quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Academia ao Ar Livre será inaugurada na próxima terça-feira (27)

Espaço, terá capacidade para atender a 44 pessoas por sessão. Governo Municipal 
de Garanhuns investiu, cerca de R$ 60 mil reais na instalação da Academia. (Secom/PMG).

O Governo Municipal irá inaugurar na próxima terça-feira (27), a primeira Academia ao Ar Livre de Garanhuns. A cerimônia será realizada a partir das 19h30min, no Parque Euclides Dourado. O novo equipamento público será composto por 17 aparelhos de alongamento e ginástica. A academia terá capacidade para atender a 44 pessoas por sessão.  O Governo Municipal de Garanhuns investiu, com recursos próprios, cerca de R$ 60 mil reais na instalação da Academia ao Ar Livre do Parque Euclides Dourado.

“Os equipamentos trabalham todos os grupos musculares e são indicados para pessoas a partir de 12 anos de idade. Placas direcionam e orientam o usuário a fazer corretamente o uso dos aparelhos, com dicas de alongamento e com a sequência ideal de exercícios, bem como quais grupos musculares estão sendo trabalhados”, pontua Carlos Eugênio, secretário de Juventude, Esportes e Lazer do Município.

“Já determinamos e vamos contar com profissionais de Educação Física, em horários específicos, para prestar orientações aos cidadãos de como utilizar os aparelhos de ginástica. Esses profissionais também vão repassar dicas sobre hidratação, frequência, horário ideal para a prática de atividades físicas ao ar livre e reforçar a importância de realizar exames médicos antes de prática de qualquer atividade física e esportiva”, registra o Prefeito de Garanhuns, Izaías Régis (PTB).
.

Marília Arraes estará em Garanhuns no próximo dia 10 de março

Além da suíça pernambucana, neta de Arraes, que é pré-candidata ao Governo de 
Pernambuco, ainda cumprirá agenda nos municípios de Saloá e Paranatama.

Terceira colocada nas últimas pesquisas de intenção de voto para o Governo de Pernambuco, a vereadora recifense Marília Arraes, do PT, estará em Garanhuns no próximo dia 10 de março. A informação é oficial e foi repassada com exclusividade ao Blog do Gidi Santos pelo vereador Garanhuense Alcindo Correia, do PCdoB, nesta quarta-feira (21).

Além da suíça pernambucana, a neta de Arraes ainda cumprirá agenda nos municípios de Saloá e Paranatama. A vinda a esses municípios, incluindo Garanhuns, é estratégica, já que nessas cidades, a pré-candidata soma apoios importantes de vereadores, como é o caso de Welington Freitas em Saloá, e ainda Alcindo Correia aqui em Garanhuns. Os vereadores Jocelino Ferreira, do PSB histórico da cidade de Caetés e Jânio Moraes, do PRB de Brejão, também estarão na comitiva da Petista.

Dados colhidos por uma recém divulgada pesquisa eleitoral sobre a disputa pelo Governo de Pernambuco mostram que a vereadora tem seu maior índice de votos registrados aqui no Agreste Meridional. Em razão disso, ela pretende dar maior musculatura a sua militância na região. Pretende Marília ainda, estreitar relações com grupos e partidos políticos, que tem forte atuação na área e que se identificam com sua pré-candidatura. A estratégia, foi decidida em conjunto com esses vereadores, na última terça-feira (20), no gabinete da parlamentar petista, na capital pernambucana, Recife (foto).

Marinho critica frase de Nilva: “Ai de nós, não fosse o Dom Moura”

Para o vereador, unidade de saúde contém inúmeras deficiências, no que diz respeito ao 
atendimento à pacientes, motivo pelo qual, ele vem questionando a Secretária de Saúde de Garanhuns.

Na última terça-feira, dia 20 de fevereiro, a Secretaria Municipal de Saúde realizou sua Prestação de Contas referente ao último quadrimestre do ano passado, 2017. Presente a Audiência Pública que apresentou os números oficialmente, o vereador Marinho da Estivas, que atualmente integra os quadros do PHS, indagou a atual secretária da pasta, Nilva Mendes, sobre a dificuldade que alguns pacientes tem encontrado para realizar um simples exame de ultrassom no Hospital Regional Dom Moura, aqui em Garanhuns.

Na ocasião, o parlamentar garanhuense revelou publicamente, que num gesto de auxílio, pagou para que uma pessoa de seu convívio, pudesse realizar o exame numa clínica particular, dado, o fato dela não ter obtido a liberação do exame no HRDM, detalhe, a mulher mencionada no relato de Estivas, havia sofrido um aborto, bem como se preocupava e sofria com um forte sangramento e periodicamente passava por convulsões.

