quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Segurança na casa de Bolsonaro é reforçada por medo de atentado

Presidente do PSL, disse que a campanha recebeu informes de inteligência que recomendavam 
reforçar a segurança na reta final da campanha, mas não detalhou ameaças. (Fonte: Estadão Conteúdo).

A campanha de Jair Bolsonaro (PSL) reforçou a segurança na casa do presidenciável na zona oeste do Rio com equipamentos de uso militar, como uma rede de camuflagem usada em matas instalada na área externa da residência, onde o candidato a presidente concede entrevistas e recebe apoiadores. Um policial militar que faz a segurança no imóvel do candidato disse que a tela, que simula folhagem verde e marrom, serve para reduzir o campo visual do que se passa na área do imóvel.

O quintal do presidenciável é fechado por uma cerca viva, formada por árvores, e não tem muros. Os fundos dão para uma rua interna do condomínio de alto padrão na Praia da Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. Em encontros e entrevistas, Bolsonaro tem sido orientado a permanecer atrás da camuflagem, sem circular pela área descoberta da casa, um terreno onde estaria mais exposto.

O presidente do PSL, Gustavo Bebianno, disse que a campanha recebeu informes de inteligência que recomendavam reforçar a segurança na reta final da campanha, mas não detalhou ameaças. A escolta foi reforçada e passou de 25 para 30 agentes da Polícia Federal. Durante a campanha, Bolsonaro chegou a usar colete à prova de balas, mas não vestia o equipamento quando levou a facada em Minas Gerais. 

Gustavo Henrique: “O Brasil entre o fascismo e a democracia”

Em crônica enviada ao Blog, Gustavo, que é um dos fundadores da Rede Sustentabilidade 
de Garanhuns, esclarece suas razões de votar no professor Fernando Haddad. Leia:

O Brasil, o último país do mundo ocidental a abolir a escravidão, tem quatro dias para escolher o destino da nação. A que ponto chegamos? Nosso país atravessa um dilema muito grande sobre qual caminho queremos percorrer.  Após 30 anos de uma luta persistente pela democracia e contra o fascismo de um regime antipopular e autoritário, teremos que escolher se queremos caminhar em encontro com a democracia e as liberdades individuais ou se queremos caminhar rumo ao fascismo.

“A democracia não é o sistema que garante o paraíso na terra, mas, é o sistema que impede que o inferno se instale" - Leandro Karnal
O Brasil caminha para o atraso, uma vez que, um grande número de brasileiros se sentem representados pela candidatura de Jair Bolsonaro (PSL). Um candidato que não tem o menor apreço pela democracia, pela liberdade individual, não respeita as mulheres, os negros e os povos originários, demonstrando assim o desprezo pela dignidade humana.

Após homenagear o Coronel Ustra, ícone da repressão e opressão durante a ditadura militar, Jair Bolsonaro chegou ao cúmulo de ameaçar prender e exilar seus opositores, nos fazendo lembrar de tempos sombrios que nosso país enfrentou. Não há como, com base na nossa história, apoiar um candidato que, de fato, é um “filhote da ditadura” como classificou o grande Leonel Brizola.

“Será que valeu a pena viver tanto tempo pra ver destruído tudo aquilo pelo que eu dei a minha vida. Será que valeu a pena?” - Luiza Erudina. Os últimos dois anos, em pleno auge da minha adolescência, tenho dedicado parte da minha vida a luta pela democracia e pela justiça social. Eu como negro, de origem pobre, que nasci no nada e busco chegar ao improvável, repúdio, de fato, e com todas as minhas forças o avanço do fascismo no Brasil.

Precisamos fazer com que o Brasil volte a ser feliz de novo, fazendo com que ressuscite o espírito libertário do povo brasileiro e principalmente na juventude que outrora foram responsáveis pelas mais importante conquistas que nosso país alcançou.

Não há mais como persistir no discurso do ódio e da violência. O momento, é de interromper essa caminhada suicida e apostar na democracia e na soberania popular.

Embora haja divergências com o Partido dos Trabalhadores, nenhuma das nossas diferenças é maior que o meu compromisso com a democracia e com a dignidade da vida humana. Por isso, pela democracia, pelos avanços sociais e principalmente contra o fascismo, declaro meu voto e apoio a Fernando Haddad, 13.
.

