segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Tonho de Belo crava a maior vitória eleitoral dentre os vereadores

Este ano, parlamentar alcançou êxito, dando palanque a Luciano Bivar, que foi eleito
deputado federal e está na expectativa, para que Sivaldo Albino assuma mandato estadual.

Um personagem importante que merece destaque nessas eleições, embora não tenha disputado mandato, e que está comemorando um grande triunfo obtido pela atuação eleitoral do seu gabinete em 2018, é o vereador Tonho de Belo do Cal (PSDB).

Eleito para o seu primeiro mandato dois anos atrás, a partir da determinação e ousadia, do presidente do partido aquela época, Rafael Peixoto, hoje presidente do PP Garanhuns, Tonho festeja a eleição do deputado federal Luciano Bivar (PSL), a quem ele deu palanque em Garanhuns. No domingo, Bivar sagrou-se deputado federal, obtendo a surpreendente marca de quase 118 mil votos, no estado de Pernambuco, sendo que aqui em Garanhuns, por intermédio de uma marcante atuação de Belo e de seu chefe de gabinete, Rafael Peixoto, dentre outros nomes envolvidos, como no caso do Coronel Campos, Luciano bateu a marca dos quase três mil votos.

Além de Bivar, na mesma coligação, o jornalista garanhuense Fernando Rodolfo também logrou êxito em seu pleito, fazendo com que após 30 anos, Garanhuns volte a ter um representante na Câmara Federal. Se por um lado Tonho conta com Bivar, tudo indica, contará também com Rodolfo, haja vista sua boa relação com o ex-âncora do TV Jornal Notícias, da TV Jornal de Caruaru, emissora de TV afiliada ao SBT.
.

No domingo, Rodolfo também fez história. Ultrapassou os 50 mil votos, mostrou envergadura eleitoral, e assim como Bivar, foi eleito deputado federal. Tamanha foi a aceitação de seu nome, que já é possível dizer, Rodolfo promoverá influência na eleição municipal de Garanhuns daqui a dois anos. Seja para a Câmara, seja para Prefeitura, todos são unânimes em dizer, ele terá papel decisivo.

Para se ter uma ideia da importância política que Fernando carregará consigo a partir de sua eleição, aqui em Garanhuns, basta observar, que ele foi capaz de dobrar o seu eleitorado, se comparado aquele obtido pelo deputado federal eleito Silvio Costa Filho, que aqui, contou com uma aliança que envolveu alguns vereadores e o próprio prefeito Izaías. Enquanto Rodolfo alcançou 10.727 votos, Silvio, anotou 5.537.

Voltando a Tonho - Se por um lado, na esfera estadual, Belo esteve fechado com Sivaldo Albino, primeiro suplente para deputado estadual de sua coligação, e que está na eminência de assumir um mandato; por outro, o seu chefe de gabinete, Rafael Peixoto, abraçou com unhas e dentes a postulação de Claudiano Filho, deputado estadual reeleito para o seu terceiro mandato no domingo com pouco mais de 46 mil votos. A partir dessas circunstância, Belo do Cal surge como vereador mais vitorioso na corrida eleitoral 2018.

Na prática, ele terá trânsito com dois deputados federais e possivelmente com dois estaduais, tornando seu gabinete, talvez o mais importante politicamente para o momento. Modesto, Belo falou ao Blog, fazendo questão de registrar o seu agradecimento aos garanhuenses, que assinalaram seu voto a partir de sua indicação, em Sivaldo Albino e Luciano Bivar. Evitou falar de Rodolfo e Claudiano, todavia, demonstrou muito entusiasmo pela eleição de ambos, que ele tratou por amigos e importantes figuras políticas. Se havia alguma dúvida quanto a habilidade de seu gabinete, ela se desfez agora.
.

Prognótico – Acaso se confirme a vitória de Jair Bolsonaro, como presidente da República no próximo dia 28 de outubro, quando ele disputa o pleito contra Fernando Haddad, do PT, Belo estará com os dois pés e as duas mãos no Palácio do Planalto. Bivar, é um dos líderes do PSL em âmbito nacional, é presidente da legenda no estado, e um dos responsáveis diretos por tornar possível a candidatura de Bolsonaro viável em todo o país. No meio político, existe a expectativa de Luciano ser convocado a servir o país como Ministro, em área ainda a ser definida, acaso Bolsonaro seja eleito. Na eminência dessa possibilidade se tornar real, Belo terá uma ponte direta com o próximo presidente da República, o que sugere importância política para Garanhuns.

