sexta-feira, 13 de abril de 2018

Dia 19: 71º BI comemora dia do Exército Brasileiro em Garanhuns

Celebração, contará com diversas atividades alusivas a data, dentre elas a visita 
de estudantes ao quartel da corporação e ainda a apresentação da banda de música.

No próximo dia 19 de abril será celebrado, com amor patriótico, o Dia do Exército em todo Brasil. Em Garanhuns, o 71º Batalhão de Infantaria Motorizado (71º BI Mtz) realizará, no período de 16 a 19 de abril, uma série de atividades alusivas à data com a realização de palestras em escolas do município, visita de estudantes ao quartel com exposição de material de emprego militar e apresentação da banda de música .

As atividades relacionadas ao Dia do Exército serão coradas com uma cerimônia cívico-militar, no dia 19 de abril, às 10h, no quartel 71º BI Mtz, a qual contará com a presença de autoridades e personalidades da cidade de Garanhuns, além de familiares dos militares e convidados. Na oportunidade, autoridades e integrantes do Batalhão serão condecorados por se tornarem credores de homenagem especial do Exército Brasileiro.

As escolas que desejarem vistar o 71º BI Mtz deverão agendar a visita através do e-mail comsoc71@yahoo.com.br ou pelo telefone 3762-2000 ramal 5278. O Comandante do 71º BI Mtz, Tenente-Coronel Alexandre de Castro Goyana, convida a todos para prestigiar as atividades alusivas ao Dia do Exército, na cidade de Garanhuns.


Programação:

Dias 16, 17 e 18 de abril: Palestra em Escolas de
Garanhuns sobre as formas de ingresso no Exército. 

Dia 18 de abril: Visitação de estudantes ao Quartel do 71º BI Mtz,
com exposição de material de emprego militar, atividades lúdicas 
          e apresentação da banda de música - das 9h às 11h e das 14h às 16h;  

Dia 19 de abril: Formatura Cívico-Militar: Local - Quartel
do 71º BI Mtz, às 10h. 

Garanhuns: "Garantido atendimento preferencial à idosos no BNB"

Após acordo firmado entre Ministério Público e Banco do Nordeste,
Neviga irá monitorar o cumprimento do compromisso. (MPPE).

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE), representantes da agência do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) em Garanhuns e do Núcleo de Enfrentamento à Violência Contra a Pessoa Idosa em Garanhuns (Neviga) celebraram Termo de Compromisso para promover o atendimento preferencial, imediato e individualizado dos idosos do município, em conformidade com o artigo 3º do Estatuto do Idoso (Lei Federal nº 10.741/2003) e a ainda, em consonância com aquilo que está previsto na Lei Estadual nº 16.203/2017.

Com o termo firmado, o BNB comprometeu-se em adequar seu sistema de atendimento para garantir que todas as pessoas com idade acima dos 60 anos sejam atendidas de forma preferencial imediata e individualizada, levando em consideração as demais prioridades legais, como, por exemplo, para aqueles que têm mais de 80 anos de idade e que tudo seja organizado sem prejuízo de outras normas aplicáveis, particularmente as que se referem ao tempo de espera dos demais clientes.

Já com o Neviga, segundo informa o MP aqui em Garanhuns, foi pactuado o monitoramento, no âmbito de suas atribuições, do cumprimento do compromisso assumido pelo Banco do Nordeste. Após este monitoramento, o núcleo deve informar e apresentar ao Ministério Público, no prazo de 60 dias, um relatório comprovando que as adequações foram feitas e o atendimento preferencial aos idosos está normalizado. 

Trabalho de Aração de Terra é iniciado pela Prefeitura na zona Rural

João Sobral: “Começamos os trabalhos mais cedo neste ano, um mês antes, assim podemos 
atender mais famílias e chegar onde não conseguimos no ano passado”. (Secom/PMG).

O Governo Municipal de Garanhuns, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente, iniciou na última terça-feira, dia 10 de abril, os trabalhos de aração de terras para os agricultores de base familiar, cadastrados juntos a Municipalidade. Em média, de acordo com a gestão municipal, 1.000 famílias serão beneficiadas com a ação que visa a melhoria no plantio de milho, feijão, capim, entre outros.

“Começamos os trabalhos mais cedo neste ano, um mês antes, assim podemos atender mais famílias e chegar onde não conseguimos no ano passado. A ação vai até o início de junho e dependendo do nosso cronograma, pode se prolongar. Quatro tratores estão sendo usados nos trabalhos”, registra o secretário João Paulo Sobral.

Construção e Limpeza de Reservatórios - Além das ações de aração de terras, a Secretaria de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente vem viabilizando a construção de barreiros e passagens molhadas nas localidades rurais de Garanhuns. Nos últimos dias foram beneficiados, o Sítio Paulista e o distrito de São Pedro, este último com a construção de cinco barreiros. “O nosso objetivo é assegurar o acesso à água para as famílias que vivem na zona rural. Estamos trabalhando não apenas na construção de barreiros, como também realizando a limpeza também”, finaliza o secretário João Paulo Sobral.
.

PT, Lula e Temer podem se unir para barrar prisão em 2ª instância

Após a prisão de Lula, há o temor de que os aliados do presidente sejam atingidos, daí o 
motivo para reaproximação. (JC Online/O Estado de São Paulo – Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula)

Após a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do PT, depois da condenação em segunda instância no Supremo Tribunal Federal (STF), o Partido dos Trabalhadores (PT) e o Palácio do Planalto podem estar unidos para barrar o cárcere neste tipo de julgamento. De acordo com matéria exibida pelo Jornal O Estado de S.Paulo, o acordo entre a sigla e a representação executiva brasileira foi estabelecido antes mesmo do pedido de habeas corpus do líder petista ser negado em plenário no STF.

O presidente Michel Temer e o ex-presidente Lula, em embates após o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, há quase dois anos, parecem estar cada vez mais próximos. Para estabelecer o acordo, o ex-assessor de Temer, Sandro Mabel, foi convocado para que os aliados do presidente não sejam atingidos como Lula foi.

Segundo a reportagem, publicada na edição desta sexta-feira (13), um das coisas que foi estabelecida no acordo é a pressão sobre o ministro Alexandre de Moraes, que é a favor da prisão após a segunda instância. Ele foi nomeado por Temer ao Supremo. Inclusive, Moraes esteve nesta semana com aliados de Lula, sendo o presidente do PT-SP, Luiz Marinho e o ex-ministro Gilberto Carvalho. Gilmar Mendes, contra a execução penal neste caso, também esteve no encontro para debater sobre o julgamento.

Um dos interlocutores do ministro contou a reportagem do Estado de São Paulo, que o assunto entre os petistas se trata apenas de soltar Lula e estabelecer diálogos. Moraes explicou que todas as suas agendas "são públicas", tentando desviar da pressão sobre os encontros com os petistas. Nos últimos encontros entre os ministros e os políticos do PT e aliados de Temer, as relações entre as duas partidas - que antes estavam em caminhos opostos -, parecem estar entrelaçados em busca de um único objetivo: consiga livrar seus respectivos aliados da prisão após serem alvos das investigações da Lava Jato.

Temer e Lula - No dia 29 de março, Temer chegou a enviar uma nota à Lula, que dá a entender um apoio ao líder petista, após a prisão dos seus ex-assessores José Yunes e coronel João Baptista Lima Filho. Na publicação, o presidente diz que não apoia a o cerceamento da livre vontade do povo, contra a possível prisão de Lula, que ainda não estava em cárcere.  Além disso, uma das alternativas do PT é pressionar os parlamentares para conseguir o apoio suficiente para tentar libertar Lula da prisão. 

Marília Arraes condena “oportunismo” do PSB e de Paulo Câmara

Pré-candidata ao Governo de Pernambuco se refere ao fato do atual Governador Paulo Câmara
 ter ido visitar o ex-presidente Lula em Curitiba, na Polícia Federal. (Blog do Folha – Foto: Divulgação).

