quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

PE: Corpo de Bombeiros é reforçado com viaturas e equipamentos

Novos automóveis, atenderão ocorrências na Região Metropolitana do Recife (RMR) 
em unidades do Interior. Total investido na compra foi de R$ 6 milhões de reais.

O governador do Estado de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), entregou, na manhã desta quarta-feira, 3 de janeiro, 17 novas viaturas e dez veículos desencarceradores ao Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco (CBMPE). Os novos automóveis, devidamente equipados para atender as ocorrências registradas pela corporação, serão utilizados no incremento de sua estrutura operacional na Região Metropolitana do Recife (RMR) e em unidades do Interior. O total investido pelo Governo de Pernambuco para aquisição das novas viaturas e equipamentos supera os R$ 6 milhões. 

"São dez novos veículos para resgate e salvamento e sete maiores que servirão para contenção de incêndios. Nós estamos recompletando e ampliando a nossa frota no Corpo de Bombeiro. No mês de maio serão mais 15, e a gente espera recompletar o Interior", pontuou o governador, ao se referir ao incremento na frota de veículos do CBMPE.

Paulo Câmara aproveitou a oportunidade para destacar também que novas unidades do Corpo de Bombeiros serão instaladas em algumas regiões do Interior, promovendo a expansão da corporação. "Devo estar indo em breve para Surubim, Carpina, São José do Egito para inaugurar e a gente espera, nos próximos 60 dias, estar com tudo inaugurado, entregue e tudo devidamente pronto para qualquer tipo de eventualidade e de resgate. É importante a gente ter a condição cada vez maior de salvar vidas, e isso é também a missão dos bombeiros militares", finalizou.
.

Armando Monteiro sobre morte do pai: "Deixa legado de honradez"

Sob forte emoção, senador falou sobre legado do seu pai, o ex-ministro e empresário, Armando 
Monteiro Filho, durante cerimônia de cremação realizada nesta quarta (3).(JC - Foto: Alexandre Gondim).

O senador Armando Monteiro Neto fez a sua primeira declaração pública nesta quarta-feira (3) após a morte do seu pai, o ex-ministro e empresário Armando Monteiro Filho, que faleceu nessa terça (2) pela manhã. Durante a missa que antecedeu a cerimônia de cremação, sob forte emoção, o senador falou sobre o legado deixado pelo pai, um homem que segundo ele tinha "dimensão humana extraordinária". "Meu pai será uma referência e inspiração, algo que nos coloca na perspectiva de poder construir o futuro, nem de longe eu tenho os atributos dele, mas vou procurar sempre ser fiel a esse legado de honradez, de ética e sobretudo de espírito público", afirmou Armando Monteiro Neto. 

Durante o velório, que ocorreu na tarde dessa terça (2) na capela Nossa Senhora das Graças, no Instituto Ricardo Brennand, o senador, bastante abalado, optou por não se pronunciar à imprensa sobre a perda, mas participou da cerimônia no altar, proferindo alguns salmos. O corpo de Armando Monteiro Filho foi cremado no Cemitério Morada da Paz, no município de Paulista, na Região Metropolitana do Recife (RMR).

Muitas pessoas prestigiaram a missa, assim como a cerimônia de cremação, incluindo amigos, familiares e políticos do Estado e de todo o Brasil, como o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, do Democratas (DEM), o senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB), o presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco, deputado Guilherme Uchôa (PDT), o ex-presidente da Câmara dos Deputados Federais, Severino Cavalcanti e o deputado federal Cadoca (Sem partido). 

Armando afirmou estar emocionado pela presença e pelos testemunhos sobre a vida de seu pai que carregam consigo. "Nos emociona muito, não é só o ato da presença, mas é o testemunho que a gente recolhe de cada uma dessas pessoas em diferentes circunstâncias, de diferentes origens e até diferentes gerações. Tem sempre um testemunho de um gesto dele, de um momento que ele foi solidário. Acho que ele colhe nesse momento tudo aquilo que pôde plantar ao longo da vida, solidariedade, amizade e coerência", contou.

