domingo, 4 de março de 2018

Fernando Filho sobre a eleição estadual: “Vamos vencer a disputa”

Convidado à falar no “PE Quer Mudar” deste sábado, Ministro ainda fez alusão ao Ex-Governador, 
Eduardo Campos, ao defender que tudo que foi edificado por ele, foi desfeito pela gestão Paulo Câmara.

      Grande motivação registramos neste sábado (3), em Caruaru, na figura do Deputado Federal Pernambucano e atual Ministro de Minas e Energia do Governo Federal Brasileiro, Fernando Filho, ex-PSB, no momento sem partido. O ministro, que não faltou há um ato, além de otimista, tem se apresentado como um dos mais engajados no movimento, afim de que ele saia vencedor. Em sua cidade, Petrolina, que recebeu o segundo ato, pudemos observar a dedicação de Fernando de perto: atento e a todo instante, orientando.

Já em Caruaru, sua fala traduziu um sentimento de encorajamento, algo, que tem sido uma das marcas desse coletivo. Uma grande comitiva da cidade de Petrolina, e ainda do Sertão do Estado acompanhava Fernando e seu pai, o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), que na ocasião, comparou a situação de Pernambuco com a da Bahia e Ceará, cravando que nos últimos três meses, Pernambuco engoliu poeira dos estados vizinhos, em se tratando de dois segmentos: segurança e desemprego.

Convidado à falar no sábado, Fernando fez alusão ao falecido, ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, ao frisar que tudo que foi edificado por ele, foi desfeito agora, pela gestão Paulo Câmara. Otimista com a vitória do seu grupo, ele reservou para o último momento de sua fala, as duas frases de maior efeito. "Hoje nós da oposição temos duas certezas: estaremos juntos nas eleições e vamos vencer a disputa", cravou o ministro, apadrinhado em seu discurso pelo ex-governador do Estado, Joaquim Francisco.

“Estado está desgovernado e sem liderança”, dispara Mendonça

Em Caruaru, no Agreste, ao participar de evento das Oposições, Ministro ainda estocou: "Falta 
de tudo um pouco, e o estado tem cada vez mais sua infraestrutura física, como estradas, deteriorada”

Crítico ferrenho da atual gestão estadual, apesar de já ter integrado a base de apoio do atual Governador Paulo Câmara (PSB), no início do mandato do socialista, atualmente no comando do Ministério da Educação, Mendonça Filho, do DEM, também registrou presença neste sábado, (3) durante a realização do “Pernambuco quer Mudar”, em Caruaru.

Mendonça foi um dos oradores do 3º ato político das oposições. Na ocasião, o ministro fez questão de estocar que o estado está desgovernado, sem falar que de acordo com ele, Pernambuco vive dias que devem ser esquecidos, que devem ser apagados de sua história. Bem ao seu estilo, o ministrou não poupou palavras, para contradizer aquilo que vem sendo divulgado, como ações políticas e de gestão, executadas no estado.

Como forma de rebater a atuação do executivo estadual, em Caruaru, Mendonça disparou: “Ao mesmo tempo em que o governo não tem liderança política para aglutinar as forças principais de Pernambuco, não põe em prática, políticas públicas, como saúde, educação, segurança e infraestrutura. Nada disso chega com qualidade ao nosso povo pernambucano. Falta de tudo um pouco, e o estado, é preciso deixar isso bem claro, tem cada vez mais sua infraestrutura física, como estradas, deteriorada”

Armando sobre Uchôa aderir ao grupo: “O palanque está aberto”

Especulação da chegada de Guilherme na oposição, tem ganhado força diariamente com a dinâmica 
dos acontecimentos políticos estaduais, um deles, a forte repercussão dos encontros do “PE quer Mudar”.

No meio político, corre uma cogitação de que o atual presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), Guilherme Uchôa, estaria deixando o PDT para entrar na oposição a Paulo Câmara (PSB). Essa especulação tem ganhado força diraiamente, com a dinâmica dos acontecimentos políticos estaduais, um deles, a forte repercussão dos encontros promovidos pelo coletivo das Oposições, “Pernambuco quer Mudar”.

Questionado em Caruaru, neste sábado (3), sobre a movimentação, o senador Armando Monteiro Neto (PTB), líder do grupo oposicionista, evitou comentar o caso, apesar disso, fez questão de frisar não ter dúvidas de que o palanque crescerá. “Ele está aberto a todos que queiram servir a Pernambuco, sem preconceito”, afirmou o senador.

O grupo das oposições, “Pernambuco Quer Mudar”, conforme trouxemos no blog ainda no sábado, lançará apenas uma chapa para a disputa pelo Governo do Estado. A composição deve ser anunciada até o fim de abril. No dia 7 do mesmo mês, um novo e mega evento será realizado, na cidade de Ipojuca, na Região Metropolitana.