Na terça, de acordo com Marinho, e em resposta a sua queixa, Nilva teria se saído com a seguinte frase: “Aí de Garanhuns se não fosse o Dom Moura”. Diante da resposta enérgica da secretária, durante a reunião plenária da Câmara Municipal realizada nesta quarta-feira (21), Estivas não poupou críticas a atual gestora da saúde municipal. Durante sua fala, o vereador chegou a defender que Nilva faz as vezes de defesa do Dom Moura, melhor do que o próprio Governador Paulo Câmara (PSB) poderia fazer.

Para o vereador, a unidade de saúde contém inúmeras deficiências, no que diz respeito ao atendimento a pacientes, "algo que ficou comprovado no caso em que tive que intervir", defende ele. Segundo Marinho, o Dom Moura precisa de uma gestão mais eficiente, de mais recursos, de mais profissionais e ainda de novos e mais modernos equipamentos, que permitam atender a população da região Agreste Meridional.

Nesta quarta, ainda em retaliação a fala de Nilva, o vereador revelou que apesar do pouco tempo à frente da pasta, a secretária já enfrenta enorme rejeição junto aos parlamentares garanhuenses. Como forma de reprovar a atuação dela, em plenário, Marinho estocou: “A mulher nem chegou, já arrumou confusão com os enfermeiros, com os agentes de saúde e com os vereadores. Ela deve ser uma das representantes do Governo do Estado de Pernambuco, dentro da Prefeitura Municipal de Garanhuns”.

Vereadores solidários a Marinho – Nesta quarta, registramos ao menos quatro vereadores solidários a reclamação de Marinho. Gersinho, Daniel da Silva, Ary Júnior e o próprio líder do Governo, Alcindo Correia, se manifestaram em face da frase de Nilva, alegando que embora o Dom Moura preste um serviço relevante para a saúde local e regional, muito ainda precisa ser feito, motivo pelo qual, eles concordam: a secretária teria sido infeliz na sua frase. No caso de Alcindo, ao ouvir a queixa de Estivas, de imediato convocou a Secretária para dar explicações aos vereadores sobre sua fala.

Em defesa de Nilva, se posicionou o vereador Tonho de Belo do Cal, do PSDB. Para ele, a posição adotada pela secretária, não pode ser entendida como uma defesa do Governo Paulo Câmara, mas sim, como um reconhecimento dos instrumentos que são oferecidos à população pela unidade de Saúde. Belo cobrou dos vereadores da base, que busquem junto ao Prefeito Izaías a edificação de um Hospital Municipal, já que o Dom Moura faz as vezes desse, segundo ele. “Pergunto a qualquer vereador aqui, quem não tem um convênio de saúde, para onde vai aqui em Garanhuns? Ela (a secretária), não estava defendendo o governador na audiência, estava apenas defendo as coisas boas, que nós sabemos, temos no hospital”, disparou Belo na Câmara.

Alcindo rebate denúncia sobre fantasmas: ”Estavam trabalhando”

Afirmação do novo líder do governo Izaías, diz respeito a denúncia
feita recentemente em matéria postada no Blog do Cisneiros.

Nesta quarta-feira, (21), a Câmara de Vereadores de Garanhuns realizou a segunda reunião ordinária do primeiro período legislativo deste ano, 2018. Apesar de diversos requerimentos terem sido apresentados na casa pelos parlamentares, um assunto em especial, dominou as discussões em plenário: a denúncia publicada pelo blogueiro Kléber Cisneiros, em seu blog, ainda no decorrer do mês de janeiro, dia 31 mais especificamente, sobre um suposto esquema de funcionários fantasmas na Prefeitura Municipal.

Novo líder do Governo Izaías na Câmara, o vereador Alcindo Correia, do Partido Comunista do Brasil, PCdoB, se utilizou de seu tempo no Grande Expediente da casa nesta quarta (dez minutos), para apresentar documentos originados através do Trabalho da Controladoria Geral do Município, que atestam, que duas, das três servidoras mencionadas, Maria José Borges e Josefa Dulcinéa Borges Barbosa, tiveram seus contratos rescindidos ainda no mês de dezembro do ano passado. Ainda de acordo com Correia, ambas desempenhavam suas funções, diante daquilo que preveem suas prerrogativas, "não podendo portanto", afirma ele, serem tratadas como funcionárias “fantasmas”.

Para o terceiro caso, que se refere a Ana Simone Rodrigues da Silva, assistente de arquivo, lotada na Secretaria de Governo, assegura Alcindo, a servidora está momentaneamente cedida a secretaria de Administração, sendo que no seu caso, seu contrato foi renovado. Nesta quarta na Câmara o líder do Governo se posicionou oficialmente sobre a questão. “Essas pessoas não eram fantasmas, elas estavam trabalhando. Antes de vir para Câmara hoje, pedi para ir no arquivo da secretaria de Administração e a servidora Ana Simone estava trabalhando. Segundo levantamento da Administração, todas essas servidoras davam expediente normalmente”, assegurou Correia.