No Palácio do Campo das Princesas – Em outra perspectiva, onde Sivaldo tenha assegurado um mandato de deputado estadual para exercer, Belo também se tornará figura cativa do gabinete do Governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), reeleito no domingo para mais quatro anos de mandato. Com o governador, o presidente, deputados federais; estaduais e ainda no exercício de mandato como vereador, Tonho tem tudo para ter uma atuação ainda mais notória daqui por diante.

Sivaldo sai maior que entrou da Eleição. Ele deve assumir mandato

Grande nome da disputa de 2018 em Garanhuns, Albino é o primeiro suplente de sua coligação. 
Acaso Paulo convoque um dos eleitos dela para uma de suas secretarias, Sivaldo assume o mandato.

Desde que iniciou a campanha eleitoral em busca de uma vaga na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), a partir de sua terra natal, Garanhuns, o ex-vereador e ex-gerente da casa civil, Sivaldo Albino (PSB), demonstrou o quanto acredita na suíça pernambucana, nos seus potenciais, mas sobretudo nas pessoas que aqui residem. Ao longo de 45 dias ele percorreu todos os bairros da cidade, crente que o eleitor entenderia sua mensagem, da importância de eleger um parlamentar estadual, radicado aqui. Deu certo. Ele foi ouvido, e obtive quase 15 mil votos apenas no município.

Neste domingo (7), ao registrar uma das maiores votações que um candidato radicado em Garanhuns, obteve na cidade, Albino se tornou o primeiro suplente de sua coligação, formada pelos partidos PSB/MDB/PSD, que elegeu 15 deputados. Até 98% da apuração, ele estava eleito, todavia, nos últimos instantes, sua coligação acabou perdendo uma vaga. Justamente a que ele disputava, voto a voto com o professor Paulo Dutra, também do PSB.

Embora não tenha sido eleito, Albino deve assumir o mandato em 2019, haja vista o atual Governador Paulo Câmara (PSB), de quem ele é um fiel escudeiro no município, (reeleito ontem); ter por hábito convocar deputados estaduais e federais, para o posto de secretário. Para Sivaldo, lhe basta que o Governador convoque apenas um deputado eleito de sua coligação, que ele assume o mandato na mais alta casa legislativa do estado.

TEMPO CURTO - Numa campanha atípica, de apenas 45 dias, com pouco recurso, mas com muito empenho e trabalho, Sivaldo conquistou aquilo que já havíamos adiantado com exclusividade e em primeira mão aqui no Blog; “que ele seria majoritário para deputado estadual em Garanhuns”, dobrando inclusive, o número de votos do seu “principal oponente”, Álvaro Porto (PTB), aliado do Prefeito Izaías Régis. Para esse caso, erramos feio no segundo quesito, pois Albino não apenas dobrou, mas sim multiplicou por cinco vezes o seu recall de votos: 14.682, frente a 3.612, do deputado de Canhotinho.

O socialista sacramentou sua vitória em Garanhuns, fazendo de João Campos, filho do ex-governador Eduardo Campos, o Federal mais votado no município. Ao total, foram 12.427 votos para Campos, frente a 5.537 para Silvio Costa Filho, “conquistados” pelo Prefeito Izaías. Por telefone, João agradeceu a vitória edificada por Albino à sua campanha. "Sivaldo você foi fo... aí em Garanhuns por nós".

       Prefeito - Se o futuro reservar boas surpresas ao ex-vereador, a principal delas, pode estar representada na conquista da cadeira mais importante do Palácio Celso Galvão, a de Prefeito. Isso porque, com a grande derrota amargurada pelo Prefeito Izaías e seus candidatos este ano, a candidatura de Haroldo Vicente a chefe do executivo, pode ter sido inviabilizada, abrindo margem ao crescimento de Sivaldo.

