quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Alcindo articula Marília e consegue apoios em Caetés e Capoeiras

Correia: “Aos mais desencorajados, é bom ficar de olho nessa menina.
Seria demais, achar que ela reúne envergadura suficiente para ser governadora?”.

Vereador eleito ano passado para o seu segundo mandato, Alcindo Correia, do PCdoB, que sempre militou na ala de esquerda política, em âmbito estadual e nacional, é um dos responsáveis, senão, o maior responsável, pela articulação e boas relações formadas aqui no Agreste Meridional, junto a figura da advogada e vereadora da capital pernambucana, Recife, Marília Arraes, do Partido dos Trabalhadores (PT). Junto a Correia, “abrindo caminho” e estreitandorelações no âmbito político, vale frisar, outras duas importantes figuras se destacam: os irmãos ”Moraes”, de Brejão.

Prova do bom trânsito político de Correia aqui na região, ficou mais evidente quando ele conseguiu aproximar Marília do PSB histórico d município vizinho de Caetés - que desprestigiado pelo atual Governador Paulo Câmara, (PSB), vê em Marília, a continuidade do sobrenome “Arraes” no comando dos destinos do estado de Pernambuco. Com os socialistas de Caetés, Marília já conta. Além deles, outros três vereadores oposicionistas ao Prefeito Armando Duarte, além do ex-candidato a prefeito daquela cidade, pelo PSB, Benedito, se somarão a pré-candidatura da petista.

Em Capoeiras, mais três parlamentares também aderiram a “onda Marília”, que parece estar contagiando o interior. Some-se ainda, os apoios de um ex-prefeito daquela cidade, bem como o atual Presidente do Sindicato Rural de Capoeiras, tudo isso, por intermédio de Correia. A arrancada de Marília rumo ao Palácio do Campo das Princesas foi iniciada, e por aqui, ao contrário do que muitos defendiam, o prestígio dela cresce a cada dia, já que o sobrenome que ela carrega, dispensa qualquer apresentação nacional e mundialmente.

A pré-candidata, em suas andanças pelo interior, tem causado efeito nostálgico e saudosista, em nome da história pregressa de sua família, que se confunde com a do povo pernambucano. Se havia carência de uma figura para contagiar e reavivar as eleições de 18 aqui no estado, ela está aí, já se apresenta, e atende pelo nome de Marília Arraes. Para os mais céticos, que contestam a legitimidade dela na busca pelo comando da gestão estadual, nos bastidores ouvimos, que Marília, assim como Arraes, é muito boa em reverter quadros, e que segue em busca do alvo, do objetivo, como um leão sai em busca de sua caça.

“Aos mais desencorajados, é bom ficar de olho nessa menina, afinal, o maior posto na esfera jurídica nacional, é ocupado atualmente por uma mulher, Carmem Lúcia, Ministra do Supremo Tribunal Federal (STF). Seria demais achar que Marília, reúne envergadura suficiente para ser governadora?”, destaca, questionando, o vereador Alcindo Correia.
.
.

. 

Em Arcoverde, Polícia Científica inicia os trabalhos já em fevereiro

Nova Unidade Regional funcionará em regime de 24 horas e irá possibilitar serviços do 
IML, além de perícias sexológica e traumatológica. (Ascom/PMA – Foto: Divulgação).

A Prefeita do município de Arcoverde, Madalena Britto recebeu em seu gabinete, na manhã da última segunda-feira, 15, a gerente geral de Polícia Científica de Pernambuco, Sandra Santos, acompanhada do Coronel Álvaro Miranda, diretor do Instituto de Medicina Legal – IML da cidade de Petrolina. O encontro possibilitou uma visita à futura sede da Unidade Regional da Polícia Científica na cidade, que está sendo equipada no bairro do São Cristóvão, que começa a operar já no próximo mês de fevereiro deste ano.

“O intuito desta reunião foi alinhar estratégias para o início das operações que serão realizadas pela Unidade Regional da Polícia Científica em nossa cidade e na região, atendendo a uma reivindicação do governador Paulo Câmara”, explica a Prefeita.

As nova Unidade Regional funcionará em regime de 24 horas e irá possibilitar serviços do IML, além de perícias sexológica e traumatológica, importantes em ocorrências relacionadas à violência contra mulheres e crianças – isso, com o intuito de agilizar o atendimento da audiência de custódia. De acordo com a gerente geral de Polícia Científica de Pernambuco, Sandra Santos, todas as Unidades Regionais ofertarão exames e perícias que, hoje, somente estão disponíveis nas unidades já existentes.

PE: Dezembro registra menor índice de crimes contra o patrimônio

Números da SDS, são em comparação aos últimos dois anos. Queda nos números pelo 5º mês seguido confirma 
redução da criminalidade no Estado a partir do segundo semestre de 2017. (Foto: Edmar Melo/SEI)

O mês de dezembro de 2017 alcançou o menor número de Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVPs) dos últimos dois anos (perdeu apenas para dezembro de 2015). Com queda pelo 5º mês seguido, houve 7.864 registros dessa modalidade criminal, contra 8.208 em novembro, 8.903 em outubro, 9.563 em setembro e 10.735 em agosto, quando começou a queda. Os dados da Secretaria de Defesa Social (SDS) ratificam a redução da criminalidade no segundo semestre em relação aos primeiros seis meses do ano passado.

