segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Garanhuns: Distritos recebem desfiles do Dia da Independência

Iratama e Miracica vivenciaram a data neste domingo (09).No próximo dia 16 deste mês, Parque Euclides
Dourado, será palco para o desfile da Educação Infantil da Rede Municipal de Ensino. (Secom/PMG).

O último domingo (09) foi marcado pelas homenagens à pátria, com a realização dos desfiles cívicos nos distritos de Iratama e Miracica, em Garanhuns. Diversos moradores foram às ruas para conferir as apresentações das escolas da Rede Municipal de Ensino, que tiveram a participação de mais de 1000 estudantes. As solenidades também contaram com a presença do prefeito Izaías Régis, do vice-prefeito Haroldo Vicente, e da secretária de Educação Eliane Vilar, além de outras autoridades do município.

Os desfiles foram iniciados pela manhã, no distrito de Iratama, onde a Orquestra Manoel Rabelo e o pelotão do 71° Batalhão de Infantaria Motorizado (71° BIMtz) realizaram a primeira apresentação. Pelo local, ainda passaram oito escolas da Rede Municipal. Já pela tarde, diversas pessoas prestigiaram as homenagens em Miracica. Na ocasião, mais de 600 alunos de 11 escolas realizaram o percurso pelas principais vias do distrito.

O momento também foi uma oportunidade de reunir as famílias para conferir as apresentações das escolas. “Mesmo com um pouco de chuva o pessoal está bem animado, e nós estamos gostando bastante. Sempre que tem desfile as bandas passam aqui pela frente”, afirmou a enfermeira Luana Taveira.

Desfile da Educação Infantil — No próximo dia 16 de setembro, no Parque Euclides Dourado, haverá o desfile da Educação Infantil da Rede Municipal de Ensino. Na data, a Autarquia Municipal de Segurança Trânsito e Transportes (AMSTT), irá interditar parte da avenida Júlio Brasileiro, principal via de acesso ao atrativo turístico, que recebe o evento.
.

.

.

.

Sem Bolsonaro, candidatos evitam ataques em debate da TV Gazeta

Debate entre os candidatos à Presidência da República, neste domingo (9), foi marcado pela defesa 
da não violência. Com isso, eles pacificaram as discussões. (Estadão Conteúdo – Foto: Miguel Schincariol).

O debate entre os candidatos à Presidência da República promovido pela TV Gazeta, Estadão, Jovem Pan e Twitter realizado neste domingo, 9 de setembro, foi marcado pela defesa da não violência. Ao iniciar suas falas, Geraldo Alckmin (PSDB), Marina Silva (Rede) e Henrique Meirelles (MDB) enfatizaram a necessidade de se pacificar a sociedade, em referência ao atentado em que o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, foi atingido por uma facada, na última quinta-feira (6), em Juiz de Fora, no Estado de Minas Gerais.

No primeiro bloco, os candidatos escolheram os rivais para responder às suas perguntas. Quase todas as questões se referiram a propostas dos adversários, exceto por Guilherme Boulos (PSOL), que partiu para o ataque a Meirelles. "O compromisso da minha candidatura é enfrentar privilégios. O senhor vai enfrentar privilégios da sua turma?", perguntou Boulos. Meirelles disse que criou 10 milhões de empregos durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e citou programas do governo do petista. Disse que, durante o governo de Michel Temer, foi responsável pela possibilidade de 2 milhões de empregos e prometeu que criar mais 10 milhões de empregos se for eleito, insinuando que Boulos não trabalha e não paga imposto.

Meirelles foi o primeiro a perguntar, escolheu Alckmin para responder à sua questão. "Como vamos mudar esse radicalismo que tanto prejudica o Brasil?", perguntou, mencionando o incidente "lamentável" contra Bolsonaro. "É necessário um grande esforço conciliador. Sempre que há um esforço de união nacional, de pacificação, que é o que eu defendo, a democracia consolida-se "

Meirelles criticou seu adversário: "O senhor prega a pacificação, no entanto quando Bolsonaro ainda estava na sala de cirurgia, seu programa o atacava fortemente. Isso não é uma atitude de radicalização?". O tucano afirmou que e emedebista "não viu" seu programa. "Nunca pregamos a violência. Sou contra qualquer tipo de radicalismo."
.