No discurso de encerramento de sua campanha, no domingo, Sivaldo mencionou a possibilidade de disputar a Prefeitura no futuro. Se mostrou empolgado, e animou a sua militância com esse cenário. Saiu de lá aplaudido. Antes, porém, ao chegar ao seu comitê eleitoral, ele foi carregado nos braços pelos seus eleitores; demonstrando que sua posição política, está alinhada com a vontade popular. Se 2018 foi contagiante, como o próprio socialista já manifesta; 2020 pode ser o ano da sua consagração.
                                                           .

Juntos, Jarbas e Humberto são eleitos senadores por Pernambuco

Somados, os dois bateram a marca de mais de dois milhões de votos. Humberto e Jarbas foram eleitos 
na mesa coligação, que elegeu o o Governador Paulo Câmara para novo mandato. (Diário de PE).

As duas vagas ocupadas por Pernambuco no senado serão ocupadas pelo deputado Jarbas Vasconcelos 9MDB) e pelo senador Humberto Costa (PT), que se reelegeu com 25,74% dos votos válidos. Jarbas ficou em segundo lugar com 21,49%. Juntos, eles somaram mais de 2 milhões de votos. Os dois pertencem à mesma coligação no estado, Frente Popular de Pernambuco, apoiando o governador reeleito, Paulo Câmara (PSB), e o candidato à presidência da República, Fernando Haddad (PT).

Humberto e Jarbas até o início da campanha das eleições de 2018, ocupavam lados opostos. Em 2016, quando a então presidente Dilma Rouseff (PT) sofreu o processo de impeachment, que culminou na sua queda em agosto do mesmo ano, Jarbas votou favorável ao seu impedimento. O PSB, partido de Paulo Câmara, também fez oposição ao governo Rousseff e apoiou o impeachment em todas as esferas, tanto legislativas quanto executivas.

Gleide Ângelo é eleita com votação história para deputada estadual

Em 2018, delegada obteve pouco mais de 400 mil votos. Com isso ela
registrou a maior votação da história de Pernambuco para o posto. (Blog do Jamildo).

Com 412.636 votos, a delegada Gleide Ângelo (PSB) foi eleita deputada estadual mais votada em Pernambuco neste domingo (7). Com esse resultado, ela é a mais votada para o cargo no Estado na história. Esta foi estreia da futura parlamentar em disputas eleitorais. “Estou muito feliz, estou chorando, sem acreditar”, comemorou  a delegada.

Gleide Ângelo ficou conhecida após ficar à frente de casos de destaque na Polícia Civil de Pernambuco, como as investigações dos assassinatos da alemã Jennifer Kloker, que teve a morte planejada pelos sogros, e da jovem Maria Alice Seabra, estuprada e morta pelo padrasto. Ela foi, por um ano, chefe do Departamento de Polícia da Mulher, cargo que deixou para se candidatar.

Gleide Ângelo se filiou ao PSB em abril e teve a ficha abonada por João Campos, filho do ex-governador Eduardo Campos.

Sua primeira participação na política foram na campanha do Pastor Cleiton Collins (PP) à Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife. O pepista foi o mais votado para a Assembleia Legislativa em 2014, com 216.874 votos. Desta vez, obteve 106.394.

Veja como foi a votação dos  deputados estaduais eleitos em Pernambuco:

Gleide Ângelo (PSB) – 412.636
Pastor Cleiton Collins (PP) – 106.394
Guilherme Uchoa Jr. (PSC) – 71.898
Doriel Barros (PT) – 66.990
Rodrigo Novaes (PSD) – 65.869
Clodoaldo Magalhães (PSB) – 65.750
Aglailson Victor (PSB) – 64.763
Lucas Ramos (PSB) – 62.968
Adalto Santos (PSB) – 60.084
Simone Santana (PSB) – 56.583
Joaquim Lira (PSD) – 56.336
Manoel Ferreira (PSC) – 51.885
Clarissa Tércio (PSC) – 50.789
Francismar (PSB) – 50.577
Diogo Moraes (PSB) – 50.188
Gustavo Gouveia (DEM) – 50.058
Tony Gel (MDB) – 49.133
William Brígido (PRB) – 46.759
Joel da Harpa (PP) – 46.524
Claudiano Filho (PP) – 46.314
Priscila Krause (DEM) – 46.123
Alessandra Vieira (PSDB) – 45.115
Alberto Feitosa (SD) – 42.303
Fabíola Cabral (PP) – 41.857
Rogério Leão (PR) – 40.307
Juntas (PSOL) – 39.175
Waldemar Borges (PSB) – 39.031
Álvaro Porto (PTB) – 38.712
Clóvis Paiva (PP) – 37.403
Antônio Moraes (PP) – 37.389
Eriberto Medeiros (PP) – 36.580
Henrique Queiroz Filho (PR) – 35.671
Isaltino Nascimento (PSB) – 35.218
Romero Sales Filho (PTB) – 35.195
Socorro Pimentel (PTB) – 34.675
Zé Queiroz (PDT) – 32.740
Teresa Leitão (PT) – 31.530
João Paulo (PCdoB) – 29.442
Romero Albuquerque (PP) – 29.262
Delegado Lessa (PP) – 29.128
Roberta Arraes (PP) – 28.649
Antonio Fernando (PSC) – 27.605
Marco Aurélio Meu Amigo (PRTB) – 26.783
Romário Dias (PSD) – 26.392
Wanderson Florêncio (PSC) – 24.971
João Paulo Costa (Avante) – 24.789
Aluísio Lessa (PSB) – 23.334
Dulcicleide Amorim (PT) – 22.359
Fabrizio Ferraz (PHS) – 17.729

João Campos é eleito o deputado federal mais votado em PE

Socialista, registrou pouco mais de 460 mil votos na eleição deste ano, alcançando assim 
a maior votação da história do estado, para um deputado federal. (JC Online - Foto: Sérgio Bernardo).

Com 100% das urnas apuradas, o filho do ex-governador Eduardo Campos, João Campos (PSB), foi eleito o deputado federal mais votado da história pelo estado de Pernambuco, somando 460.387 votos. Em seguida, a vereadora Marília Arraes (PT), prima de segundo grau de João, e neta do ex-governador Miguel Arraes, aparece como a segunda postulante eleita, mais votada para a Câmara dos Deputados, com 193.108 votos. 

Ao comemorar o resultado das urnas, João Campos prometeu dedicar-se, principalmente, aos menos favorecidos. "Ao longo da minha vida, tudo que eu fiz, procurei fazer bem feito, seja na escola, universidade, quando exerci o cargo de chefe de gabinete do governador, e agora na missão que o povo me confia. Prometo trabalhar todos os dias. O nosso dever é trabalhar pelo povo do nosso Estado, principalmente por aqueles que ainda não tiveram uma oportunidade, estão à margem da sociedade. Para fazer isso, tem que trabalhar, confiar na nossa trajetória, estar perto do povo", disse.

Promessa - Bisneto de Miguel Arraes e neto da ministra do Tribunal de Contas da União (TCU), Ana Arraes, João Henrique Campos é um dos cinco filhos de Eduardo e Renata. O jovem é visto como o sucessor político do socialista falecido. Recém-formado em engenharia civil pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), ele tem 23 anos e assumiu, em fevereiro de 2016, a chefia de gabinete do governador Paulo Câmara.

Deputados federais - Pernambuco elegeu neste domingo (7) os representantes do estado na Câmara dos Deputados. Ao todo, 25 postulantes foram eleitos.

          Confira a lista com os nomes dos novos deputados:
.

1 - João Campos (PSB)
2 - Marília Arraes (PT)
3 - André Ferreira (PSC)
4 - Sebastião Oliveira (PR)
5 - Pastor Eurico (PATRI)
6 - André de Paula (PSD)
7 - Luciano Bivar (PSL)
8 - Felipe Carreras (PSB)
9 - Eduardo da Fonte (PP)
10 - Silvio Costa Filho (PRB)
11 - Daniel Coelho (PPS)
12 - Fernando Filho (DEM)
13 - Danilo Cabral (PSB)
14 - Raul Henry (MDB)
15 - Wolney Queiroz (PDT)
16 - Fernando Monteiro (PP)
17 - Gonzaga Patriota (PSB)
18 - Augusto Coutinho (SD)
19 - Túlio Gadêlha (PDT)
20 - Ricardo Teobaldo (PODE)
21 - Carlos Veras (PT)
22 - Bispo Ossesio (PRB)
23 - Renildo Calheiros (PCdoB)
24 - Tadeu Alencar (PSB)
25 - Fernando Rodolfo (PHS)


Derrotados, Bruno e Mendonça votarão em Bolsonaro no 2º turno

Apesar de seus partidos não terem anunciado apoio para o segundo turno,
os candidatos adiantaram seus votos. (JC Online – Foto: Diego Nigro/ JC Imagem).