Com o objetivo de apurar se existe alguma irregularidade nas atividades desenvolvidas pelos Agentes Públicos citados na reportagem publicada pelo blogueiro Kléber Cisneiros, a Prefeitura de Garanhuns, vale dizer, instaurou um inquérito administrativo. Ex-presidente da Câmara, o vereador Audálio Filho solicitou ao líder do Governo, que findada a apuração, ela possa ser apresentada em plenário. Alcindo concorda com Audálio, e de acordo com ele, nos próximos dias a apresentação deve ocorrer.

Câmara de Garanhuns convocará aprovados em concurso público

Definição, veio após assinatura de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), firmado entre
Ministério Público e a Presidente da casa, a vereadora Carla Patrícia. (MPPE).

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE), representado pelo promotor de Justiça Domingos Sávio, e a Câmara de Vereadores de Garanhuns, representada pela presidente da Câmara, Carla Patrícia Gomes de Oliveira, celebraram Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para regularizar a nomeação do restante dos aprovados no concurso público municipal até o fim de junho de 2018, conforme previsto no edital do certame.

Com o TAC firmado, a Câmara de Vereadores deve observar o prazo que se encerra no mês de junho de 2018 para preencher todas as vagas discriminadas no edital do concurso. Outro ponto que deve ser observado pela gerência da Câmara é a contratação de cargos comissionados. Estes cargos devem ter suas atribuições destinadas apenas para funções de chefia, direção e assessoramento. Já para as contratações de cunho temporário, ficou acertado nos termos que este tipo de contratação deve ser feito somente em caráter excepcional, conforme o interesse público, levando em consideração a legislação específica.

Ainda de acordo com os termos assinados, a presidente da Câmara comprometeu-se em realizar adequações necessárias que foram sugeridas pelo Centro de Apoio Técnico Contábil, de forma a garantir que a convocação do restante dos aprovados, esteja em conformidade com as contas da Casa. Isto deve ser feito no prazo máximo de 60 dias e remetido ao Ministério Público para comprovação de que os ajustes estão sendo feitos.

Brasília: Governo Federal reconhece lobby como profissão no País

No Congresso, regulamentação é discutida há quase três décadas. Profissão, foi 
incluída na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO). (Estadão Conteúdo – Foto: Abr).

O Ministério do Trabalho incluiu na última segunda-feira, 19, o lobby no cadastro oficial de ocupações do País. Com o nome de "relações institucionais e governamentais", a função passa a ser oficialmente reconhecida pelo governo, que se antecipa à possível regulamentação da profissão, ainda em discussão no Congresso.

No Congresso, a regulamentação do lobby é discutida há quase três décadas, mas ganhou força na atual legislatura. No fim do ano passado, a Câmara aprovou regime de urgência para uma proposta do deputado Carlos Zarattini (PT-SP), apresentada em 2007. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que a intenção é colocar o projeto em votação, mas não estabeleceu um prazo para que isso ocorra.

Na descrição incluída na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO), o Ministério do Trabalho trata o profissional como "defensor de interesses (relações governamentais), profissionais de relações institucionais, profissional de relações governamentais". A CBO é utilizada para identificar as ocupações no mercado de trabalho.

Nos bastidores do Congresso, parlamentares pressionam para que o tema seja pautado ainda no primeiro semestre. Um texto alternativo da proposta, feito pela deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ), também está em discussão na Casa. Ela retira do projeto, por exemplo, a previsão de quarentena para servidor ou parlamentar que tenha sido membro de determinado órgão público poder fazer lobby na mesma instituição.

Deputado propõe varas de combate ao crime organizado em PE

Segundo parlamentar, varas desse tipo foram criadas em oito estados da Federação em 2006, após 
sugestão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). (JC Online – Foto: Jarbas Araújo/Alepe).

Uma indicação do deputado estadual Rodrigo Novaes (PSD) pede que o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) crie varas especializadas para o combate ao crime organizado no Estado. A ideia é dar mais agilidade na tramitação de processos relacionados a esse tipo de crime. A decisão, porém, cabe ao Poder Judiciário.

"Não se pode pensar em segurança pública somente imaginando o batedor de carteira e pequenos roubos, o Rio de Janeiro está aí servindo de exemplo negativo para todo o país. É preciso expertises e polícia preparada para todo tipo de crime", afirmou Rodrigo Novaes. Vice-líder do governo na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), alegando ainda que vai reforçar o pedido ao governador Paulo Câmara (PSB).

Oito estados - Segundo o parlamentar, varas desse tipo foram criadas no Maranhão, Ceará, Mato Grosso, Alagoas, Pará, Bahia, Roraima e Santa Catarina após sugestão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em 2006. "O tráfico de drogas e armas, assaltos a bancos e grupos de extermínios são graves ameaças à segurança nacional e devem ser combatidos com a máxima energia por parte do Estado", argumentou.