quinta-feira, 17 de maio de 2018

Apesar do movimento do PT, Marília reafirma sua pré-candidatura

Em evento que será realizado no próximo domingo, dia 20 de maio, petista dará ainda 
mais musculatura a sua postulção ao Campo das Princesas. (Blog de Jamildo – Foto: Divulgação).

Enquanto as conversas sobre uma aliança do Partido dos Trabalhadores (PT) com o PSB se intensificam, a vereadora recifense, Marília Arraes fez questão de reforçar que a sua pré-candidatura ao governo do Estado continua “mais firme do que nunca”, em vídeo divulgado nas redes sociais. A petista reforça ainda o convite para o ato em apoio à sua pré-candidatura marcado este domingo (20), no Clube Internacional.

“Minhas amigas e meus amigos, a nossa pré-candidatura continua mais firme do que nunca, e é por isso, que no próximo dia 20, nós vamos realizar um grande ato aqui no Recife em defesa de Lula, do direito dele ser candidato, e em apoio à nossa pré-candidatura ao governo do Estado”, disse Arraes, arrematando ainda: “Juntos vamos restabelecer a democracia e colocar Pernambuco no rumo certo”.

Antes do evento de Marília, o governador Paulo Câmara (PSB) deve se encontrar com o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT). A reunião, que acontecerá nesta sexta-feira (18), é importante porque a Direção Nacional petista pede o apoio dos socialistas à releição de Pimentel, em Minas, em troca de uma aliança em Pernambuco. No pacote, Paulo Câmara abriria uma das vagas para a disputa pelo Senado para o senador Humberto Costa (PT), principal fiador da retomada aliança com o PSB, quebrada em 2012. A outra vaga estaria reservada ao deputado federal Jarbas Vasconcelos (MDB).

O ex-prefeito de Belo Horizonte Márcio Lacerda, que integra os quadros do PSB, que concorreria ao governo mineiro contra o petista, sairia da disputa para possibilitar o acordo com o PT. Por sua vez, Lacerda poderia ser um dos candidatos ao Senado na chapa do atual governador ou mesmo concorrer a deputado federal.

Assim como uma composição com o PT é importante para reeleição de Paulo Câmara, o apoio do PSB à candidatura de Pimentel é fundamental para a sigla se manter no poder em Minas. O petista está fragilizado com a saída do MDB da sua base e, por consequência, a instalação de um processo de impeachment contra ele.

O movimento foi capitaneado pelo presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, Adalclever Lopes (MDB), que retirou o processo da gaveta após a possibilidade da ex-presidente Dilma Rousseff disputar o Senado se tornar mais forte. O próprio Adalclever queria uma das vagas e a entrada da ex-presidente no jogo não agradou.

PT negocia apoio a Paulo por aliança com PSB em Minas Gerais

Acordo, prevê que o senador Humberto Costa (PT) dispute a reeleição na
chapa de Paulo. (JC Online – Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula).

O PT e o PSB costuram um entendimento para que os petistas apoiem a reeleição do governador Paulo Câmara (PSB), em troca do apoio socialista ao governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT); inclusive para batalhar contra o pedido de impeachment que tramita na Assembleia mineira. O tema foi debatido durante um jantar em Brasília entre Paulo; o prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB); o presidente do PSB, Carlos Siqueira; a presidente do PT, Gleisi Hoffmann; e o deputado federal Paulo Teixeira.

O acordo prevê que o senador Humberto Costa (PT) dispute a reeleição na chapa de Paulo. Acaso seja batido, o PT Nacional deve chamar a vereadora do Recife e pré-candidata ao governo Marília Arraes (PT) e oferecer estrutura para que ela dispute a Câmara Federal. O movimento deve ser selado amanhã quando Pimentel desembarca no Recife para uma agenda com Paulo contra a privatização da Eletrobras.

“Nós computamos dez estados em que PT e PSB têm interesses próximos, juntos, concomitantes. Tanto estados em que o PSB pode nos apoiar, quanto que o PT pode apoiar o PSB. A gente começou a abrir essa discussão. E agora nós vamos sentar com esses estados para ter um mapeamento completo das forças. Isso fortalece o campo da esquerda”, afirmou Gleisi, em entrevista à Rádio Arapuan, de João Pessoa.

O PT ainda faz movimentos para tentar conquistar o apoio do PSB à candidatura presidencial. No PSB, porém, o sentimento majoritário é de marchar com o ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT). “Todos os partidos nesse campo de centro-esquerda que tem candidato têm interesse no apoio do PSB. Inclusive o PT. O que nós fizemos foi identificar interesses recíprocos em vários estados. Em alguns o PT nos apoiará. Em outros, nós apoiaremos o PT”, explicou Carlos Siqueira. O presidente nacional do PSB admitiu que uma aliança em Pernambuco foi discutida, mas evitou confirmar que o acordo foi fechado.