Alckmin sobre Lula e Bolsonaro: “Nenhum dos dois tem chance"

"Estou preparado para essa labuta", ainda afirma o atual Governador de São Paulo, sobre ser 
candidato e se tornar presidente do Brasil, já em 2018. (Money / Foto: José Cruz/ Abr).

Após o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso colocar em xeque a disputa para ser o candidato do PSDB, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, reforçou nesta terça-feira (2) sua pré-candidatura à presidência nas eleições de outubro. Além disso, o tucano aproveitou para atacar os dois nomes mais fortes até o momento na disputa, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o deputado Jair Bolsonaro.

Alckmin afirmou que seus dois concorrentes "não têm chance" na disputa pelo Palácio do Planalto. Para ele, as pesquisas refletem o passado e os números tendem a mudar no decorrer da campanha, que começa em agosto. "Eu acho que nenhum dos dois tem chance. Na verdade, esses extremos, é um olhar para trás, é o que se chama de ‘recall’. Você está olhando para trás. Os argumentos da eleição serão colocados ao longo da eleição. A campanha só começa em agosto", disse o governador em entrevista ao Canal Rural.

Já sobre as declarações de Fernando Henrique, Alckmin afirmou que assumiu a presidência nacional do PSDB por sugestão do ex-presidente e disse "ter certeza" de que irá "trabalhar junto" com o ex-presidente para consolidar sua pré-candidatura presidencial. "Estou preparado para essa labuta", afirmou.

Família e políticos lamentam perda de Armando Monteiro Filho

Durante velório, diversos pernambucanos, dentre esses, alguns empresários, ressaltaram caráter 
e personalidade do ex-ministro da Agricultura. (Folha PE / Fotos: Paullo Allmeida).

Familiares, amigos, políticos, empresários lamentaram, durante o velório, a morte do ex-ministro de Agricultura e empresário Armando Monteiro Filho, nesta terça-feira (2). Inicialmente o velório foi realizado das 16h às 19h na Capela de Nossa Senhora das Graças, no Instituto Ricardo Brennand, na Várzea, Zona Oeste do Recife. No começo da noite, o corpo foi levado em carro funerário para o Cemitério Morada da Paz, em Paulista, no Grande Recife, onde o velório seguirá até a manhã desta quarta-feira (3), quando será celebrada missa às 10h. O corpo será cremado em cerimônia para família, às 11h

O pernambucano Armando Monteiro Filho morreu aos 92 anos em casa, por volta das 6h30 desta terça. Genro do ex-governador Agamenon Magalhães e casado com Do Carmo Monteiro, Armando Monteiro Filho dividiu as atividades de empresário com a política. Foi deputado estadual, deputado federal, ministro da Agricultura no governo João Goulart.

No velório, o filho do empresário Armando Monteiro Filho e presidente do Grupo EQM, Eduardo Monteiro, destacou o caráter e a personalidade do pai. "Nós, irmãos, sua família, seus netos e bisnetos estamos ainda sob esse impacto dessa forte emoção. Uma grande figura, homem vasto e generoso, solidário e de muita lhaneza no trato, carinhoso. Muito firme no conteúdo durante toda a sua vida pública, durante toda sua vida empresarial. Eu só guardo coisas muito fortes dele. Ele vai, mas fica o exemplo dele, que, para nós, é imorredor", declarou Eduardo Monteiro.
.

Ex-Presidente Lula lamenta morte de Armando Monteiro Filho

Lula: “O povo pernambucano e o Brasil perdem um grande homem. Minha solidariedade 
à família neste momento de dor”. (Folha PE / Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil).

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lamentou a morte do ex-ministro Armando Monteiro Filho, nesta terça-feira (2), com quem tinha uma relação pessoal. 

“É com tristeza que recebemos a notícia da perda de Armando Monteiro Filho, meu conterrâneo e amigo de longa data. Armando conciliou a vida como empresário com a atuação política, auxiliando a construção de um Brasil melhor nas funções de deputado estadual, federal e ministro de Estado no governo Jango”, ressaltou Lula em nota. 

Durante a campanha do senador Armando Monteiro Neto (PTB), filho do ex-ministro, o petista fazia questão de encontrar com Armando Filho em visita ao Estado. “O povo pernambucano e o Brasil perdem um grande homem. Minha solidariedade à família neste momento de dor”, completou.