terça-feira, 24 de julho de 2018

“Mãe estuprada pelo filho havia mudado de estado para protegê-lo”

Afirmação, é de Thatianne Macêdo, delegada responsável pelo caso. 
(G1 Caruaru e Região - Foto: TV Asa Branca/Reprodução).

O jovem de 18 anos suspeito de estuprar a própria mãe na frente da irmã de 11 anos, na cidade de Águas Belas, no Agreste Meridional de Pernambuco, foi trazido para a Delegacia de Polícia Civil aqui de Garanhuns na última segunda-feira (23), onde prestou depoimento e confessou o crime. De acordo com a delegada titular do caso, Thatianne Macêdo, a mãe, de 48 anos, relatou que o filho chegou em casa embriagado e já foi ameaçando-a com uma faca. Após isso, ele a constrangeu e a obrigou a manter relações sexuais com ele. "A violência sexual aconteceu de diversas formas possíveis e imagináveis, todos os atos sexuais presenciados por uma criança de 11 anos de idade", disse a delegada.

Segundo a Polícia Civil, a vítima teria fugido com os filhos de uma cidade no estado de Alagoas há três anos. Na delegacia, a mulher falou que se mudou para Pernambuco com o intuito de proteger o filho, que quando adolescente se envolveu com a criminalidade. "A mãe, para proteger a própria vida do filho, deixou parentes, amigos, familiares, a terra natal, vindo buscar refúgio aqui em Águas Belas, em Pernambuco. E ela mesma foi vítima do próprio filho", relatou a delegada.

Entenda o caso - Um jovem de 18 anos estuprou a própria mãe, de 48, na frente da irmã de 11 anos no bairro São Sebastião, em Águas Belas, no Agreste de Pernambuco.

De acordo com a Polícia Militar, a mulher procurou a polícia e informou que o filho aparentava estar sob influência de drogas quando o crime aconteceu.Conforme a mãe, ela teria pedido para o jovem fazer silêncio, como ele não aceitou a reclamação, ameaçou a mulher com uma faca, imobilizou a vítima e praticou o estupro.

Depois do ocorrido, a mãe fugiu de casa junto com a filha e se escondeu em um matagal. A mulher estava em estado de choque e passou por atendimento médico.

Projeto Panela de Barro valoriza gastronomia local durante o FIG

No último sábado (21) e domingo (22), projeto promoveu uma roda de diálogo
com o Chef Timóteo Domingos. (Secom/PMG – Foto: Camila Queiroz).

O Festival de Inverno de Garanhuns (FIG) promove, anualmente, projetos em diversos âmbitos da cultura, entre eles, a gastronomia. Em sua 28ª edição, o projeto “Panela de Barro: Cultura no Prato” está valorizando a cultura gastronômica local, com produção de receitas, lançamentos de livros e exposições de panelas de barro. Na tarde de ontem (23), foi realizada uma oficina de produção de doce de caju, ministrada pelo Chef Costa. O polo de Gastronomia está localizado no Instituto Histórico e Geográfico de Garanhuns (IHGCG).

A pernambucana Clarice da Rocha mora em Garanhuns há 15 anos e explica a importância de prestigiar o Festival de Inverno de Garanhuns. “Participar dessa oficina é ótimo porque é uma troca de experiências. Principalmente por ser culinária da nossa terra, acaba aumentando a nossa bagagem de conhecimento”, enfatizou. 

Além da oficina, o projeto Panela de Barro: Cultura no prato também promoveu no sábado (21) e no domingo (22), uma roda de diálogo com o Chef Timóteo Domingos, Celerino Carriconde, Diana Mores, Ana Araújo e Adriano Borges. “O intuito desse projeto é gerar uma harmonia entre o barro e a culinária. Nesta oficina, ensinamos como é possível fazer várias receitas usando panelas de barro”, explicou.

O show “Garanhuns e a Cultura Gastronômico do Agreste Meridional”, com os chefs Timóteo Domingos, Adriana Borges, Costa e Rodrigo Veloso, também foi apresentado a partir de hoje (23) e segue até a quarta-feira (25), das 14h às 17h. A programação do polo gastronômico pode ser acessada, clicando aqui.

Impetrado novo recurso para volta de peça com Jesus trans ao FIG

Na última sexta-feira, dia 20 de julho, Juiz Enéas de Oliveira Rocha, negou liminar solicitada 
pelo promotor responsável pelo caso, Domingos Sávio. (Com informações do MPPE).

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE), por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Defesa da Cidadania de Garanhuns, recorreu da decisão que manteve o cancelamento a apresentação de peça O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu. O recurso - agravo de instrumento, foi distribuído para a 2ª turma da 1ª Câmara Regional de Caruaru. Nele, o MP requer a concessão da tutela provisória de urgência, para que seja determinado ao Estado de Pernambuco que reinclua, em 24 horas a peça na grade de programação do FIG 2018.

O poder judiciário, a partir da decisão do juíz da Vara da Fazenda Pública da Comarca de Garanhuns, Dr. Enéas de Oliveira Rocha, entendeu que inclusão ou a retirada de qualquer item da programação do Festival de Inverno de Garanhuns é ato discricionário da organização do evento, alegando que já não há mais urgência no pedido, uma vez que a peça já obteve garantia de sua apresentação por vias independentes no período de realização do Festival de Inverno de Garanhuns (FIG 2018).

O promotor de Justiça do caso, Domingos Sávio, contudo, aponta que houve extrapolação do limite da discricionariedade do Estado, destacando a necessidade de, no julgamento do agravo, aprofundar o exame da relação entre princípios do sentimento religioso, da liberdade de expressão e da discricionariedade da administração pública.

A apresentação teatral estava originalmente selecionada para o FIG 2018, prevista para ser exibida na quinta-feira (26), para um público adulto, às 23h. No agravo de instrumento elaborado, o promotor solicita que "o Estado e o Município diligenciem, para estimular o diálogo entre os produtores da peça e os demais parceiros e a população em geral, desfazendo mal-entendidos e preconceitos".

        Embora o Promotor Domingos Sávio siga na busca por um desfecho judicial para o caso; conforme adiantamos durante a última semana, o "Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu", será exibido aqui na cidade de forma independente no próximo dia 27 de julho. A exibição, que ainda não teve seu local divulgado por questões de segurança, acontecerá após artistas de Garanhuns e de todo o estado de Pernambuco, terem realizado um campanha na internet, cujo objetivo foi o de arrecadar recursos para subsidiar a vinda do monólogo a cidade. Ao total, quase R$ 11 mil reais foram levantados.
.

Armando declara apoio a Alckmim, e PSDB de PE segue seu aliado

Confirmação de apoio ao pré-candidato tucano a presidência, veio
através de nota de Monteiro, remetida a imprensa. Confira:

“Desde 2017, expressivas lideranças políticas reunidas no campo das Oposições em Pernambuco iniciaram um providencial diálogo com vistas à formação de uma ampla aliança, capaz de oferecer um projeto de mudança que devolva ao nosso Estado a liderança e o protagonismo perdidos nos últimos anos pela incompetência do governo Paulo Câmara.

É justo registrar, em meu nome e de todos os partidos que compõem este conjunto, o papel fundamental e extremamente construtivo desempenhado pelo PSDB, em todas as fases desse processo que culminou com a definição do nosso nome para liderar a chapa que concorrerá às eleições de outubro próximo.

Sem a sempre lúcida e decisiva contribuição do Presidente Bruno Araújo, cujo reconhecimento externei publicamente em vários momentos, não teríamos chegado a este resultado. Agora, quando nos encaminhamos para a conclusão do processo de composição de nossa chapa, não serão episódicas e pontuais divergências que nos afastarão dos objetivos maiores que inspiraram este movimento.

O nosso palanque, tendo em vista o apoio majoritário que recebe dos partidos dessa frente, estará sempre aberto para que o candidato Geraldo Alckmin possa trazer aos pernambucanos as suas propostas, neste momento tão importante e desafiador para o nosso País. Reafirmo finalmente a minha firme disposição de manter a unidade e a coesão da nossa frente política, através da plena integração de todas as nossas lideranças, condição essencial para o êxito desse projeto que, estou seguro, conduzirá Pernambuco a importantes conquistas no futuro.”

Armando Monteiro (PTB)
Pré-candidato ao Governo de Pernambuco
.

Após a postura adota por Armando, o deputado Federal Pernambucano pelo PSDB, Bruno Araújo, presidente da legenda no estado, que no decorrer da última semana, cobrou publicamente o apoio de Monteiro à Alckmin, se manifestou sobre o episódio de breve conflito entre eles. “Tendo em vista as declarações do senador Armando Monteiro Neto (PTB), de garantir em Pernambuco palanque para Geraldo Alckmin (PSDB), consideramos os episódios recentes superados. Vamos seguir trabalhando para apresentar as melhores propostas e caminhos aos pernambucanos”, declarou Bruno.

Aliada de Marília, Mônica Martins pode disputar mandato Federal

Em junho passado, diante de muita cobrança por parte da militância petista da região 
Agreste Meridional, candidatura de ex-vereador foi posta a mesa de discussão com Marília.

Advogada, ativista ligada ao Movimento Sem Terra (MLST), ex-vereadora da cidade Itaíba, no Agreste Meridional, Mônica Martins (PT), pode disputar uma vaga na Câmara Federal nas eleições de outubro deste ano. Acaso ofereça seu nome a disputa, ela contará com o apoio da pré-candidata ao Governo de Pernambuco, Marília Arraes, também do PT.

Em junho passado, diante de muita cobrança por parte da militância petista da região,a candidatura de Mônica foi posta a mesa de discussão com Marília, logo após ambas prestigiarem as festividades juninas da capital do São João, Arcoverde.

Embora ainda sem definição, a postulação da ex-vereadora começa a ganhar corpo, a partir do trabalho de seus articuladores políticos. Animado, um deles revelou ao blog, que busca inserir Martins no vácuo de lideranças femininas na região. A ideia: capitalizar uma fatia considerável do eleitorado feminino, carente de representatividade.

Por empatia, e pelo bom relacionamento construído em cidades adjacentes, caso por exemplo de Águas Belas, Garanhuns e a própria Arcoverde, Mônica tem tudo para trilhar um caminho vitorioso. Contando com a experiência do mandato exercido em Itaíba, ela figura como potencial candidata a eleição. Apesar disso, seu principal articulador, prefere se dedicar ao trabalho, ao invés de se contagiar com discurso de vitória.

“A recepção a pré-candidatura tem sido boa, muito embora a trincheira de uma disputa dessa grandeza, passe por fatores por vezes distintos a nossa vontade. Mônica tem um recall político construído em torno de seu ativismo social, e com isso, contamos para torná-la um fato novo na disputa”, destaca um dos articuladores de Mônica na Região.