Pernambuco: "Assassinatos caem 30,74% no mês de abril", diz SDS

Ainda segundo Secretaria, todas as macrorregiões do estado apresentaram números menores, no mês 
no primeiro quadrimestre de 2018, em relação aos mesmos períodos de 2017. (Diário de Pernambuco).

Os Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) caíram pelo terceiro mês consecutivo, em abril, e atingiram o menor patamar dos últimos 21 meses em Pernambuco. Foram registrados 356 homicídios, melhor marca desde julho de 2016. Segundo a Secretaria de Defesa Social, os dados representam a continuidade de uma curva descendente iniciada em janeiro de 2018. De acordo com o órgão, 73,3% dos casos registrados em abril tiveram relação com o tráfico de drogas, acertos de contas e outras atividades criminais. 

A diminuição foi de 30,74% em comparação a abril de 2017, quando houve 514 casos. Considerando os primeiros quadrimestres deste ano e do ano passado, a retração foi de 21,98%, com 1.590 crimes em 2018 e 2.038 em 2017. Uma diferença de 448 crimes a menos. Todas as macrorregiões de Pernambuco apresentaram números menores, tanto em abril quanto no primeiro quadrimestre de 2018, em relação aos mesmos períodos de 2017. 

Considerando só abril, em comparação com o mesmo mês do ano passado, o Agreste reduziu as mortes em 29,8% (de 131 para 92), a RMR teve queda de 27,3% (139 para 101), a Zona da Mata retraiu 43,9% (114 a 64) e o Sertão teve a diminuição mais tímida, de 8,62% (58 a 53). O Recife, por sua vez, atingiu o decréscimo de 36,1% (72 a 46). 

Na análise dos primeiros quadrimestres de 2017 e 2018, o Agreste teve redução de 25,4% (de 453 homicídios para 338), a RMR recuou 19,8% (595 a 477), a Zona da Mata diminuiu 20,3% (443 para 353) e o Sertão 11,49% (235 para 208). Já a capital registrou 31,4% menos CVLIs no mesmo comparativo, passando de 312 para 214 mortes. 

Frente de oposição vai anunciar candidato a governador no dia 28

Previsto para ocorrer em abril, anúncio oficial foi adiado, pela indefinição nos
cenários político nacional e local. ( JC Online – Foto: Divulgação).

Embora circule muitas especulações por parte da imprensa estadual, o movimento Pernambuco Quer Mudar, que reúne os partidos PTB, DEM, PSDB, PRB, Podemos, PV, PRTB e PPS, anuncia oficialmente, no próximo dia 28 de maio, o pré-candidato a governador e outros componentes da chapa majoritária da frente das oposições, em evento com a participação da imprensa e lideranças partidárias.

O grupo é composto por lideranças como Armando Monteiro Neto, os ex-ministros Mendonça Filho (DEM) e Bruno Araújo, além de contar também com o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) e o ex-governador João Lyra Neto (PSDB). A frente de oposição vem se reunindo desde dezembro do ano passado. Chegou a se cogitar que sairiam da frente dois candidatos a governador. Em março último, o grupo anunciou que vai concorrer com uma chapa única na próxima eleição que ocorre em outubro.

Adiamento - No final do ano passado, o grupo informou que anunciaria o candidato a governador em março deste ano. No entanto, como o cenário político nacional e local ficaram indefinidos, os líderes que fazem a frente decidiram por adiar a decisão. 

Em Brasília, Paulo assegura R$ 70 milhões para Adutora do Agreste

Câmara: “o repasse de recursos até o final deste mês, permitirá a inauguração da 
primeira etapa da adutora em junho". (Folhapress – Foto: Humberto Pradera/Divulgação).

Em Brasília, o governador Paulo Câmara (PSB) esteve reunido com o ministro da Integração Nacional, Antônio de Pádua, nesta quarta-feira (16), para discutir os projetos de interesse de Pernambuco no âmbito da pasta. Entre os assuntos tratados, a liberação de recursos para o andamento das obras da Adutora do Agreste e as obras de reconstrução nos municípios da Mata Sul, que foram atingidos pelas chuvas em 2017. De acordo com o gestor, foi garantido o empenho de mais de R$ 70 milhões para a Adutora.

"O ministro nos assegurou o empenho de mais R$ 70 milhões para a Adutora do Agreste, garantindo as obras do segundo semestre, e o repasse de recursos até o final deste mês, que vai viabilizar o andamento das obras e permitirá a inauguração da primeira etapa da adutora em junho", informou o governador Paulo Câmara.

A audiência no Ministério da Integração Nacional contou com as participações do deputado federal Fernando Monteiro (PP), do presidente da Compesa, Roberto Tavares, do secretário nacional de Infraestrutura Hídrica, Marcus Aurélius, do coordenador de Obras do Ministério, Stanley Bastos, da coordenadora de Orçamento e Finanças, Gilma Maciel, e do secretário nacional da Defesa Civil, coronel Renato Ramlow.