terça-feira, 4 de setembro de 2018

Sérgio Miranda e Prefeita de Panelas, do PSB, aderem a Armando

Além deles, nove vereadores daquela cidade, passam a integrar o palanque do senador. “Confiamos 
em Armando, porque o desejo dos pernambucanos é mudar”, destaca o ex-prefeito Sérgio Miranda.

Mais um grupo ligado ao Palácio das Princesas adere ao projeto de mudança comandado pelo candidato a governador de Pernambuco Armando Monteiro. Agora, foi a vez de lideranças políticas do município de Panelas, no Agreste: o ex-prefeito Sérgio Miranda e a prefeita Joelma Campos, ambos do PSB, mais nove vereadores da cidade.

Ex-presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe) por duas vezes e prefeito de Panelas em quatro mandatos, Miranda não economizou nas críticas à “nova” política do governador. “Para ser candidato à reeleição, ele loteou a administração. Entregou secretarias de ‘porteira fechada’ a partidos. Nem o próprio Paulo Câmara manda nestes feudos. Paulo está iludindo o povo”, disse Miranda, acrescentando: “O único pedido que fiz a Armando é que os municípios tenham espaço, tenham diálogo, tenham valorização. E confiamos em Armando porque o desejo dos pernambucanos é mudar”.

Miranda ainda enfatiza que, por conta desse loteamento de secretarias e cargos, o Estado caiu no abandono. “As estradas estão em situação terrível. Aqui em Panelas as pessoas estão morrendo em acidentes por causa dos buracos. Alertamos o governo e nada aconteceu”, critica o ex-presidente da Amupe.

Já a prefeita Joelma Campos, também do PSB, chama a atenção para o caráter de unidade na decisão do grupo. “Foi uma decisão coletiva. Nós temos vários pontos de insatisfação com o governo do Estado, no que diz respeito às estradas e à segurança, por exemplo. O governador se perdeu”, disse a prefeita. Além de Miranda e Joelma Campos, fecharam com Armando nove dos 11 vereadores de Panelas, entre eles o presidente da Câmara Municipal, Genílson Lucena, também do PSB.

Calçado: Gestão de Nogueira tem alto índice de avaliação positiva

Afrente da gestão daquele município há um ano e nove meses, progressista vem investindo pesado em saúde, educação e infraestrutura. Integrante da Frente Popular, Expedito apoia a reeleição de Paulo Câmara

Prefeito da cidade de Calçado, e no exercício do seu primeiro mandato, Expedito Nogueira (PP) apresenta boa avaliação de seu governo. Pesquisa de consumo interno realizada naquele município, a que o Blog do Gidi Santos obteve acesso, mostra que a gestão comandada pelo progressista, tem alto índice de avaliação positiva.

Batendo níveis históricos, a aprovação do Governo Nogueira foi registrada, haja vista sua gestão ter conseguido empreender um ritmo de aplicação do dinheiro público, nunca antes visto naquele município. Em Calçado, afrente da Prefeitura há um ano e noves meses, Nogueira vem investindo pesado em saúde e em educação.

Não menos importante, o progressista também vem investindo em infraestrutura, afim de mudar a realidade daquela cidade. Considerando apenas a zona urbana, oito obras estão em andamento. Dentre elas, destaques para a construção da Unidade Básica de Saúde (UBS) do alto da Cohab, e para a edificação do Pórtico de entrada daquele município.

Combativo, no final do mês de abril deste ano (dia 27), Nogueira foi recebido pelo Governador Paulo Câmara (PSB) para tratar da conclusão do asfalto da PE 158, no trecho que liga Calçado a Jupi. Na ocasião, Expedito foi acompanhado pelo deputado Estadual Claudiano Filho (PP); a quem ele apoia em 2018; numa dobradinha com Eduardo da Fonte, deputado federal candidato a reeleição também pelo Partido Progressista.

Sem perder a oportunidade, o Prefeito ainda reivindicou de Câmara, a construção de barragens na zona rural, e a doação de grãos de milho e feijão para o plantio, tendo em vista o município de Calçado ser um dos maiores produtores de feijão do Estado.

Por seu empenho e realizações afrente do Governo Municipal, já é possível registrar o reconhecimento da população de Calçado ao chefe do seu executivo. Para os que acreditavam numa gestão estagnada, Nogueira vem exercendo na prática, o que sugere o slogan de seu Governo: “Trabalho com Progresso e Desenvolvimento”.
.