Ao todo, o segundo semestre de 2017 teve 7.633 ocorrências de CVP a menos que o primeiro semestre. De julho a dezembro, foram 56.057 casos de roubos e extorsões, com taxa de 588 por 100 mil habitantes. Uma diminuição de 12,5% na taxa, uma vez que no período de seis meses anterior ela havia chegado a 671.

Os roubos a coletivos seguiram essa tendência, fechando o segundo semestre com 282 ocorrências a menos que o primeiro, uma diminuição de 33,4%. Dezembro notificou 79 casos, levando ao total de 562 desde julho - o período coincide com o trabalho da Força-Tarefa Coletivos, implantada em agosto pela SDS em toda a Região Metropolitana do Recife. Entre janeiro e junho, tinham sido registrados 844 assaltos a ônibus.

Miguel vai tirar gestão de água e esgoto de Petrolina da Compesa

Municipalização do setor é debatida desde o primeiro mandato de FBC como prefeito da cidade. 
Desavenças do prefeito dentro do PSB podem justificar retomada do projeto. (JC / Foto: Fernando da Hora).

A desavença entre o grupo político do senador Fernando Bezerra Coelho, atualmente nos quadros do MDB, e o atual governador de Pernambuco, Paulo Câmara, (PSB) acaba de ganhar um novo capítulo. O prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (PSB), filho de FBC, informou que pretende tirar da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) a gestão das redes de água e esgoto do município, passando para outra empresa o gerenciamento do setor. Na última semana, foi lançado um edital convocando instituições públicas e privadas a realizarem estudos sobre o abastecimento e saneamento na cidade sertaneja. A notícia foi publicada ontem pelo Blog do Jamildo.

“Hoje Petrolina paga uma tarifa cara para a Compesa e a empresa não consegue abastecer de água essas casas. Se você verificar os relatos dos moradores, vai ver que no último mês houve registro de bairros que ficaram mais de 20 dias sem água”, afirmou Miguel. Segundo o prefeito, atualmente cerca de 60% dos domicílios da cidade possuem acesso à rede de esgoto e 90% têm água encanada.

Apesar de não se tratar de um tema novo – pois a municipalização do setor é debatida desde o primeiro mandato de FBC como prefeito de Petrolina, entre 2001 e 2004 –, Roberto Tavares, presidente da Compesa, disse ter recebido com “surpresa” a notícia da iniciativa de Miguel Coelho. Segundo o gestor, a movimentação do socialista é uma tentativa de privatizar o serviço na cidade e um ataque direto ao subsídio cruzado, mecanismo que permite que a estatal utilize os recursos que arrecada em Petrolina em outros municípios da região.

“O subsídio cruzado permite que cobremos a mesma tarifa de Petrolina a Araripina, que fica muito mais distante do rio (São Francisco). Se fôssemos cobrar pelo custo, a água em Araripina seria mais cara. Sem o subsídio, será feita distinção entre quem mora perto do rio e quem mora longe. Isso separa o município rico do pobre, o filé do osso, na intenção de passar os setores mais rentáveis para a iniciativa privada”, avaliou.

Reunião - Tavares e Miguel têm uma reunião agendada no próximo dia 25 de janeiro. De acordo com o presidente da Compesa, nenhuma atitude será tomada pela estatal até que o encontro ocorra. Questionado sobre o imbróglio após o lançamento do Campeonato Pernambucano de Futebol, ontem à noite, Paulo Câmara limitou-se a dizer que existe um contrato entre a Compesa e o município e que “respeita o que está pactuado”.

SP: "Concorrente não se escolhe", diz Geraldo Alckmin sobre Lula

A jornalistas, governador de SP disse ainda que, que se Lula for candidato, vai enfrentá-lo e "mostrar
que o caminho do populismo, leva à Venezuela". (Estadão Conteúdo / Foto: Agência O Globo).

O atual governador do estado de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB-SP) disse, nesta terça-feira, 16, que "concorrente não se escolhe" e que "cabe ao PT definir seus candidatos". A afirmação do tucano foi dada após ele ser questionado se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deveria concorrer às eleições em outubro. O recurso de Lula no caso do triplex, pelo qual foi condenado pelo juiz federal Sérgio Moro a 9 anos e meio de prisão, será julgado na segunda instância dia 24 de janeiro, em Porto Alegre.

"Concorrente não se escolhe, vamos deixar que a Justiça se manifeste", disse o governador, depois de pintar parte da parede em uma escola da zona norte da capital, durante evento para o anúncio de liberação de verbas para escolas estaduais. A jornalistas, o governador disse ainda que, se Lula for candidato, vai enfrentá-lo e "mostrar para a população que o caminho do populismo, da irresponsabilidade, leva à Venezuela".

Alckmin lembrou de quando disputou as eleições presidenciais com Lula, em 2006, "no auge do prestígio" do petista. "A reeleição é um desnível brutal. Ele com a caneta cheia, o PT com a corda toda, e a diferença nossa no segundo turno foi em 6 pontos e meio", afirmou. Naquela eleição, Lula foi reeleito com 60,8% dos votos, contra 39,17% de Alckmin. O tucano teve, no segundo turno, cerca de 2,4 milhões de votos a menos que no primeiro - perdeu para o petista, inclusive, na sua cidade natal.