sexta-feira, 16 de novembro de 2018

Garanhuenses serão beneficiados com regularização fundiária

Além da suíça pernambucana, outros 18 municípios
serão alcançados na região Agreste Meridional.

O Instituto de Terra e Reforma Agrária de Pernambuco (Iterpe) vai beneficiar a população rural de 19 Municípios do Agreste Meridional com Títulos de Propriedade, documentos que legitimam a utilização da terra de forma definitiva.

Do total dos 3,5 milhões do convênio voltados à Regularização Fundiária no Sertão do Pajeú e no Agreste Meridional, R$ 389.367,00 serão destinados aos trabalhos de localização e medição das posses, que serão executados pela empresa Seta Serviços Técnicos e Agrimensura nos municípios de Garanhuns, Jupi, São João, Lajedo, Palmerina, Angelim, Canhotinho, Jurema, Calçado, Brejão, Terezinha, Bom Conselho, Paranatama, Saloá, Iati, Caetés, Correntes, Lagoa do Ouro e Jucati.

“A emissão dos títulos de propriedade envolvem diferentes etapas, uma das primeiras é o processo de georreferenciamento, mediação que proporciona com maior exatidão a realidade da malha fundiária e capacita o Estado de Pernambuco em emitir os títulos de propriedade com as peças técnicas de forma atualizada. Durante a etapa de mediação, o Instituto Terra e Reforma Agrária, será o órgão fiscalizador dos trabalhos das empresas licitadas”, explica o atual presidente do órgão, André Negromonte.

O trabalho que visa promover o desenvolvimento regional e reordenamento agrário no Estado através da legalização dos imóveis rurais. O convênio prevê o alcance do trabalho em uma área de aproximadamente 53.572 hectares de terras, englobando o Agreste Meridional e o Sertão do Pajeú, com o objetivo de beneficiar 3,5 mil famílias rurais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário