sábado, 7 de abril de 2018

Silvio Filho cobra do Governo, repasses do FEM aos municípios

“O Estado ainda deve mais de R$ 280 milhões desde as edições de 2014 e 2015. Porque 
é ano eleitoral, novas promessas deverão ser requentadas”, destacou o Parlamentar na Alepe.

O atraso em repasses de edições antigas do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Municipal (FEM) voltou a motivar pronunciamento do líder da Oposição, deputado Sílvio Costa Filho (PRB), na Assembleia Legislativa de Pernambuco. Na última quinta (5), Silvio pediu que o Governo do Estado “pague suas contas com as cidades”.

O pronunciamento do parlamentar, aconteceu por ocasião da realização, nesta quinta, do Congresso Pernambucano dos Municípios, organizado pela Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe). “O Estado ainda deve mais de R$ 280 milhões desde as edições de 2014 e 2015”, queixou-se o oposicionista, lembrando que não houve novas versões do programa desde então. “Os prefeitos se comprometeram a fazer obras nas suas cidades e agora têm de ficar com o pires na mão para conseguir pagá-las”, lamentou.

O FEM prevê repasses do Estado às cidades para investimentos em áreas como infraestrutura, educação, saúde e segurança. Costa Filho cobra providências do Governo para que a iniciativa seja retomada desde o início da atual gestão. “Porque é ano eleitoral, novas promessas deverão ser requentadas. O que esperamos do governador Paulo Câmara são respostas concretas”, protestou. “Investir nos municípios é gerar emprego e renda para a população”, concluiu Silvio, na Assembleia.

Governador consegue mais R$ 79 milhões para Adutora do Agreste

Recurso, tornará possível, a abertura de frentes de trabalho nos 
municípios de Águas Belas, Iati, São Bento do Una e Lajedo.

O ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho, empenhou, durante a semana, R$ 79,9 milhões para a Adutora do Agreste, atendendo pedido do governador Paulo Câmara, feito no último dia 14 de março. Até o momento, o Governo Federal repassou R$ 804 milhões para a Adutora, de um total conveniado de R$ 1,246 bilhão.

Embora ela se arraste desde 2014, segundo o presidente da Compesa, Roberto Tavares, em 2018, a obra segue em ritmo acelerado pois graças ao repasse conseguido em dezembro foi possível quitar as faturas em atraso, permitindo ao órgão colocar 26 frentes de trabalho. “A liberação de mais R$ 68 milhões, completando os 70% previstos nas regras de liberação dos recursos, será muita bem-vinda  neste momento em que precisamos  entregar a primeira etapa útil da Adutora do Agreste, que se integrará a Adutora do Moxotó, em Arcoverde, beneficiando 400 mil pessoas ainda nesse semestre”, observa Tavares.

O presidente da Compesa ainda pontua que esses recursos permitirão abrir novas frentes de trabalho em Águas Belas, Iati, São Bento do Una e Lajedo. “Temos o desafio imposto pelo governador Paulo Câmara de ampliar o atendimento das águas do Rio São Francisco para outras cidades, além das dez previstas na etapa inicial”, finaliza Tavares.

Lula pretende se entregar neste sábado, após missa para Marisa

Informação, parte de fontes que acompanham de perto as negociações para a entrega de Lula à Polícia
Federal, que deveria ter ocorrido nesta sexta (6). (Estadão Conteúdo – Foto: Nelson Almeida/AFP).

Os advogados do ex-presidente Lula informaram à cúpula da Segurança Pública Paulista, que o petista pretende se entregar em São Paulo, após a missa em homenagem à ex-primeira-dama Marisa Letícia marcada para este sábado, 7. Ela faria 68 anos nesta data. As informações foram dadas por fontes que acompanham de perto as negociações para a entrega de Lula à Polícia Federal, que não ocorreu nesta sexta-feira, 6.

Mais cedo, o jornal O Estado de S. Paulo revelou que dois emissários do ex-presidente Lula negociavam com a Polícia Federal os termos de rendição para que o petista fosse preso. Ainda não há uma decisão sobre como será o procedimento a ser adotado. O canal de comunicação entre a defesa de Lula e a PF, uma das exigências do despacho do juiz Federal Sérgio Moro, foi aberto no final da tarde de ontem. Pela PF, quem negocia é o delegado Igor Romário de Paulo, chefe da Lava Jato na cidade de Curitiba.

Lula tinha até as 17h desta sexta-feira, 6, para se entregar após a expedição do mandado de prisão pelo juiz federal Sérgio Moro no processo do triplex, que rendeu ao petista uma condenação de 12 anos e um mês de reclusão. Apesar disso, o ex-presidente preferiu manter-se alojado dentro do histórico Sindicato dos metalúrgicos, onde fez carreira.

"É constrangedor ver Lula nessa situação" diz Armando Monteiro

Ainda segundo Senador: a história fará o julgamento do 
ex-presidente. (JC Online – Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem).

Por meio de uma nota compartilhada em sua página no Facebook, o senador Armando Monteiro Neto (PTB) classificou como "constrangedor" ver o ex-presidente Lula (PT) às vésperas da prisão. Para o petebista, que já foi aliado do PT, a história fará o julgamento correto de Lula. O juiz federal Sérgio Moro, da Lava Jato, determinou que Lula se entregasse à Polícia Federal até as 17 horas desta sexta (6), o que não ocorreu.

"É constrangedor ver uma figura símbolo como o ex-presidente Lula nessa situação. É também triste perceber que hoje, na sociedade brasileira, há tanta intolerância. Que tempos são esses em que nós vivemos? É preciso serenidade e, antes de tudo, confiança na Justiça para aguardar que sejam esgotados todos os recursos à disposição da defesa do ex-presidente Lula para que ele possa provar a sua inocência. A História haverá de fazer o seu julgamento com isenção, além das paixões momentâneas. Reconhecerei sempre a importância dele para Pernambuco e para o Brasil e seu legado para mudar para melhor a vida dos brasileiros", escreveu Armando Monteiro.

Condenação - Lula foi condenado pelo Juiz Federal Sérgio Moro a 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro em processo da Operação Lava Jato. Ele teria recebido vantagens da empreiteira OAS, inclusive um triplex no Guarujá.

Eleições 2018: Dilma será candidata ao Senado por Minas Gerais

Candidatura da ex-presidente, deve vir as ruas, após pesquisa realizada, onde ela aparece 
com 89% das pessoas dizendo “sim” para sua postulação. (O Estado de Minas – Foto: Divulgação).

A ex-presidente Dilma Rousseff deve ser candidata ao Senado nas eleições deste ano. A informação foi publicada pelo jornal Folha de S. Paulo e confirmada pelo jornal Estado de Minas. Na última quinta, Lula e Dilma estavam reunidos com outras lideranças do partido no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, na Grande SP, para definir os próximos passos da legenda nas eleições deste ano.

Em 2017, uma enquete promovida pelo mandato "Sempre na Luta", do deputado estadual Rogério Correia, do Partido dos Trabalhadores de Minas Gerais, apontou que ampla maioria dos participantes, gostaria que a ex-presidente impichada fosse a candidata do PT ao Senado, nas eleições deste ano. O levantamento, realizado no perfil do parlamentar no Twitter, contou com a participação de 2.208 pessoas. 

Elas responderam a seguinte questão: “Dilma tem até este sábado para optar se será candidata a senadora em Minas pelo PT. Ajude na decisão. Dilma senadora em MG?”. Dos que responderam, 89% optaram pelo “sim” e 11% optaram por “não.” Questionado sobre a pesquisa, o deputado Rogério Correia não quis confirmar a candidatura de Dilma.