quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Pesquisa revela: "Paulo e Armando estão tecnicamente empatados"

Embora Câmara apareça com 30 pontos percentuais no recém divulgado levantamento Ipespe, ao tempo que Armando 24, empate aparece, haja vista a margem de erro da pesquisa, que neste caso é de 3,5%.

Pesquisa de intenção de voto, realizada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe), divulgada em parceria com o jornal Folha de Pernambuco nesta quarta-feira (15), revela um empate técnico entre o atual Governador de Pernambuco Paulo Câmara (PSB), que busca reeleição, e o senador Armando Monteiro (PTB), candidato da oposição, que encabeça o grupo “Pernambuco Vai Mudar”.

Embora Paulo apareça com 30 pontos percentuais, ao tempo que Armando 24, o empate aparece, haja vista o limite da margem de erro do levantamento,  que neste caso é de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos. Para dar um exemplo, o cenário aferido pelo Ipespe pode ser, considerando a margem de erro, 26,5% para Paulo, e 27,5% para Armando. Num segundo retrato, esses números poderiam representar, 33,5% para Paulo, ante a 20,5% à Armando, sendo que na segunda perspectiva, Paulo abriria uma margem de vantagem considerável, frente a Monteiro, como os números revelam.

A pesquisa, realizada entre os dias 11 e 13 de agosto, por telefone, ouvindo 800 pessoas, definindo cotas de sexo, idade, localidade, instrução e renda, ainda registrou os números dos demais postulantes ao Governo do Estado. O ex-deputado federal Maurício Rands (PROS), que apresentou sua candidatura no final do prazo das convenções partidárias, aparece na pesquisa estimulada com 4% das intenções de voto. Já a advogada Danielle Portela (PSOL) e o ex-prefeito de Petrolina Júlio Lóssio (Rede) pontuaram 3% cada. Simone Fontana, do PSTU, teve 2% das menções. Brancos, nulos ou “nenhum” representam 27% dos entrevistados. Indecisos ou os que não responderam são 8%.

O intervalo de confiança do levantamento é de 95,45%. A pesquisa, conforme defende a legislação eleitoral em vigor, foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob os números de protocolo BR-06973/2018 e PE-07336/2018. Nas ligações, o IBESPE fez a seguinte pergunta: “Se a eleição para Governador de Pernambuco fosse hoje e os candidatos fossem esses que vou ler, em quem o(a) Sr(a) votaria para Governador?”.

Ouvidos pelo Blog do Gidi Santos, analistas políticos afirmaram que para o caso desses panoramas de empate ou vantagem à Câmara se manterem, considerando ainda 12% de votos dirigidos a outros postulantes , 27% de branco ou nulo e 8% de indecisos, como no caso dos dados aferidos pelo Ipespe, teremos um segundo turno aqui em Pernambuco. Segundo esses analistas, contribui para a realização de um novo round, provavelmente entre Paulo e Armando, os votos dissipados de Marília, que agora oficialmente fora da disputa, alcançam Paulo, Armando e Rands.

Atualizado as 17:14  - Considerando o último levantamento feito em julho deste ano pelo Datamétrica, com estímulo ao voto, indicando os nomes dos pré-candidatos aquela época aos entrevistados, onde Paulo tinha 25%, o Governador subiu 5 pontos. Armando por outro lado, que saiu de 17 em julho para 24 em agosto, subiu 7 pontos. Vale dizer, este cenário foi aferido ainda com a presença de Marília Arraes (PT).

       Vislumbrando um segundo turno, a eleição para Governo do Estado, pode ter como fiel da balança, as quatro outras candidaturas, decidindo a favor de Paulo ou Armando, com destaque maior para Maurício Rands. A campanha eleitoral deste ano, iniciou nesta quinta (16). Até o dia 7 de outubro, data marcada para a votação no primeiro turno, muita coisa pode mudar, mas a julgar pelos números do Ipespe, a corrida eleitoral deste ano está aberta.

Pesquisa Ipespe/Folha mostra intenção de voto presidencial em PE

Pesquisa, foi realizada entre os dias 11 e 13 de agosto, por telefone, ouvindo 800 pessoas. Lula, lidera
intenções de voto em cenário que ele aparece. (Com informações e arte do Folha de Pernambuco).

Na pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe), divulgada em parceria com a Folha de Pernambuco, o ex-presidente Lula (PT) lidera, em Pernambuco, a disputa para a Presidência da República com 55% das menções. Na segunda colocação, Jair Bolsonaro (PSL) registra 13%, seguido por Marina Silva (Rede), 7%; Ciro Gomes (PDT), 4%; e Geraldo Alckmin(PSDB), 3%. O senador Alvaro Dias (Podemos) obteve 2% das intenções, e João Amoêdo (Novo) e Vera Lúcia (PSTU) registraram 1%, cada. O ex-ministro Henrique Meirelles (MDB), Cabo Daciolo (Patriota), Guilherme Boulos (PSOL), João Goulart Filho (PPL) e José Maria Eymael (PDC) não pontuaram na amostragem. Os brancos, nulos ou “nenhum” somam 10%, e os entrevistados que não sabem em quem vão votar ou não responderam são 4%.

O levantamento também questionou os eleitores sobre as intenções de votos em um cenário com o ex-ministro Fernando Haddad (PT) como candidato, sendo apoiado por Lula. Nesse panorama, o petista aparece na frente, com 27% das menções. Sem Lula, Marina Silvasobe para 15% das intenções de votos, em um empate técnico com Bolsonaro, 14%. Considerando a candidatura de Haddad, apesar de Marina ocupar o segundo lugar na pesquisa, quem herda mais votos do ex-presidente é Ciro Gomes, que sobe para 9%. Outro dado que chama atenção é o percentual de votos brancos e nulos, que aumenta significativamente para 20% sem candidatura de Lula.

A pesquisa foi realizada entre os dias 11 e 13 de agosto, por telefone, ouvindo 800 pessoas, definindo cotas de sexo, idade, localidade, instrução e renda. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos, com um intervalo de confiança de 95,45%. Como manda a lei, a pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob os números de protocolo BR-06973/2018 e PE-07336/2018.
.

CURTAS - QUINTA-FEIRA
.

Petrolina, Caruaru e Recife - Com o objetivo de marcar o compromisso de sua campanha e do futuro governo com o desenvolvimento de todas as regiões do Estado, o senador pernambucano pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), Armando Monteiro, inicia nesta quinta-feira, dia 16 de agosto, sua campanha a governador de Pernambuco com atividades no Sertão, Agreste e Região Metropolitana.

O pontapé inicial, será dado na cidade natal do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), Petrolina, onde Armando está desde esta quarta-feira, dia 15 agosto. De lá, segundo informa sua assessoria, Monteiro segue para Caruaru, no Agreste Central, onde participa de uma caminhada pelo centro comercial do município e visita obras inacabadas que deveriam estar atendendo às pessoas. Armando cumpre as atividades ao lado da prefeita Raquel Lyra (PSDB) e do ex-governador João Lyra Neto (PSDB).

A quinta-feira termina para Armando com uma missa, no início da noite, na Igreja de Nossa Senhora da Conceição, em Casa Amarela, Zona Norte do Recife.

Nesta sexta (17), Armando volta a cumprir agenda de campanha. Desta vez, Monteiro estará na cidade e São João, Agreste Meridional do Estado. Lá, ele será recebido as 16:30 pelo atual Prefeito, Genaldi Zumba (PSD). Na ocasião, além de anunciar seu apoio oficial a Monteiro, Zumba ainda tornará público os seus candidatos a deputado Estadual, Álvaro Porto (PTB), e Federal, Sílvio Costa Filho (PRB). Bruno Araújo (PSDB), será um dos senadores do Prefeito, que segundo apuramos, não se decidiu pelo segundo. O encontro será na residência de “Chuchu”.