Próximo a perguntar, Ciro escolheu Marina, questionando-a sobre como reverter a evasão escolar. "É um momento difícil. Faltam duas candidaturas", disse a postulante da Rede, referindo-se à ausência de Bolsonaro e de um candidato petista na bancada. "Violência política não nos levará a lugar nenhum", disse Marina, emendando que prega uma "educação de qualidade, atual" e que o "desejo de aprender" tem de ser fomentado entre as crianças, "com foco na primeira infância, que ensina aprender a aprender".

Alckmin dirigiu sua pergunta a Alvaro Dias. "Bolsonaro foi atendido na Santa Casa de Juiz de Fora, prontamente, muito bem atendido. Quais as propostas para as Santas Casas?" Dias respondeu que, em sua opinião, o que falta é boa gestão, não investimento, ao setor de saúde. "Alega-se falta de recursos, mas o que falta não é dinheiro, é boa gestão. O SUS é mal implementado", disse o candidato do Podemos. Alckmin prometeu "cobrar das seguradoras os serviços prestados", complementando orçamento das Santas Casas. Dias afirmou que a proposta do tucano parecia uma medida peculiar à prefeitura.

Dias perguntou a Boulos: "Os últimos governos beneficiaram os bancos e os banqueiros, o Brasil se tornou o paraíso dos bancos. Qual o tratamento que o senhor dará aos bancos?"  "Esse é um dos raros pontos que concordo com Alvaro Dias. Banco aqui faz o que quer. Vamos acabar com a farra dos bancos", disse o candidato do PSOL, prometendo diminuir juros "abusivos" da dívida pública e baixar juros do cartão e do cheque especial.

Marina, questionou Ciro sobre segurança. O pedetista falou em um "Sistema Único de Segurança" para o combate ao crime, federalização do enfrentamento à violência. Marina praticamente repetiu a proposta de Ciro, falando do mesmo "sistema único" de combate ao crime e do absurdo de o crime organizado comandar bandidos de dentro da cadeia.
.

"Saúde de Bolsonaro está em evolução", diz novo boletim médico

Candidato continua fazendo fisioterapia, com caminhadas e exercícios diários sem dor.
(Estadão Conteúdo - Foto: Reprodução / Redes Sociais de Flávio Bolsonaro).

O candidato do PSL à Presidência nas eleições 2018, Jair Bolsonaro, está com a saúde em evolução, segundo o boletim médico divulgado no fim da tarde deste domingo (9), pelo Hospital Albert Einstein. Ele continua fazendo fisioterapia, com caminhadas e exercícios diários sem dor. Apesar disso, ainda tem anemia por causa do sangramento inicial.

Jair Bolsonaro está internado em São Paulo desde sexta-feira (7) para se recuperar de uma facada durante ato de campanha em Juiz de Fora (MG), na tarde de quinta-feira (6). Antes, foi operado na cidade mineira. Líder nas pesquisas de intenção de voto, o deputado federal era carregado na região central de Juiz de Fora quando foi atingido por um homem identificado como Adelio Bispo de Oliveira, de 40 anos, que foi preso.

Apesar do avanço, cirurgiões ouvidos pela reportagem indicam que pacientes com quadros parecidos com o de Bolsonaro costumam retornar ao trabalho e às atividades normais no período de um a dois meses após a operação. Portanto, o candidato não deve estar apto a fazer campanha de rua antes do primeiro turno, que ocorre em 7 de outubro.

Justiça eleitoral de PE nega pedido de Jarbas para censurar vídeo

Peça do guia eleitoral do grupo Pernambuco Vai Mudar, questiona a união de Vasconcelos com PT, já que
ele é um opositor histórico de Lula e da legenda. No vídeo, Jarbas é indagado: “Vale tudo pelo voto?".