Abaixo, você confere a relação das obras que
estão em andamento em Calçado:

*Construção da Unidade Básica de Saúde do alto da COHAB
*Construção do Pórtico de entrada da cidade
*Edificação do Monumento ao Boi Calçado, 
*Construção da praça, dos canteiros e do estacionamento
da Unidade Mista de Saúde Nossa Senhora de Lourdes,
*Revitalização da praça da Rua Raimundo Atanásio,
*Reforma da Fonte Luminosa na praça Nossa Senhora de Lourdes,
*Implantação de grades de proteção na Academia das Cidades.
.

. 

Claudiano inaugura comitê em Garanhuns e segue rumo à reeleição

“A energia boa que recebi aqui, me dá ainda mais força para acreditar que com 
força de Deus e do povo, serei reconduzido a Assembleia Legislativa”, destaca o deputado.

Cercado por lideranças políticas de dez municípios pernambucanos, o deputado estadual e candidato a terceira reeleição, Claudiano Filho (PP), inaugurou seu comitê eleitoral aqui em Garanhuns no último sábado, dia 1. O ambiente está localizado na Avenida Júlio Brasileiro, e fica nas proximidades do supermercado Ipiranga.

Apoiado por três vereadores garanhuenses, Betânia da Ação Social, Zaqueu Naum Lins e Gil PM, Claudiano deve ficar entres os candidatos a estadual majoritários em Garanhuns. Isso porque, além dos três parlamentares, ele conta ainda com o reestruturado PP local. Reformulado, o partido está sob a presidência do educador físico Rafael Peixoto, tendo a presidência jovem, a cargo do empresário Matheus Martins.

Atualmente, o PP Garanhuns acolhe os dissidentes do PSDB, que em 2016, sagrou Tonho de Belo do Cal como um dos eleitos à Câmara Municipal. Naquele ano, os tucanos obtiveram juntos, pouco mais de cinco mil votos, atingindo o quociente eleitoral. Como o grupo praticamente não sofreu alterações, o partido faz um bom prognóstico para 2018, e acredita transferir um fatia considerável dessa votação para Claudiano.
.

Reeleição fortalecida por Prefeitos – Se em Garanhuns, o cenário é favorável, o que dizer então da região Agreste Meridional, onde Claudiano já conta com o apoio oficial de cinco Prefeitos: Expedito Nogueira (Calçado), Marcelo Neves (Palmeirina), Matheus Martins (Terezinha),  Armando Duarte (Caetés) e Cristiano Martins (Quipapá).

Além desses chefes de executivo, Claudiano ainda segue abrindo caminho com quadros de oposição em outras cinco cidades da região, caso de Jupi, com a ex-Prefeita Celina Brito, Brás Silva e Marivaldo Bispo (ex-prefeitos de Itaíba), Júnior Lúcio e Dr. Romão (Correntes), Quebra Santo, de Lagoa do Ouro e Alexandre Tenório, de Iati. A adesão de vereadores ao palanque de Claudiano também tem sido uma constante. Apenas no sábado, 20 deles ratificaram seu apoio a Martins; que este ano concorre à Alepe, fazendo dobradinha com o presidente do PP, deputado federal e candidato a reeleição, Eduardo da Fonte.

Claudiano está animado; tamanha foi a recepção a sua passagem por Garanhuns. “Nosso engajamento com o produtor rural tem dado certo. O Governador tem atendido nossas demandas em razão dele endossar nosso mandato como sendo legítimo representante desse segmento. Por isso e por um Agreste Meridional melhor, é que estou novamente na disputa. A energia boa que recebi em Garanhuns me dá ainda mais força para acreditar que com a força de Deus e do povo, serei reconduzido novamente a Assembleia”, destacou Claudiano em discurso na inauguração do seu comitê no sábado.
.

.

PT processa Bolsonaro por vídeo que sugere fuzilar "petralhas"

Candidato do PSL foi denunciado pelo Partido dos Trabalhadores no STF, pelos crimes de
injúria eleitoral, ameaça e incitação ao crime. (Abr – Foto: Reprodução Redes Sociais).

A coligação O Povo Feliz de Novo, formada por PT, PCdoB e Pros, ingressou com uma representação criminal no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o deputado Jair Bolsonaro, candidato do PSL à Presidência da República, pelos crimes de injúria eleitoral, ameaça e incitação ao crime. A notícia crime foi protocolada em função de um vídeo divulgado na internet que mostra Bolsonaro empunhando um tripé de câmera como se fosse uma arma e dizendo “vamos fuzilar a petralhada aqui do Acre” e "vão ter que comer capim".

Na representação, o Partido dos Trabalhadores argumenta que “por mera divergência política, entende o candidato ser necessário o fuzilamento de toda uma parcela da população, o que representa, a um só tempo, os cometimentos dos crimes de ameaça e incitação ao crime”. O partido pede que o STF ordene a Procuradoria-Geral da República (PGR) a abrir procedimento investigatório sobre o caso.