IPA precisa de restruturação - Defensor do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) como suporte técnico para as milhares de famílias que tiram seu sustento do campo no estado, o deputado estadual Álvaro Porto (PTB) mantém o mandato mobilizado pelo fortalecimento do órgão. Nesta semana ele se reuniu com representantes do instituto e o senador Armando Monteiro (PTB) para tratar dessa pauta. A ideia era fazer com que o senador, candidato ao governo do estado, assuma o pleito na campanha. De acordo com Porto, os servidores ficaram de elaborar um documento com reivindicações para ser entregue Armando, que incluirá a reestruturação do IPA no programa de governo.

Congresso - Estão abertas as inscrições para a oitava edição do Congresso Brasileiro de Ecografia Vascular, que será realizado entre os dias 5 a 8 de setembro, no Sheraton Reserva do Paiva Hotel, em Cabo de Santo Agostinho, aqui em Pernambuco (foto, abaixo). Realizado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Vascular (SBACV), o evento espera receber 600 participantes, em uma programação que vai reunir nove palestrantes internacionais e mais de 30 brasileiros para discutir o tema desta edição “Do diagnóstico à ferramenta de trabalho na prática clínica”. Interessados, podem se inscrever, clicando aqui.
.

Velório na Assembleia: Pernambuco se despede de José Pimentel

Ator garanhuense faleceu na manhã da última terça, aos 84 anos. Atendendo a um pedido feito por 
ele antes de falecer, seu corpo foi velado com a vestimenta utilizada na interpretação de Jesus Cristo. (Alepe).

Se no Plenário da Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco (Alepe), a morte do ator e dramaturgo José Pimentel foi marcada, na última terça-feira (14), por um minuto de silêncio, no Museu Palácio Joaquim Nabuco, onde o corpo foi velado, o artista recebeu homenagens do público presente com uma intensa salva de palmas. Amigos, familiares e admiradores de Pimentel, que por longos e intensos 40 anos interpretou Jesus em espetáculos da Paixão de Cristo montados no Estado, destacaram uma vida dedicada às artes cênicas e o legado deixado por ele para a cultura de Pernambuco.

O ator faleceu na manhã desta terça, aos 84 anos. A morte foi provocada por um câncer de pâncreas descoberto após a internação em decorrência de um enfisema pulmonar. Ele deixa esposa, uma filha, uma neta e um bisneto. Às 8h desta quarta, o corpo será levado em um carro do Corpo de Bombeiros para o Cemitério de Santo Amaro. No local será realizada uma missa, e o sepultamento está previsto para as 10h.

Atendendo a um pedido feito por ele antes de falecer, o corpo foi velado com a vestimenta utilizada na interpretação de Jesus Cristo. De acordo com a filha, Lilian Pimentel, o ator pediu, ainda, que seu legado seja transmitido, com a continuidade da Paixão de Cristo do Recife e a criação de um teatro com o nome dele onde sejam oferecidos cursos gratuitos para a população. “O maior presente da minha vida foi ter um pai como ele. Ele deixa muita coisa não só para a família, mas para a cultura. O ‘Pernambuco das Paixões’ existe por sua causa. Tudo o que ele quis foi sempre para o povo. É um exemplo a ser seguido”, declarou.

A atriz e secretária de Cultura do Recife, Leda Alves, exaltou o talento e a dedicação de Pimentel. “Ele foi diretor, fotógrafo, encenador, técnico de luz e som. Dominava a linguagem cênica. Agradeço a ele pelos grandes serviços que prestou até o fim”, disse.
.