Disposta a viabilizar sua candidatura a governadora de Pernambuco, a vereadora da capital pernambucana, Recife, Marília Arraes, do Partido dos Trabalhadores (PT), voltou a criticar o governador Paulo Câmara e seu partido, o PSB. Ao comentar sobre a visita do socialista ao ex-presidente Lula, na edição do Folha Política desta quinta (12), a petista afirmou que o gesto, na verdade, não passa de “oportunismo” e que o gestor tenta a todo custo “surfar” na popularidade do ex-presidente. “É válido qualquer apoio que tenhamos de aliados ou não. O gesto de Paulo Câmara foi bom. mas foi oportunista. Ficou muito claro para a população que foi um oportunismo muito grande, tanto de ir visitar Lula quanto de a bancada procurar José Dirceu para conversar”, afirmou Marília.

O ex-ministro de Lula, José Dirceu, se encontrou nesta quarta (11) com lideranças do PSB, como os deputados federais Danilo Cabral e Tadeu Alencar, para falar sobre a possibilidade de aliança com o PT na eleição deste ano. Mas esta possibilidade, que pode enterrar os planos de Marília, sofre resistência de algumas alas do ninho petista, que defendem uma candidatura própria, e mais em especial a de Arraes.

“Não sei se nossa pauta com Zé Dirceu foi essa especificamente. Não tenho nenhuma confirmação que tenha havido essa pauta. Mas isso só mostra o desespero deles, de tentar amenizar um desgoverno em Pernambuco, com um governo que está desgastado e sem rumo, que não sabe para onde vai. Parece que Paulo não quer ser candidato de novo. A gente vê no semblante dele. É uma tentativa de procurar popularidade de Lula para amenizar o desgaste, com o intuito de retirar nossa candidatura, que está se mostrando competitiva e comprometida com nosso campo político. Diferentemente deles que apoiaram o impeachment (da ex-presidente Dilma Rousseff) e outros grandes retrocessos que estão acontecendo no Brasil”, colocou a pré-candidata.

"Possibilidade de aliança cresceu", diz Humberto, sobre PT e PSB

Sinalização mais assertiva de Humberto ocorreu dois dias após o Governador ter ido até Curitiba, 
no Paraná, tentar visitar o ex-presidente Lula (PT). (JC Online – Foto: Geraldo Magela/Agência Senado).

“A solidariedade que o PSB e especialmente o a do governador Paulo Câmara tem demonstrado nesse momento difícil do nosso partido vão ser levadas em conta. Eu diria que hoje a possibilidade de haver uma aliança cresceu com todo esse cenário que estamos vivendo. Mas a possibilidade de nós sairmos com a candidatura própria também continua a ser uma hipótese”, afirmou o senador Humberto Costa (PT), em entrevista à Rádio Jornal, ao ser questionado sobre o PT apoiar a reeleição do governador Paulo Câmara.

A sinalização mais assertiva de Humberto ocorreu dois dias após Paulo ter ido até Curitiba, no Paraná, tentar visitar o ex-presidente Lula (PT) na carceragem da Polícia Federal, um dos mais expressivos gestos de aproximação entre o PSB de Pernambuco e o PT. O Palácio do Campo das Princesas cobrava do PT uma sinalização mais concreta de que haverá a aliança. Os petistas mantém pré-candidaturas ao governo, como a da vereadora do Recife Marília Arraes, o que pode segundo a maioria das projeções, favorecer o plano da oposição de levar a disputa ao segundo turno.

Em entrevista à Rádio Jornal, Humberto Costa avaliou que uma aliança entre os partidos está cada vez mais palpável, mas mostrou ressalvas em relação a possível candidatura presidencial pelo PSB do ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa, relator do Mensalão. Na visão de Humberto, um candidato socialista poderia inviabilizar alianças com o PT em estados como na Paraíba, Piauí, Ceará e Maranhão. Em São Paulo, lembrou o petista, o governador Márcio França (PSB) busca o apoio do presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB) para se reeleger.

“Eu diria que talvez para o próprio PSB não ter candidato talvez seja um cenário melhor. Mesmo que tenha, nós sabemos que o partido vai ter uma posição flexível em relação aos estados”, diz o senador. “Nesses estados, nós temos convicção e certeza que é provável que o PSB esteja com o nosso candidato a presidente da República, mesmo que haja uma candidatura do PSB”, projeta o senador.