quarta-feira, 7 de março de 2018

"Nós Prefeitos, temos sofrido com esse Governador”, estoca Izaías

Queixa do Prefeito, foi apresentada no ato das Oposições, no último sábado (3) em Caruaru. Na ocasião 
Régis ainda disparou: “Ele nos persegue, e não entende, que o povo de Garanhuns é pernambucano”.

Quando esteve na capital do Agreste, Caruaru, semana passada, no sábado (3), integrando o 3º ato das oposições “Pernambuco quer Mudar”, conforme trouxemos aqui no Blog do Gidi Santos, o Prefeito de Garanhuns Izaías Régis (PTB), foi austero em seu posicionamento frente a forma como o atual Governo de Pernambuco, vem conduzido os segmentos de saúde e segurança aqui na cidade e em todo o estado.

De acordo com o Izaías, falta de tudo nos hospitais administrados pelo estado, inclusive simples fitas, que na prática, servem para diagnosticar o diabetes em pacientes que utilizam a rede pública de saúde. Segurança, outro tema criticado abertamente por parte de diversos Prefeitos pernambucanos, levou o chefe do Executivo local a revelar que, dos 40 policias militares destinados pelo governador Paulo Câmara em dezembro para reforçar a segurança em Garanhuns, apenas 5 seguem atuando na cidade.

Em Caruaru, Régis se disse satisfeito com a união de inúmeras lideranças politicas em torno de um projeto, cujo objetivo é o de protagonizar futuro para o estado. Apesar da celebração, o Prefeito garanhuense protestou contra o atual Governador Paulo Câmara. “Nós Prefeitos, todos de Pernambuco, temos sofrido o pão que o diabo amassou com esse governador. Ele nos persegue, e não entende, que o povo de Garanhuns é pernambucano. Ele não sabe o que quer e fica mentindo”, disparou Izaías.

Novo encontro - O grupo das oposições, “Pernambuco quer mudar” volta a se reunir no próximo dia 7 de abril, na cidade de Ipojuca, região metropolitana do Recife. Até lá, a expectativa fica por conta da definição dos nomes que encabeçarão a disputa na chapa majoritária para o senado e para o governo do estado. Nos bastidores, cogitasse que Armando disputa o Palácio do Campo das Princesas, ao tempo que Bruno Araújo (PSDB) e Mendonça Filho (DEM), devem postular as duas vagas em aberto para Senado Federal.

Lideranças do Agreste Meridional fortalecem Marília em Garanhuns

Alcindo Correia sobre Marília: “Ela vai ao segundo turno, vai bater o time
de Temer e ganhar as eleições do atual governador Paulo Câmara”.

       No próximo sábado (10), a vereadora do Recife Marília Arraes estará em Garanhuns. Além da suíça pernambucana, a agenda que Marília cumprirá na região Agreste Meridional ainda inclui as cidades de Paranatama e Saloá. Nas três, a parlamentar será recepcionada por grandes atos políticos de apoio a sua pré-candidatura ao Governo de Pernambuco, que registramos, cresce maciça e efetivamente a cada dia em todo o estado.

A caminhada da vereadora pela região, inicia a partir das 14 horas, em Saloá. Lá, ela participa de plenária na sede do sindicato dos trabalhadores rurais. Em seguida, Arraes segue à Paranatama, onde deve chegar por volta das 16 horas. A agenda da petista, neta do ex-governador Miguel Arraes, prevê participações em diversos eventos na cidade, embora o grande ato de apoio à sua pré-candidatura, ocorra no espaço Milly Recepçoes.

Sua participação nas plenárias será encerrada aqui em Garanhuns. A partir das 19 horas, o auditório do Garanhuns Palace Hotel, servirá de palco para recepção da vereadora. De acordo com um de seus articuladores na região, o vereador Alcindo Correia, PCdoB, lideranças de 18 municípios do Agreste Meridional, são esperadas - algo, que fortalecerá ainda mais, a caminhada da petista, rumo ao Campo das Princesas, nessa região.

“Marília apareceu na última pesquisa na terceira colocação. Isso nos deu ainda mais ânimo para trabalhar. Essa eleição, se mostra semelhante a que o Governador Eduardo Campos foi eleito pela primeira vez. Naquele ano, ele iniciou sua caminhada com apenas 3% de intenção de votos. Com nosso trabalho, esperamos que ela possa aparecer já nos próximos levantamentos, na primeira posição. Ela vai ao segundo turno, vai bater o time de Temer e ganhar as eleições do atual governador Paulo Câmara”, dispara Alcindo.