Até a publicação desta reportagem, a Agência Brasil (que produziu o conteúdo), não conseguiu contato com Bolsonaro ou algum representante de sua candidatura.

                 Veja a fala de Bolsonaro no Acre:

Garanhuns: MP ajuíza nova ação de Improbidade contra Izaías

Domingos Sávio, Promotor do caso: “Há fortes indícios de conduta dolosa do demandado, 
caracterizando violação aos princípios da legalidade e da moralidade administrativa”.

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) ingressou na Justiça com ação civil pública por improbidade administrativa contra o prefeito de Garanhuns, Izaías Régis, pela prática de diversos atos ilícitos no ano de 2014. Caso seja condenado, ele poderá incorrer nas penalidades previstas na Lei de Improbidade Administrativa, que incluem o ressarcimento integral de eventuais danos ao erário; perda da função pública; suspensão dos direitos políticos por três a cinco anos; pagamento de multa de até cem vezes o salário de prefeito; e proibição de contratar com o poder público.

De acordo com o texto da ação, o Tribunal de Contas do Estado apontou, na análise da prestação de contas do governo municipal, que o município descumpriu a Política Nacional de Saneamento Básico ao se omitir de elaborar o Plano Municipal de Saneamento Básico; abriu créditos adicionais em percentual superior ao permitido na Lei Orçamentária Anual; deixou de apresentar programação financeira e cronograma de desembolsos em conformidade com a Lei de Responsabilidade Fiscal; promoveu contratações temporárias em excesso, com um percentual de 76% dos profissionais admitidos no ano de 2014 através desse expediente, que deveria ter caráter transitório e excepcional.

“Há fortes indícios de conduta dolosa do demandado, caracterizando violação aos princípios da legalidade e da moralidade administrativa”, detalhou o promotor de Justiça Domingos Sávio Pereira Agra. O promotor afirmou ainda que a ação recebeu o número 4124-85.2018.8.17.2640 e seguirá o rito da Lei nº8.429/92, garantindo-se ao demandado a ampla defesa e os recursos a ela inerentes.
.

“Ação sem fundamento”

Em nota oficial remetida a imprensa, a Prefeitura de Garanhuns
se pronunciou sobre ação movida pelo MP local. Veja:

"A Prefeitura Municipal de Garanhuns, através de sua Procuradoria, vem se pronunciar diante das informações do ajuizamento de uma Ação de Improbidade Administrativa promovida pelo Ministério Público de Pernambuco - MPPE. Informamos que tais alegações se baseiam apenas em ressalvas contidas na aprovação, por unanimidade, das contas do prefeito Izaías Régis, relativas ao exercício de 2014, realizadas pelo Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco – TCE, por meios dos seus Conselheiros.

Temos o maior respeito à instituição do Ministério Público, principalmente quando é esta a defensora e guardiã da Constituição e dos Direitos Fundamentais, entretanto, no caso presente, estamos vivenciando o manejo de uma ação sem fundamento, considerando que, conforme já declarado e comprovado, no documento anexo, a prestação de contas do exercício de 2014 foi aprovada por unanimidade pelos Conselheiros do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE), onde categoricamente afirmaram inexistir danos ou falhas ilegais, permanecendo apenas falhas formais incapazes de levar à rejeição ou que caracterizassem qualquer dano ao erário do município de Garanhuns.

Com efeito, é importante observarmos que, para a caracterização das condutas ilícitas consideradas como sendo de enriquecimento ilícito e ofensa aos princípios, respectivamente, os artigos 9º e 11° da Lei de Improbidade Administrativa é essencial a evidência do dolo do agente, ou seja, caberia ao Ilustre Ministério Público, autor da Ação de Improbidade Administrativa, trazer elementos que não deixem dúvida a respeito de que o agente agiu deliberadamente com dolo (vontade consciente de praticar os atos estabelecidos nos referidos permissivos legais), o que nem de longe conseguiu demonstrar nessa Ação Civil Pública, pois claramente é inexistente.

Temos a clara convicção, por acreditarmos na Justiça, que a abusividade dessa ação deve e será rechaçada pelo Poder Judiciário, tendo em vista que não estão caracterizados nenhum dos atos que levem à improbidade administrativa como defendido e não comprovado na inicial. Temos certeza e confiança no poder judiciário que dará a palavra final reconhecendo a inexistência dos atos ditos ímprobos, por ser o judiciário guardião da verdade e da justiça, o que consequentemente demonstrará a legitimidade e correção absoluta na conduta do gestor e defensor deste amado município."
.