quinta-feira, 7 de março de 2019

Sivaldo visita polos de Carnaval e diz ter “Saudades do Garanhuns Jazz”

Deputado sinalizou que evento pode voltar a ser realizado em Garanhuns. Apesar disso, Albino 
não deixou claro, se a festividade contará com recursos do Governo do Estado. (Blog do Carlos Eugênio).

O deputado Estadual Sivaldo Albino (PSB) aproveitou o Carnaval para visitar os polos carnavalescos do Estado. Segundo a assessoria, o Albino prestigiou o Desfile das Virgens, aqui em Garanhuns; o Galo da Madrugada, em Recife, e o carnaval de Bezerros, onde esteve ao lado do Governador Paulo Câmara (PSB). O Deputado também prestigiou as festividades em São João e foi conferir de perto do Gravatá Jazz, evento que, segundo sinalização de Sivaldo pode voltar a ser realizado em Garanhuns.

“Sivaldo conversou com o criador do evento, Giovanni Papaléo, e com os artistas Nuno Mindelis e Andreas Kisser, oportunidade em que expressou a saudade que sente desse Festival em sua terra natal”, publicou a Assessoria do Deputado Socialista, sem citar, porém, se o possível retorno contaria com recursos do Governo do Estado para a sua viabilidade.

O Garanhuns Jazz Festival nasceu em 2008 durante a 1ª gestão do Prefeito Luiz Carlos de Oliveira. O Evento deixou de ser realizado em 2016. A época, a Prefeitura de Garanhuns registrou que o Jazz Festival seria o evento “de maior custo e menor retorno econômico para o Município”, preferindo manter e ampliar outras ações, como o Viva Dominguinhos e a Magia do Natal.

SIVALDO E O JAZZ FESTIVAL – Em 2014, quando exercia o mandato de Vereador, Sivaldo Albino denunciou a Gestão Izaías Régis por, segundo Ele,direcionamento de licitação para montagem da estrutura do Garanhuns Jazz Festival. A época, o Ministério Público de Pernambuco instaurou um Inquérito Civil para apurar as denúncias.

Após análise aprofundada da denúncia, bem como da documentação apresentada pela Prefeitura de Garanhuns, o Promotor Domingos Sávio, titular da 2ª Promotoria de Justiça de Defesa da Cidadania de Garanhuns, concluiu, em agosto de 2018, que não havia indícios de direcionamento na licitação e promoveu o arquivamento do Inquérito Civil.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário