terça-feira, 25 de dezembro de 2018

Segundo integrante do PCC é preso em bairro nobre de Caruaru

De acordo com a Polícia Federal, criminoso estava há cerca de um 
mês em um edifício. (NE10 Interior – Foto: Divulgação PF).

Mais um homem ligado à facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) foi preso em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. Edson Gomes da Silva, 35 anos, que utilizava um nome falso, foi encontrado na última sexta-feira, 21 de dezembro, em um hospital localizado em um bairro nobre cidade. A prisão foi divulgada ontem, segunda-feira (24) pela Polícia Federal. Edson teria quebrado os membros ao pular do apartamento que morava, no bairro Maurício de Nassau, para fugir da polícia.

De acordo com a PF, o criminoso estava há cerca de um mês no edifício. Dentro do apartamento, que foi encontrado aberto, a polícia encontrou um revólver calibre 38 e várias munições e documentos com o nome de Handerson Mendonça de Aquino, que era utilizado pelo suspeito. O suspeito também guardava um carro de luxo no edifício. Ele foi localizado em um hospital da cidade, onde foi preso e continua internado sob custódia policial.

Edson Gomes foi preso em flagrante pelos crimes de organização criminosa, posse ilegal de arma de fogo, lavagem de dinheiro e ocultação de bens. Caso seja condenado, ele poderá pegar penas que variam de três a 20 anos de reclusão. Um mandado de prisão contra ele também será cumprido. Segundo a PF, Edson integra a facção criminosa Okaida, da Paraíba, que tem ligação com o PCC. Segundo a polícia, ele era responsável por facilitar a circulação de drogas entre a Paraíba e o Rio Grande do Norte.

O histórico do integrante da facção inclui a fuga da Delegacia de São José do Mipibu, da cidade de Natal, Rio Grande do Norte, ainda no ano de 2009, e a fuga da Penitenciária de Segurança Máxima, Romeu Gonçalves Abrantes, em Jacarapé-João Pessoa , Paraíba, em setembro de 2018, ambas com o auxílio de grupos criminosos.

Primeiro integrante do PCC preso - No dia 18 deste mês, uma operação conjunta da Polícia Federal e da Polícia Militar localizou o primeiro integrante do PCC no mesmo prédio no bairro Maurício de Nassau. Renato Carvalho de Azevedo, conhecido como "fuzil", estava com uma pistola calibre .380, 82 munições do mesmo calibre, 70 gramas de maconha, uma motocicleta e três automóveis. Ele ainda estava com documentos falsos em nome de Manoel Marques Fernandes e Manoel Marcos Santos.

Renato foi preso em flagrante pelos crimes de ocultação da propriedade de bens provenientes de infração penal, posse ilegal de arma, posse de drogas, falsidade ideológica de documentos públicos, entre outros. Segundo a PF, Renato tem vasta ficha criminal, que inclui tráfico de drogas e associação criminosa. Ele foi levado para o Presídio de Limoeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário