terça-feira, 10 de julho de 2018

Armando defende homenagem a PM que reagiu a assalto em ônibus

"Se eu fosse governador, a Polícia Militar estaria homenageando, esse herói, que arriscou 
a vida para salvar pessoas inocentes”, destaca Monteiro. (Foto: Divulgação)

O pré-candidato a governador de Pernambuco Armando Monteiro se posicionou em suas redes sociais de maneira firme, nesta terça-feira (10), defendendo que a Polícia Militar deveria prestar homenagens ao PM que frustrou uma tentativa de assalto a um ônibus, em Olinda, na noite da última segunda-feira, dia 9 de julho.

Durante a ação criminosa, o policial, que estava à paisana e de folga, evitou que os assaltantes roubassem os passageiros do coletivo que fazia a linha TI Pelópidas Silveira/Prefeitura do Recife. Um suspeito faleceu e outro foi apreendido.

"Se eu fosse governador, a Polícia Militar estaria homenageando esse herói, que arriscou a vida para salvar pessoas inocentes. Eu lamento pela mãe que perdeu o filho. Mas é preciso ter pulso firme nessa área de segurança", disse Armando. "Ontem, por exemplo, lá na cidade de Surubim, explodiram quatro agências bancárias. Os bandidos parecem que não temem mais a polícia. É preciso que os bandidos voltem a temer a polícia para que se leve o mínimo de segurança à população", ressaltou.

Ministério Público recomenda retorno de peça trans ao FIG 2018

Embora recomende o MP, retorno da peça a programação oficial do evento, ainda 
não foi confirmado oficialmente, por Fundarpe ou Secult. (JC Online – Foto: Divulgação).

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE), aqui em Garanhuns, publicou na última segunda-feira, dia 9 de julho, no Diário Oficial do Estado, uma recomendação à Secretaria Estadual de Cultura para reintegrar a peça "O Evangelho segundo Jesus, a Rainha do Céu", à grade de programação oficial da 28ª edição do Festival de Inverno de Garanhuns (FIG), que este ano, tem como tema: "Um Viva a Liberdade". A atitude, reacende a polêmica sobre o espetáculo protagonizado pela atriz trans Renata Carvalho que, no último dia 30 de junho, havia sido cancelado após pressões de setores religiosos aqui da cidade, e até do prefeito Izaías Régis, que se recusou a ceder espaço para a montagem.

No documento de quatro laudas, o promotor Domingos Sávio Pereira Agra, da 2ª Promotoria de Justiça de Defesa da Cidadania de Garanhuns, relatou todos os detalhes do caso e concluiu que o secretário estadual de Cultura, Marcelino Granja, e a presidente da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), Márcia Souto, devem reintegrar o espetáculo à grade oficial do FIG 2018, e que ambos dialoguem com os "eventuais parceiros que mantenham resistência à sua apresentação", esclarecendo no mesmo documento, o "caráter respeitoso" da obra.

O promotor também pediu aos governos de Garanhuns e de Pernambuco para que eles estimulem a tolerância e a luta contra a homofobia através de campanhas, concursos e outros meios. A recomendação foi assinada em conjunto com a Comissão de Promoção dos Direitos Homoafetivos do MPPE, que está na ativa desde 2012.
.

A POLÊMICA - No monólogo, a atriz trans Renata Carvalho conjectura como seria se Jesus voltasse à terra como uma travesti. A partir desse mote, ela busca abrir o diálogo sobre as vivências das pessoas trans e combater a exclusão social de seus corpos.

Mesmo com a retirada da programação oficial da peça, vários artistas se mobilizaram e em menos de 30 horas arrecadaram mais de R$ 6 mil através de financiamento coletivo, garantindo a apresentação do espetáculo de forma independente.

Na última quinta-feira (5), o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, quando esteve aqui em Garanhuns, confirmou a exclusão da peça porque ela provocaria "polêmica": "As atrações são escolhidas por uma curadoria, pessoas externas ao Governo, inclusive para não ter influência do Governo. Infelizmente, houve essa polêmica dessa peça. O Festival não é para ter polêmica. Pelo contrário, é um Festival para ter unidade, para ter harmonia, para as pessoas virem satisfeitas, virem brincar, conhecer nossa cultura seja na dança, no teatro, na música. Ao ver essa polêmica é nosso dever também resolver. Não queremos polêmica no Festival de Inverno de Garanhuns, queremos unidade e harmonia. E a gente vai ter, com certeza, um bonito festival", afirmou.

Apresentação não está confirmada – Ainda nesta segunda (9), o atual Secretário de Cultura do Estado, Marcelino Granja, foi contactado por uma rádio local. Questionado se acataria a recomendação, ele foi direto, e não deu pista sobre a decisão. “Mais adiante vocês de Garanhuns, saberão se acataremos o retorno da peça”, destacou Granja.
.