Minuto de Silêncio – À tarde, durante a Reunião Plenária, os deputados fizeram um minuto de silêncio em homenagem ao artista, a partir de solicitação da deputada Priscila Krause (DEM),  e lembraram a sua trajetória. Priscila foi à tribuna ressaltar a história profissional e pessoal do ator pernambucano. A parlamentar, que ainda jovem conviveu com Pimentel e contou ter sido figurante em uma das cenas da Paixão de Cristo, emocionou-se ao discursar. “Foi uma daquelas pessoas que não deveriam ir nunca”, afirmou. “Tive a sorte de poder ser eu a indicá-lo para tornar-se Patrimônio Vivo de Pernambuco, em 2017. Naquela oportunidade, esta Casa pôde prestar o reconhecimento a uma vida inteira dedicada à arte e à construção da cidadania por meio da cultura”, lembrou.

Em apartes ao pronunciamento da democrata, Bispo Ossesio Silva (PRB), Odacy Amorim (PT), Romário Dias (PSD) e Tony Gel (MDB) também fizeram homenagens. “Ninguém no Brasil seria capaz de contar melhor a história de Jesus, o maior homem que já veio à Terra”, pontuou Tony Gel. “A obra de José Pimentel, ao retratar alguém tão importante, deixa um profundo legado nos nossos corações”, comentou Ossesio Silva.
.

Trajetória – Nascido aqui em Garanhuns, em 11 de agosto de 1935, José Pimentel considerava, apesar de algumas experiências anteriores, ter estreado nos palcos em 1956, como Pôncio Pilatos, na peça Drama da Paixão, do Grupo Dramático Paroquial, no Recife. A partir daí, passou a fazer parte de diversas montagens até entrar para o Teatro Adolescente do Recife, onde reencontrou Ariano Suassuna para a primeira montagem de “A Compadecida”, no mesmo ano. A peça se consagrou no Rio de Janeiro, onde foi premiada como melhor espetáculo no I Festival de Amadores Nacionais, em 1957.

Na Paixão de Cristo de Nova Jerusalém, integrou o elenco anualmente, assumindo personagens cada vez maiores. Também refez o texto da peça e assumiu a direção do espetáculo até que, em 1978, passou a interpretar o papel principal. Até 2017, foram 39 anos ininterruptos interpretando Jesus Cristo, 21 deles na capital pernambucana, Recife, onde o artista começou a montar o espetáculo a partir de 1996.

No dia 13 de julho de 2017, o ator, que também era jornalista e foi professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), foi eleito Patrimônio Vivo de Pernambuco pelo Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural. Antes de ser internado, Pimentel estava trabalhando em Serra Talhada, no Sertão, na direção do espetáculo O Massacre de Angico – A Morte de Lampião.
.

TSE: Com ato político em Brasília, PT registra candidatura de Lula

No ato, após deixar o prédio do tribunal, a senadora Gleisi Hoffmann exibiu o documento 
que comprova pedido de registro à militância. "Lula é candidato", gritou ela. (Uol/Brasília).

Representantes do Partido dos Trabalhadores (PT) e do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), pediram na tarde de ontem, quarta-feira (15) o registro de candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que está preso em Curitiba, no Paraná, desde abril e, em tese, inelegível, segundo reza a Lei da Ficha Limpa.

O registro foi pedido por um grupo formado pelo ex-prefeito de São Paulo e ex-ministro Fernando Haddad (PT), vice na chapa e que deve substituir Lula em caso de veto da candidatura; Manuela D'Ávila (PCdoB), que vai assumir a vice após uma definição da Justiça sobre a situação de Lula; as presidentes do PT e do PCdoB, Gleisi Hoffmann e Luciana Santos; o deputado federal Zeca Dirceu (PT-PR), filho do ex-ministro José Dirceu; e os advogados Luiz Fernando Casagrande Pereira e Fernando Neisser.