Alepe reconhece utilidade pública de associações de Garanhuns

Clodoaldo Magalhães: “Reconhecimento, oficializa que essas entidades fazem 
um trabalho importante para a sociedade pernambucana”. (Alepe).

Duas associações sediadas aqui em Garanhuns, tiveram declarações de utilidade pública aprovadas pela Comissão de Finanças da Assembleia Legislativa na reunião desta quarta-feira (7). As propostas de lei pretendem habilitar a organização não governamental (ONG) Plenitude Viva e a Associação dos Deficientes Visuais do Agreste Meridional de Pernambuco (Advampe) para receber verbas estaduais.

“O reconhecimento de utilidade pública oficializa que essas entidades fazem um trabalho importante para a sociedade pernambucana. Com isso, elas podem executar programas previstos no Orçamento público e receber recursos de emendas parlamentares”, explica Clodoaldo Magalhães (PSB), presidente do colegiado.

O Projeto de Lei (PL) nº 1520/2017, de autoria do deputado Bispo Ossesio Silva (PRB), reconhece a utilidade pública da ONG Plenitude Viva. A associação, fundada em 2013, oferece cursos para 75 crianças e adolescentes no contraturno escolar, apoio e doações para 140 famílias em situação de vulnerabilidade e, ainda, atende uma média de 15 moradores de rua por semana, segundo a justificativa.

Quanto ao PL de nº 1795/2017, de autoria do deputado Paulinho Tomé (PT), ele propõe o benefício para a Advampe, instituição fundada em 2001 por um grupo de pessoas cegas e com baixa visão dos municípios de Angelim, Correntes, Lajedo e Garanhuns. Atualmente, mais de 190 pessoas com deficiência visual e outras deficiências são atendidas pela entidade, conforme ressalta o projeto.

Unanimidade: STJ nega habeas corpus para evitar prisão de Lula

Ministro Felix Fischer, relator da Lava Jato no STJ, foi o primeiro a votar pela rejeição 
do habeas corpus preventivo a Lula. (Folhapress – Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil).

Os cinco ministros da Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), negaram nesta terça-feira (6), por unanimidade, habeas corpus preventivo pedido pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para evitar sua prisão antes de esgotados todos os recursos no caso do tríplex em Guarujá (SP). Em janeiro, Lula foi condenado por lavagem de dinheiro e corrupção passiva em segunda instância, pelo TRF-4 da 4ª Região, que aumentou sua pena para 12 anos e um mês de prisão em regime fechado.

A defesa do petista ainda recorre no próprio TRF-4 - apresentou ao tribunal embargos declaratórios a fim de esclarecer pontos da decisão -, mas ao mesmo tempo pediu ao STJ um habeas corpus preventivo para afastar a possibilidade de execução provisória da pena de prisão. O ministro Felix Fischer, relator da Lava Jato no STJ, foi o primeiro a votar pela rejeição do habeas corpus preventivo a Lula. Ele citou uma extensa jurisprudência do STJ e do STF e destacou em diferentes trechos de seu voto que a análise de fatos e provas se encerra, em tese, no segundo grau de jurisdição - no caso concreto de Lula, no TRF-4.

"Não se vislumbra a existência de ilegalidade na determinação de que o paciente [Lula] venha a cumprir pena após o julgamento dos recursos [ainda pendentes] em segundo grau", afirmou Fischer. Segundo o relator, o Supremo já entendeu, no plenário e em suas duas turmas, que decretar a prisão após a condenação em segunda instância não fere o princípio da presunção de inocência. Os ministros Jorge Mussi, Reynaldo Fonseca, Ribeiro Dantas e Joel Paciornik também rejeitaram o pedido da defesa de Lula.

Lula vai usar todos os recursos para garantir sua candidatura

"Estou me insurgindo e por isso estou candidato. Espero que haja justiça de verdade. Acredito, 
tanto, que estou recorrendo", destaca o ex-presidente. (Folhapress – Foto: Leonardo Benassatto/Reuters).

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou, nesta terça-feira (6), que usará todos os recursos disponíveis para garantir sua candidatura à Presidência da República. Reunido nesta tarde com representantes da CMP (Central de Movimentos Populares), na capital paulista, São Paulo, Lula disse que estão tentando impedir a candidatura mais forte do campo da esquerda. Segundo relato do coordenador do movimento, Raimundo Bonfim, afirmou que vai levar a candidatura até as últimas consequências. 