FIG: Galeria Galpão terá mostra de obras que retratam “vaginas”

Ao total, 45 peças serão exibidas. Proposta da mostra, é quebrar o tabu sobre o corpo feminino, 
segundo defende Ana Flávia Mendonça, artista responsável pela exposição. (Cultura/PE)

Por Marcus Iglesias, do Portal culturape.gov.br

Seja através dos materiais escolhidos ou até dentro do processo da liberdade criativa, a programação de Artes Visuais do 28º Festival de Inverno de Garanhuns dialoga diretamente com a diversidade de ideias. Este ano, a Casa Galeria Galpão irá reunir, de 21 a 28 de julho, cinco atrações que trazem importantes debates sobre a arte contemporânea na atualidade, através de performances, instalações ou exposições.

De acordo com Márcio Almeida, coordenador de Artes Visuais do Festival, “nos cinco selecionados para a grade artística a gente consegue perceber uma diversidade em relação ao suporte. Seja através do desenho, instalação sonora, peças de cerâmica ou performance, teremos várias possibilidades. Mais uma vez a Galeria Galpão traz reflexões muito pertinentes e atuais para o circuito da arte contemporânea”.

Segundo ele, um debate interessante que pode surgir é a partir do suporte escolhido pelos artistas Ana Flávia Mendonça (Vaginas-Flores) e Tonfil (Memorial de mãos sem memória). “A argila, o barro em si, sofre uma discriminação na arte contemporânea e é bom trazer o debate sobre esse material porque traz uma reflexão sobre a artesania. Este é um preconceito que existe dentro das Artes Visuais, mas que não é discutido, e a ideia é também trazer isso à tona”, reforça Márcio Almeida.
.

Estudante de Artes Visuais da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Ana Flávia Mendonça participa da programação do Festival de Inverno de Garanhuns, com a sua mostra individual – que já esteve em exposição durante a 9ª edição do UNICO – Salão Universitário de Arte Contemporânea do SESC. “Em Pernambuco a gente tem esse festival, o UNICO, que é voltado pra produção universitária. No final do ano passado fui uma das premiadas pelo SESC, que levou minha exposição para passar um tempo na unidade de Casa Amarela, no Recife, e depois em Petrolina”, detalha a jovem artista.

“Quando expus na mostra do SESC, eu tinha 21 peças. Para o Festival de Inverno, irei levar 45 unidades. Espero ter um dia 100, 200, 500 vaginas. Quem sabe até fechar uma galeria com essa exposição”, sonha alto Ana Flávia, que conta que o projeto nasceu a partir de mulheres admiráveis que tinha por perto. “Seja uma avó ou uma professora, por exemplo, partiu da admiração por mulheres próximas. À medida em que a ideia foi crescendo, começaram a participar pessoas desconhecidas, e foi incrível essa troca. Também teve gente que viu a primeira versão da mostra e quis participar. Com o tempo perdi o controle disso, e passaram a me procurar bastante”, revela.

Para ela, a proposta da mostra é quebrar o tabu sobre o corpo feminino. “Que a gente possa discutir e falar sobre o assunto, trazer a tona a discussão sobre vaginas. E o retorno do processo de criação das peças foi algo muito interessante porque se revelaram coisas incríveis. A mostra tem um poder grande nas entrelinhas, através dos relatos, da voz feminina que ecoa, seja através dos preconceitos e abusos sofridos, ou através da cura. E o projeto tem também a intenção de engradecer a força da diversidade, exaltar a beleza da diferença. Quando a gente vê uma parede com várias vaginas, diversos detalhes, a força do conjunto passa uma mensagem que cada uma, com sua singularidade, faz parte de um universo muito bonito”, descreve Ana Flávia Mendonça.

Além das 45 peças, que retratam a vagina feminina numa comparação à espécies de flores, a exposição apresenta também os relatos das mulheres participantes. “Quando elas eram convidadas recebiam junto à carta de convite um espelhinho, que era para se olharem e se conhecerem ou reconhecerem. Foi um processo bem mágico. Os relatos de cada mulher estarão pendurados juntos aos espelhos de cada uma. Já as peças são feitas de cerâmica, e para elas utilizei barros e pastas de cores diferentes, na tentativa de encontrar as várias tonalidades do corpo humano – uns mais claros, intermediários e mais escuros”, pontua a artista.

          Exposição, conta também com espelhos utilizados pelas participantes
para se olharem, junto aos relatos emocionantes de cada uma. (Fotos: Divulgação).


PROGRAMAÇÃO DE ARTES VISUAIS DO 28º FIG

Galeria Galpão
De 21 a 28 de julho | 16h às 22h
Endereço: Av. Dantas Barreto, 120

EXPOSIÇÕES:
De 21 a 28 de julho | 16h às 22h

Agosto & Archeos - Thelmo Cristovam;
Instalação sonora imersiva composta por duas obras desenvolvidas e construídas com base em princípios e modelos matemáticos (Agosto) & matemáticos biológicos (Archeos) e em aspectos de bioacústica.