Comerciantes poderão trabalhar na Magia do Natal de Garanhuns

Inscrições devem ser feitas a partir da próxima segunda-feira (28)
na sede da Secretaria de Turismo e Cultura. (Secom/PMG).

O Governo Municipal de Garanhuns, por meio da Secretaria de Turismo e Cultura, em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, abrirá nesta segunda-feira (28), as inscrições para os comerciantes de alimentos e bebidas interessados em trabalhar durante o evento A Magia do Natal 2018, que acontece entre os dias 16 de novembro e 31 de dezembro de 2018 — com decoração até 06 de janeiro de 2019. Os trabalhadores terão até o dia  05 de novembro para se inscrever.

Os comerciantes já cadastrados na Secretaria de Turismo e Cultura, devem comparecer à sede da pasta, localizada no Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcanti, na Praça Dom Moura, S/N, bairro Santo Antônio, das 8h às 14h. Caso a quantidade de inscritos ultrapasse o limite de vagas disponíveis, será realizado um sorteio com os comerciantes inscritos. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (87) 3762-7077.

Prefeitura cadastra imóveis para serem alugados na Magia do Natal

Interessados devem procurar Secretaria de Turismo e Cultura. Visitantes
poderão visualizar opções no portal da Prefeitura de Garanhuns. (Secom/PMG).

A Secretaria de Turismo e Cultura abriu cadastro para os moradores de Garanhuns que desejam alugar suas casas ou seus apartamentos durante o período da Magia do Natal 2018 — que terá programação cultural  de 16 novembro a 31 de dezembro, com decoração até 06 de janeiro. Os interessados devem se inscrever na sede da Secretaria, localizada no Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcanti, S/N, no bairro Santo Antônio; o horário de atendimento é das 8h às 14h, de segunda a sexta-feira.

No ato da inscrição, o responsável pelo imóvel deve preencher uma ficha contendo nome, telefone, e-mail, endereço da casa e um espaço com informações adicionais que o interessado queira repassar, como quantos cômodos tem a residência, se há móveis, valor do aluguel, entre outros detalhes. As informações com as residências inscritas serão divulgadas por lotes, no portal da Prefeitura de Garanhuns, clique aqui e acesse.

Serviço – Cadastro para aluguel de imóveis
De segunda a sexta-feira, das 8h às 14h
Secretaria Municipal de Turismo e Cultura | Centro Cultural Alfredo
Leite Cavalcanti, Praça Dom Moura, S/N, bairro Santo Antônio
Outras informações: (87) 3762-7077

Geraldo Azevedo volta atrás e diz que Mourão não foi torturador

Em nota divulgada a imprensa na última terça, cantor ainda 
pediu desculpas ao general por sua afirmação. (R7).

O cantor e compositor Geraldo Azevedo negou, na última terça-feira (23), que o Coronel Hamilton Mourão, vice na chapa de Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência, estivesse entre os militares que o torturam quando ele foi preso, em 1969 e em 1974.

Em nota, o artista pediu desculpas "pelo transtorno causado pelo equívoco e reafirmou sua opinião de que não há espaço no Brasil de hoje para a volta de um regime que tem a tortura como política de Estado e cerceia a liberdade de imprensa."

As declarações de Geraldo Azevedo, dadas em show no final de semana na Bahia, foram citadas pelo candidato a presidente pelo PT, Fernando Haddad, em sabatina, nesta terça-feira pela manhã.

O general da reserva Hamilton Mourão, disse que vai processar o cantor. Ao jornal O Estado de S. Paulo, Mourão afirmou que em 1969, ano em que o artista esteve preso pela primeira vez, ainda não tinha ingressado no Exército.

"É uma coisa tão mentirosa", disse Mourão. "Ele me acusa de tê-lo torturado em 1969. Eu era aluno do Colégio Militar em Porto Alegre e tinha 16 anos", afirmou o general da reserva. "Cabe processo."

Hamilton Mourão entrou em 1972 na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) e se formou em 1975. O vice de Bolsonaro é filho do general de divisão Antonio Hamilton Mourão.