Haddad foi apresentado ao tribunal como candidato a vice-presidente. Após o pedido de registro, Gleisi confirmou que a certidão criminal de Lula entregue ao TSE é a do domicílio eleitoral do petista -- ou seja, do estado de São Paulo. Desta forma, a certidão não inclui as condenações de Lula na Operação Lava Jato, que foram dadas por tribunais da região Sul. Após deixar o prédio do tribunal, Gleisi exibiu o papel que comprova o pedido de registro à militância como um troféu. "Lula é candidato", gritou a senadora.
.

A ex-presidente Dilma Rousseff também participou do ato. "Eles achavam que iam nos destruir, que nós não iríamos resistir, mas nós ficamos de pé, como povo brasileiro, que é corajoso, que enfrenta todas as adversidades. Nós enfrentamos esses golpistas porque queremos acabar com o retrocesso dos direitos sociais", discursou Dilma.

"Eles podem ter nos dado um golpe em 2016 [...] mas estão derrotados porque não tem um candidato dos golpistas que pode enfrentar o candidato do Partido dos Trabalhadores", completou, ouvindo de volta gritos de "fora, Temer".

Segundo a petista, os "golpistas" criaram um candidato de extrema direita, que defende tortura e a ausência de direitos para as mulheres, referência indireta ao candidato do PSL, Jair Bolsonaro. Candidata ao Senado por Minas Gerais, ela empolgou a multidão ao dizer que vai "lutar contra os dois golpistas principais e derrotá-los mais uma vez".
.

Marcha no DF reuniu ao menos 10 mil pessoas - O PT buscou transformar o registro de Lula em um grande ato político, com milhares de militantes e lideranças aliadas de Lula reunidas nas imediações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Os militantes caminharam pela Esplanada dos Ministérios até chegar ao tribunal. A Polícia Militar do Distrito Federal, estimou em 10 mil o número de manifestantes. O MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), que organizou a marcha, informou que havia cerca de 50 mil pessoas na passeata.

Dodge apresenta pedido de impugnação da candidatura de Lula

Petição foi protocolada no TSE e encaminhada ao ministro Luís Roberto Barroso. Apesar disso, 
caso deve ser submetido a apreciação do plenário. (Estadão Conteúdo – Foto: Divulgação).

A procuradora-geral eleitoral, Raquel Dodge, que também é procuradora-geral da República, decidiu, ontem quarta-feira (15) contestar a candidatura ao Palácio do Planalto de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso e condenado no âmbito da Operação Lava Jato. A petição foi protocolada o final da noiet, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e foi encaminhada ao ministro Luís Roberto Barroso, relator do caso.

Segundo apurou a reportagem do jornal Estadão, Barroso não deve decidir de forma monocrática (individualmente) sobre o pedido de registro de Lula. De acordo com interlocutores do ministro, Barroso acredita que a questão é institucionalmente relevante e deve ser submetida à análise do plenário o mais rápido possível.

Alegação - Raquel Dodge encaminhou ao TSE uma certidão expedida pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), que em janeiro deste ano aumentou a pena de Lula para 12 anos e um mês de reclusão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá. Por essa condenação, Lula está enquadrado na Lei da Ficha Limpa e, portanto, inelegível, destaca Raquel Dodge.

"O requerente não é, portanto, elegível, por falta de capacidade eleitoral passiva, impede que ele seja tratado juridicamente como candidato e também que a candidatura requerida seja considerada sub judice, uma vez que inapta mesmo a causar o conhecimento do pedido de registro pelo Tribunal Superior Eleitoral. Disso deve decorrer a rejeição liminar do requerimento, sem qualquer outro efeito jurídico que o habilite a ser considerado candidato sub judice ou a pretender o financiamento de sua candidatura com recursos públicos, que são destinados apenas a financiar campanhas dos elegíveis", sustentou a procuradora-geral eleitoral, em seu pedido de impugnação do petista.

Segundo o Estadão, Dodge pretende ainda, que a certidão expedida pelo TRF-4 seja incluída no processo de Lula, que enviou para o TSE certidões criminais do Estado de São Paulo, em que não consta informação sobre essa condenação.