Memorial de mãos sem memória Tonfil;
100 mãos de cerâmica em estilo hiper-realista estarão dispostas no chão, como se brotassem, trazendo suas memórias da terra onde trabalharam e onde foram enterradas aludindo àqueles que não tiveram direito a imprimir suas próprias memórias pessoais na construção da vida em sociedade no nordeste do Brasil.

Meditação - França Bonzion;
Segunda exposição do artista, uma série de desenhos em caneta esferográfica e Kraft são o canal por onde escoam espontaneamente sentimentos, tensões e sonhos sobre temas relevantes de nossa contemporaneidade como: violência, repressão sexual e a pressão das instituições.

Vaginas-Flores - Ana Flávia Mendonça;
Partindo da semelhança estética entre a estrutura de uma vagina humana e a de uma orquídea da espécie Cattleya, a artista a partir de relatos de 45 mulheres desenvolveu o projeto que além de ressaltar a beleza dessa repetição estética da natureza, exalta a força da diversidade, assimetrias e peculiaridades da anatomia feminina.

PERFORMANCE:
Sábado, 28/7 (Praça da Palavra)

“Bombril” - Priscila Rezende;
Além de uma conhecida marca de produtos para limpeza e de uso doméstico, faz parte de uma extensa lista de apelidos pejorativos para se referir à uma característica do indivíduo negro, o cabelo. Em “Bombril” o corpo da artista se apropria da posição pejorativa a ele atribuída, transformando-se em imagem de confronto à fala discriminatória, presente no discurso de nossa sociedade.

FIG 2018: Prefeitura divulga lista de imóveis disponíveis para alugar

De acordo com executivo, ainda há tempo para proprietários 
de residências, cadastrarem seus imóveis na lista. (Secom/PMG).

A partir do dia 19 deste mês, será realizado o 28° Festival de Inverno de Garanhuns, que segue até o dia 28 de julho e atrai uma grande quantidade de turistas para a cidade. Com a proximidade do evento, a procura por locais de hospedagem aumenta e uma alternativa é o aluguel de imóveis por temporada. A relação de locais disponíveis pode ser encontrada no site da Prefeitura de Garanhuns.

Quem ainda deseja cadastrar seu imóvel para locação deve procurar a sede da Secretaria de Turismo e Cultura – localizada no Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcanti, das 8h às 14h. Para a realização do cadastro, é necessário preencher uma ficha disponibilizando nome, telefone, e-mail, endereço do imóvel e um espaço com informações adicionais para que o interessado possa repassar uma descrição do imóvel, como quantos cômodos tem a residência, se há móveis, valor do aluguel, entre outros detalhes.

Outras informações, no: 87.3762-7077.

Pousada em Recife para pacientes de Garanhuns está em atividade

Durante a última semana, Secretária de Saúde Municipal, Nilva Mendes, visitou a pousada, com 
o intuito de promover uma melhor acolhida da população de Garanhuns. (Secom/PMG).

A Prefeitura de Garanhuns, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, disponibiliza para os pacientes que fazem uso do Tratamento Fora de Domicílio (TFD), e precisam realizar exames de média e alta complexidade, tratamentos e outros procedimentos no Recife, o acesso à uma pousada com direito a opção de pernoite e alimentação.

O local, que funciona 24 horas, durante os 365 dias do ano, dispõe de quartos para pacientes, acompanhantes, motoristas e profissionais que integram o TFD. Além disso, o local possui opções com acessibilidade e quartos individuais para casos em que o paciente precisa do serviço isoladamente e uma segunda casa apenas para homens; evitando que a Prefeitura tenha despesas com aluguel de imóveis, quadro de servidores, energia elétrica, água e Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU).
.

A Pousada Sol do Lazer fica na rua Bernardo Guimarães, n° 107, bairro Santo Amaro. Localizada próxima a alguns hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS), na mesma rua da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), o espaço segue também passando por reformas e ampliações no intuito de promover um melhor atendimento da população. “Buscamos melhorar sempre. A minha ideia é fazer dessa pousada a melhor casa de apoio do Nordeste. A importância desse local é muito grande, pois o deslocamento para muitos pacientes se torna cansativo ”, afirmou Marconi Ferraz, que é proprietário da pousada.

Ainda de acordo com a administração do local, a pousada recebe cerca de 500 pacientes rotativos por semana, vindos de municípios como Cabrobó, Floresta, Garanhuns, Lagoa Grande, Orocó, Salgueiro e Tacaratu. “É a segunda vez que venho e se possível for, virei mais vezes. A estadia é muito boa e nós estamos bem assistidos. Nós temos um lugar para ficar, e não no meio da rua. Pois muitas vezes chegamos no hospital pela madrugada e a consulta só acontece pela tarde”, afirmou Leila Alves, 40 anos, que reside na Boa Vista.
.