes e do presidente do TJPE, o desembargador Adalberto Oliveira, que destacou o esforço de se manter uma proximidade entre Justiça e população, incentivando ambientes propícios à resolução de conflitos. “Atualmente, mais de dois milhões de processos tramitam na Justiça de Pernambuco. Esse dado reforça a confiança da população em nosso trabalho, porém, também pode revelar o quão conflituosa está a nossa sociedade. A inauguração desta Câmara, a trigésima segunda no Estado, é mais um esforço de todos nós em busca de ajudar a solucionar os conflitos que afligem as pessoas”, ressaltou o Magistrado.

As Câmaras Privadas são vinculadas ao Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (CEJUSC) das respectivas jurisdições. A coordenadora da Unidade na comarca de Garanhuns, a juíza Maria Betânia Duarte Rolim enfatizou a mudança cultural que a medida pode proporcionar. “Trata-se de uma das mais importantes políticas públicas de distribuição de Justiça, na medida em que incentiva a solução dos conflitos por meio do diálogo e oportuniza, como consequência desse ato de cidadania, encerrar o conflito entre as pessoas, não só o processo. Com a parceria do meio acadêmico, alcançaremos a tão pretendida mudança cultural, na medida em que incentivaremos a transição da chamada cultura do litígio para a cultura da pacificação”, explicou dra. Betânia Duarte.

A presidente da Autarquia, Suianne Melo, falou sobre os benefícios que a comunidade e o meio acadêmico podem, juntos, alcançar com a implantação da Câmara Privada de Conciliação e Mediação no Município. “Na expectativa de levar o nosso trabalho junto à comunidade e ajudar também os órgãos de gestão pública amenizar os problemas da população, a gente espera também impactar na comunidade de maneira positiva e trazer uma vivência profissional positiva para os nossos profissionais de direito. É um marco para a nossa instituição”, declarou.

A Câmara de Conciliação e Mediação vai funcionar no Núcleo de Prática Jurídica da AESGA, das 8 às 17 horas, n avenida Caruaru, 508, bairro de Heliópolis.

Mais informações podem ser obtidas por meio do telefone (87) 3763-8254.

Nenhum comentário:

Postar um comentário