Após apuração das urnas, os candidatos derrotados ao Senado Mendonça Filho (DEM) e Bruno Araújo (PSDB) declararam apoio pessoal ao candidato à presidência Jair Bolsonaro no segundo turno. Embora os respectivos partidos ainda não tenham se posicionado, os candidatos adiantaram seus votos. Mendonça ficou em terceiro lugar, com 19,58%% dos votos, e Bruno em quarto, com 13,91%.

“Vou votar, apoiar e atuar no meu partido para ter o maior número de adesões a Jair Bolsonaro no segundo turno. Qualquer que seja a posição (do partido), eu votarei, farei campanha e irei atuar dentro do PSDB para trazer a grande maioria da bancada federal do partido para votar e trabalhar por Bolsonaro”, declarou Bruno Araújo, atual presidente do PSDB em Pernambuco e atuante no impeachment de Dilma Rousseff.

Visivelmente abalado, o candidato ainda afirmou que sai da disputa deste ano, de cabeça erguida. “Outras missões virão, a vida e os caminhos levam  todos os que participaram desse processo à compreensão de que o Brasil continua precisando de pessoas que tenham compromisso com a vida pública”, acrescentou ele.

"Organização criminosa" - Mendonça Filho, esclareceu que o DEM só se reunirá na terça-feira para discutir o apoio ao segundo turno, mas adiantou que seu voto será no candidato do PSL. “Vou defender que o partido apoie Jair Bolsonaro para tirar o Brasil dessa organização criminosa que comandou o Brasil por 13 anos”, afirmou o candidato, alfinetando a atuação do Partido dos Trabalhadores (PT), que disputa a presidência com Fernando Haddad, no segundo turno, frente a Bolsonaro.

Reeleito, Paulo afirma que agora irá trabalhar para eleger Haddad

"Ele é o nosso candidato. Vamos trabalhar muito agora no 
segundo turno”, destaca o Governador". (JC Online).

Reeleito governador no primeiro turno com 50,70% dos votos válidos, Paulo Câmara (PSB) comentou, em entrevista à Rádio Jornal nesta segunda (8), que agora irá trabalhar para ajudar na campanha do presidenciável Fernando Haddad (PT). "Ele é o nosso candidato. Vamos trabalhar muito agora no segundo turno para que ele seja eleito Presidente e faça muitas parcerias com Pernambuco, como o presidente Lula fez com Eduardo Campos no seu mandato", disse Paulo.

Relação com o Presidente Michel Temer - Quanto a relação com o atual presidente, Michel Temer, que ficou balançada sobretudo após declarações do próprio Pauloe também de Temer à Rádio Jornal em agosto, o governador garante que não deixará o mal estar interferir nesse sentido: "Se for necessário, não vamos de maneira nenhuma nos omitir. Eu estou aqui pra governar Pernambuco, vou sempre procurar o Presidente da República para solicitar questões referentes ao Estado".

Por outro lado, voltou a ressaltar que o Governo Federal não vinha repassando recursos para Pernambuco. ''Temos muitas obras federais que precisam ser concluídas, outras que precisam sair do papel, e não vou colocar questões menores na frente de questões maiores. Vamos buscar, ainda esse ano, recursos para Pernambuco, vou cobrar muito. A adutora do agreste não recebeu ainda um real do Governo Federal", afirmou.

Sem mágoas com Armando - A campanha dos postulantes ao Governo do Estado ganhou um tom agressivo na reta final, com Paulo e Armando trocando acusações através de propagandas eleitorais e nos debates. Apesar do clima tenso, o governador reeleito disse que, no que depender dele, a relação se manterá cordial: "A gente sempre cumprimenta, sou cordial sempre. Foi uma campanha que realmente teve momentos difíceis, mas faz parte do período eleitoral. Agora temos que focar no 'P' de Pernambuco, respeitando sempre os adversários. Da minha parte, [a relação] não azedou".