O Tribunal Regional Eleitoral negou pedido feito pelo candidato a senador, Jarbas Vasconcelos (PMDB), para retirar do horário eleitoral gratuito comerciais que questionam a união do peemedebista com o PT do candidato a senador Humberto Costa.  As inserções na propaganda dos candidatos a senador da coligação Pernambuco Vai Mudar, Bruno Araújo (PSDB) e Mendonça Filho (DEM), fazem um resgate histórico, através de declarações públicas à imprensa, da relação entre o peemedebista e o PT.  O vídeo questiona: “Jarbas é filiado ao mesmo partido de Temer, o MDB. Jarbas votou para o afastamento de Dilma. Jarbas é contra o Bolsa Família e disse na Veja que o Bolsa Família é o maior programa de compra de votos o mundo. No Blog do Jamildo, Jarbas diz que será uma cena bonita ver Lula sendo preso na Lava Jato. Jarbas com o PT de Humberto? Vale tudo pelo voto?".

Ao negar a liminar pedida por Jarbas Vasconcelos para retirar os comerciais, o juiz Stênio José de Souza Neiva Coelho, considera que a propaganda é regular e não fere a legislação eleitoral. “Não vislumbro indícios de trucagem ou montagem, apenas a exibição de recortes de notícias que foram publicadas, em veículos de comunicação, no passado. Apenas o sobrestamento de imagens de notícias jornalísticas”.

O advogado Renato Beviláqua, da equipe jurídica dos Senadores da Coligação Pernambuco Vai Mudar, disse que “a decisão mostra que a Justiça eleitoral entende a crítica de natureza política - ainda que forte e ácida -, como elemento necessário ao debate eleitoral, sendo substrato do processo democrático representativo”.

“A interferência requerida pelo candidato Jarbas Vasconcelos, não poderia prosperar. Afinal, não pode o candidato negar o seu passado e sua história. Se disse isso ou aquilo em outro momento não pode querer simplesmente vetar a menção a esses fatos históricos por parte de seus adversários”, afirmou Renato, ressaltando que a veracidade das afirmações atribuídas ao candidato Jarbas Vasconcelos constitui fato incontroverso no processo.

                 Confira o vídeo, abaixo:

Foto de Jarbas fazendo "L" de Lula rende confusão no WhatsApp

Gesto feito por Vasconcelos, rendeu um grande embate entre ele e Silvio Costa, ambos, 
que disputam uma das vagas ao senado. Candidatos trocaram duras acusações. (Blog do Jamildo).

Os deputados federais Jarbas Vasconcelos (MDB) e Silvio Costa (Avante), candidatos ao Senado em Pernambuco, bateram boca no grupo da bancada do Estado no WhatsApp. Após uma foto em que Jarbas aparece fazendo o ‘L’, do ex-presidente Lula (PT), que simboliza uma manifestação de “Lula Livre”, a quem fazia oposição, Silvio Costa publicou uma imagem se dizendo indignado. “Sem votos e sem caráter!”, respondeu o emedebista.

A foto foi tirada em Floresta, no Sertão pernambucano, nesse sábado, dia 8, onde Jarbas esteve com o governador Paulo Câmara (PSB) e o senador Humberto Costa (PT), candidatos à reeleição na sua chapa. “É de um cinismo e oportunismo sem precedentes na história política de Pernambuco. Jarbas, que torceu pela prisão de Lula e disse que ‘seria uma cena bonita o dia em que Lula fosse preso’, agora, fazendo o ‘L’ de Lula livre? É revoltante. É esse tipo de gente que você quer representando Pernambuco no Senado Federal?”, diz a imagem compartilhada pelo deputado do Avante, enviada também para aliados e eleitores. “Que torpeza!!! Vai assim até a eleição!”, respondeu ainda Jarbas.

Em seguida, Silvio Costa envia mensagens de áudio em que acusa o emedebista de ser sem caráter. “Você foi citado na Lava Jato, Jarbas”, acusa, relembrando que o Deputado foi citado nas delações da Odebrecht – mas investigação foi arquivada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). “Quem não tem caráter é você, Jarbas. Você é mau caráter, você está se apropriando do nome de Lula. Fazendo o ‘L’ de Lula? É ridículo”, disse ainda. “Vou para cima de você agora”. Jarbas, então, rebateu: “o Silvio Costa é incorrigível! O caso de Lula diz respeito única e exclusivamente à Justiça. Ele sabe bem do problema! Não tem jeito!!!!!! Vamos aguentar essa torpezas até o dia da eleição! Desgraçadamente!!!!!”.
.