quinta-feira, 29 de março de 2018

Professores e alunos reivindicam autoria da criação da UFAPE

Segundo membros da UAG/UFRPE, projeto que culminou na criação da Universidade Federal 
do Agreste, foi desenvolvido por professores, técnicos e alunos da unidade, e não pelo Prefeito Izaías.

Depois que o Blog do Gidi Santos publicou na última terça-feira (27), que a criação da Universidade Federal do Agreste (UFAPE), a partir do desmembramento da Universidade Federal Rural, UFRPE campus Garanhuns, teria se tornado realidade a partir da atuação política do Prefeito Izaías Régis, anos atrás (16), e ainda contando com o arrimo do Ex-Presidente Lula e do Senador Armando Monteiro Neto (PTB), alunos, professores, técnicos administrativos da UFRPE e ainda pessoas ligadas ao Ministério da Educação (MEC), mantiveram contato com a redação do Blog, para defender que a autoria do projeto que trata da criação da UFAPE não deve ser creditada ao chefe do Executivo local, mas sim, aos membros da UAG/UFRPE.

De acordo com informações trazidas ao Blog por esses membros, o projeto que culminou na criação da Universidade Federal do Agreste, foi inteiramente desenvolvido por aqueles que compõem a instituição, e aí entenda-se, professores, técnicos e corpo de alunos. Segundo esses membros, no mês de outubro de 2016, foi lançada uma consulta à comunidade acadêmica para saber se era de sua vontade que a unidade fosse emancipada, ou seja, se tornasse uma Universidade Autônoma.

A grande maioria, informaram os membros ao Blog, decidiu-se pela criação da nova instituição, o que fez com que imediatamente a Reitora da UFRPE, Profa. Maria José de Sena, juntamente com o diretor-geral da Unidade, Prof. Airon Melo, convocasse uma reunião com todos os setores acadêmicos para explicar o que ocorreria a partir daquele momento, algo, que acabou concebendo uma comissão para o desenvolvimento do projeto que daria forma ao novo Instituto Federal de Ensino Superior (IFES) – coisa que aconteceu.

Da subcomissão de identidade Institucional, criada em especial naquela ocasião, surgiu o nome, a missão e o objetivo da nova instituição, daí então, seguindo o processo para Brasília, onde de acordo com informações colhidas pelo Blog do Gidi Santos, a proposta foi acolhida pelo Ministro da Educação, Mendonça Filho, do DEM, que institucional e politicamente deu seu contributo para alicerçar a UFAPE, através de articulação junto ao Palácio do Planalto, com o Presidente Temer (MDB), e ainda junto ao Congresso Nacional.
.

Dessa forma, membros da UAG/UFRPE, refutam que a UFAPE, tenha ganhado corpo por meio de expediente político do Prefeito Izaías, ou mesmo de Armando Monteiro, ambos do PTB, que segundo alegam eles, “para o caso de Monteiro, foi apenas o relator da matéria no Senado, coisa que qualquer senador poderia ser chamado à ser.”

Apesar disso, vale dizer, a posição proativa de Armando no Congresso Nacional foi determinante para celeridade na aprovação da matéria. Com sua postura parlamentar, Monteiro fez ser acrescentado seu parecer sobre a UFAPE, a projeto de lei originário da Câmara que criava a Universidade Federal do Delta do Parnaíba, no Piauí. Com isso, e já que o projeto foi alterado no Senado com sua emenda, retornou à votação dos deputados.

Na Câmara, como forma de arrematar sua performance, Armando articulou costuras com as bancadas de deputados federais aqui do Estado de Pernambuco e do Piauí, a apresentação de requerimento de urgência, o que levou o projeto diretamente à votação em plenário, sem ter de passar novamente por cinco comissões na casa.

Sobre Izaías, a quem os membros da UFRPE não creditam a construção do projeto da UFAPE, em off, uma figura ligada ao Ministério da Educação (MEC), revelou ao Blog, e pediu sigilo de seu nome, que o pedido feito por ele a Lula ainda em 2002, quando há época ele era deputado estadual, se transformou no que hoje representa a Unidade Acadêmica de Garanhuns (UAG), da Universidade Federal Rural Campus Garanhuns. Dessa forma, segundo nossa fonte, não compete dizer que Régis foi decisivo para chegada da UFAPE, embora ele tenha créditos na vinda da UAG/UFRPE.

“O Prefeito é uma figura pública consolidada em toda região, agora, a UFAPE é uma conquista alicerçada de forma popular, dentro da própria estrutura da Rural, diante daquilo que os próprios membros dela construíram. Se há atores políticos decisivos nessa questão, penso que eles são o Ministro Mendonça Filho e o Presidente Michel Temer, que acreditamos, irá sancionar o PL”, destacou nossa fonte em reserva.
.

