domingo, 1 de abril de 2018

Pesquisa: Bolsonaro quadruplica faltas na Câmara dos Deputados

Levantamento feito pelo Jornal Folha de São Paulo, consta que o deputado faltou 16, dos 119 dias em que
deveria estar presente obrigatoriamente na Casa. (JC Online - Foto: Wilson Dias/Agência Brasil).

A agenda lotada de viagens de Jair Bolsonaro (PSL-RJ), em que se coloca como futuro candidato à Presidência do país, tem afetado a presença do político enquanto deputado na Câmara Federal, em Brasília. É o que mostra um levantamento feito pelo Jornal Folha de S. Paulo, publicado na edição deste sábado (31). A pesquisa, que faz o balanço de outros parlamentares, constatou que Bolsonaro quadruplicou o número de faltas na Casa em 2017, quando se comparado a 2016. O levantamento consta que o deputado faltou 16 dias dos 119 em que deveria estar presente obrigatoriamente na Casa.

Além disso, o índice apontou que Bolsonaro subiu para 24º lugar em 2017, entre os 412 deputados que cumprem o mandato integralmente desde 2015. Quando se leva em consideração a participação do deputado nas comissões em que é titular, Bolsonaro faltou 70% das sessões, apesar delas não serem obrigatórias.

Levantamento - A reportagem da Folha levantou ainda outros índices, como o de produção. Da casa legislativa, a pesquisa considerou a análise do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que não teve nenhuma falta sem justificava, e a futura presidenciável pelo PCdoB, deputada Manuela D'Ávila (RS), que faltou em 1,6%, além dos senadores Fernando Collor (PTC-AL) e Alvaro Dias (Podemos-PR), com 1,8% cada.

Candidato ao Governo de PE, dará palanque a Bolsonaro no Estado

Em PE, presidenciável ainda costura a construção de uma chapa que possa reunir candidatos 
deputados federais e estaduais. (Blog do Jamildo – Foto Ezequiel Prestes /Fotoarena/Folhapress).

O coronel Luiz Meira, ex-Diretor Geral de Operações da Polícia Militar aqui de Pernambuco, na primeira gestão do Governo Eduardo Campos, em 2007, um militar conhecido por ser linha dura e de reputação ilibada, deve ser candidato ao governo do Estado, nestas eleições, pelo PSL, para dar palanque ao presidenciável Jair Bolsonaro no Estado. Sem alarde, nesta semana que passou, antes de Bolsonaro viajar para Curitiba, os dois já se encontraram em Brasília, no gabinete do deputado federal.

A composição entre os militares ainda precisa do aval do deputado federal Luciano Bivar, presidente do PSL Nacional e cacique da legenda no Estado. Responsável por garantir legenda a Bolsonaro, Bivar está nos Estados Unidos e volta na próxima segunda-feira. Com a possível candidatura do Coronel Meira, Bolsonaro tem se mostrado animado. Ele somente voltaria ao Estado no mês de julho, em meio a sua pré-campanha presidencial.

Esta semana que passou, porém, a agenda mudou. A visita de Bolsonaro agora deve ser realizada nos dias 26 e 27 de abril, na capital pernambucana. A antecipação da visita tem uma explicação simples. Avançaram bastante as negociações de bastidores para que o presidenciável do PSL tenha um palanque local, com um candidato a governador do Estado, bem como respectivos candidatos  a deputados federais e estaduais.

A estratégia está sendo tocada por um grupo de trabalho da cúpula do PSL e inclui a escolha de dois deputados, um federal e um estadual, com nomes ligados também a área de segurança. A ideia inicial do partido era compor uma chapa com um nome de Caruaru, Sílvio Nascimento, do PSL local, mas as discussões evoluíram para um nome já reconhecido e com penetração em todo o Estado, com um estilo próximo ao do capitão Bolsonaro.
.