A conversa ocorreu durante o julgamento do STJ (Superior Tribunal de Justiça), que negou por unanimidade o habeas corpus preventivo para evitar a prisão do petista antes de esgotados todos os recursos no caso do tríplex em Guarujá (SP).

O ex-presidente aceitou o convite para participar do congresso do movimento, no dia 4 de abril, e descreveu a agenda para as próximas semanas, incluindo uma caravana para o Sul e a participação no Fórum Social Mundial, em Salvador. Pela manhã, Lula publicou nas redes sociais trechos da entrevista concedida a uma rádio baiana. Nela, o ex-presidente, disse esperar bom senso por parte da Justiça Brasileira.

"Estou me insurgindo e por isso estou candidato. Espero que haja justiça de verdade. Acredito, e tanto, que estou recorrendo", disparou Lula durante a entrevista.

Pesquisa CNT: Lula, com 33,4%, segue liderando intenções de voto

Ainda de acordo com o mesmo levantamento, havendo segundo turno, petista vence todos 
os nomes que estão postos como pré-candidatos, no atual cenário. (JC Online – Foto: Divulgação).

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do Partido dos Trabalhadores (PT), mantém liderança na corrida eleitoral de outubro. Segundo pesquisa CNT/MDA, divulgada nesta terça-feira (6), o líder petista tem 33,4% das intenções de voto em um dos cenários estimulados para primeiro turno. Na sequência, aparecem o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), com 16,8% das intenções de voto, e Marina Silva, com 7,8%.

Em um cenário sem Lula, que pode ficar inelegível pela Lei da Ficha Limpa por ser condenado em 2º instância, a liderança é herdada por Bolsonaro, com 20% das intenções de voto, seguido por Marina, com 12,8% e Geraldo Alckmin, com 8,6%. A pesquisa testou 5 dos seus 14 cenários com o nome de Lula. No 2º turno, ele venceria o tucano Geraldo Alckmin por 44% a 22,5%; a ex-senadora Marina Silva (Rede) por 43,8% a 20,3%; e o deputado Jair Bolsonaro (PSC) por 44,1% a 25,8%.

O instituto levantou que 52,1% consideram que o ex-presidente Lula deveria ter sido condenado pelas denúncias no julgamento ocorrido no último dia 24 de janeiro sobre o apartamento tríplex no Guarujá. Para 37,6%, ele deveria ter sido inocentado. Caso o ex-presidente Lula seja impedido de disputar as eleições, 54,2% não votariam em alguém indicado por ele. 26,4% disseram que poderiam votar dependendo do candidato e 16,4% votariam em qualquer candidato indicado por Lula.

Pesquisa CNT/MDA – A pesquisa, ouviu 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 unidades da Federação, das cinco regiões do país. A margem máxima de erro é de 2,2 pontos percentuais. O nível de confiança da pesquisa é de 95%, o que significa que, se outro levantamento fosse feito nas mesmas condições, a chance de o resultado se repetir, dentro da margem de erro, seria de 95%.

“Avaliação negativa do governo Temer é de 73,3%”, diz CNT/MDA

Levantamento, ouviu 2.002 pessoas, em 137 municípios de
25 Unidades Federativas, das cinco regiões do país. (Estadão Conteúdo).

Pesquisa CNT/MDA divulgada nesta terça-feira, 6 de março, indica que a avaliação positiva do atual governo Michel Temer (MDB), teve uma leve melhora, subindo para 4,3% ante 3,4% do último levantamento, feito em setembro do ano passado. A oscilação registrada agora, entretanto, está dentro da margem de erro.

Segundo o levantamento, a avaliação negativa do atual governo também teve uma sutil queda. Na pesquisa anterior, 75,6% avaliavam negativamente o governo e agora 73,3% dizem desaprovar o governo. Para a entidade, fatos novos podem supostamente explicar a melhora do indicador, como a intervenção federal no Rio de Janeiro, a criação do Ministério da Segurança Pública e o desempenho da economia.

A desaprovação pessoal de Temer atingiu 83,6% e a aprovação ao jeito do emedebista governar é de 10,3%. Na pesquisa realizada em setembro, 84,5% desaprovavam o presidente e 10,1% aprovavam.

A pesquisa CNT/MDA ouviu 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 Unidades Federativas, das cinco regiões do país. A pesquisa foi realizada entre 28 de fevereiro a 3 de março. A margem de erro é de 2,2 pontos porcentuais, com 95% de nível de confiança.