Professores de Garanhuns recebem reajuste maior que os de PE

Segundo Prefeito Izaías, aumento concedido à categoria por sua gestão, “é quase duas vezes
maior que o oferecido pelo Governo de Pernambuco para os professores do Estado!"

Atualizada em 29/03/2018 as 20:35 

       A polêmica que envolve a definição do reajuste salarial dos professores da rede municipal de ensino aqui de Garanhuns volta a atrair atenção da cidade, desta vez, em razão de uma manifestação que partiu do próprio Prefeito Izaías Régis (PTB), postada em uma de suas redes sociais (Facebook), onde o atual chefe do Executivo, alega que o aumento dado aos professores aqui do município, é quase duas vezes maior do que aquele concedido pelo Governo de Pernambuco para os professores do Estado.

De acordo com o Prefeito, Garanhuns, diferente de boa parte dos municípios Brasileiros, reajustou e já colocou em vigor, os salários dos professores de acordo com o Piso Nacional, 6,81%, além do reajuste de 2,94% e 4,00% para professores efetivos que recebem acima do Piso, em ambos os casos, com retroativo a 1º de janeiro de 2018, enquanto que para esses mesmos professores no Estado, o Governo de Pernambuco dará o mesmo percentual de reajuste 6,81% apenas em outubro, e sem pagamento retroativo. 

Além disso, revelou o Prefeito em sua publicação, feita nesta quarta-feira (28), que esse dado, significa que em um ano os professores aqui de Garanhuns terão um acumulo percentual de 38,22%, levando em consideração apenas o menor percentual, já os professores do Estado ficarão apenas com um acumulo de 20,43%, ou seja, a metade do que os professores do município garanhuense estão recebendo.

“Em meio à crise econômica em todo o país, com algumas redes de Educação inclusive atrasando o pagamento de salários, Garanhuns mostra que está valorizando a rede de ensino do município, dentro das suas possibilidades financeiras, pagando, inclusive, para alguns professores, mais de R$ 12.000,00!”, chamou atenção o Prefeito, ao final.
.

O outro lado – Depois que o Prefeito Izaías veio a público defender que os professores da rede municipal de ensino aqui de Garanhuns, obtiveram através de sua gestão, um reajuste quase duas vezes superior aquele que foi dado pelo Governo de Pernambuco aos mesmos profissionais efetivos de educação lotados no Estado, e que ainda sua gestão pagará o retroativo a contar de janeiro deste ano, algo que não fará o executivo estadual, coube ao professor José Maria Costa, que integra a rede de ensino local, reagir a comparação feita por Régis.

De acordo com ele, a proposta apresentada pelo Governo Estadual, foi aprovada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Pernambuco (SINTEPE), em razão dela não oferecer perdas salariais, redução de carga horaria e ainda corte nos vencimentos, o que defende ele, vem ocorrendo aqui no município, após a aprovação no plenário da Câmara de Vereadores, do Projeto de Lei do Executivo 002/2018, que atualiza o reajuste da grade de vencimentos de Servidores do Grupo Ocupacional Magistério do Poder Executivo Municipal de Garanhuns.

Para o professor, com o PL vigorando, o Executivo não cumpre o Plano de Cargos, Carreiras e Remunerações da categoria, o chamado PCCR, pois com ele, os valores que deveriam ser pagos aos professores estão sendo invertidos. “Nós merecemos respeito e dignidade por parte da secretaria e governo, porque queremos uma educação de qualidade pra nossos alunos”, disparou ele em resposta a publicação do Prefeito.

No alto do Pódio: Marcos Antônio vence Meia Maratona no Ceará

Além dele, outros corredores que integram a equipe de Atletismo de Garanhuns se 
destacaram na prova, que apresentou percursos de 21km. (Secom/PMG).

O atleta Marcos Antônio Pereira venceu no último domingo, dia 25, a Meia Maratona Padre Cícero, disputada entre as cidades de Juazeiro e Crato, no estado do Ceará.

Além dele, outros corredores que integram a equipe de Atletismo de Garanhuns se destacaram na prova, que apresentou percursos de 21km (Meia-Maratona); 3Km, 5Km e 10Km. Enio Cleiton chegou em 2ª e Jair José em quarto na prova dos 21km. Já o percurso de 10km foi vencido por José Márcio Leão, entre os homens, e por Miriam Franco, entre as mulheres. Os atletas Marcos Antônio, Jair José e Miriam Franco contam com o apoio do Governo Municipal de Garanhuns, através do Bolsa Atleta.

EXEMPLO - Outro destaque na Meia Maratona Padre Cícero foi a participação do advogado Vasconcelos Filho, que passou a integrar a equipe de Atletismo Local e vem conquistando bons resultados em sua Categoria. “Ele é um exemplo para aqueles que querem começar no esporte. Mesmo com pouco tempo de treinamento, já vem se destacando, e logo, logo, vai conquistar títulos para Garanhuns”, registra Adejilson Mendes, o Bingo, que treina a Equipe de Atletismo de Garanhuns.
.