segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Reeleito, Paulo afirma que agora irá trabalhar para eleger Haddad

"Ele é o nosso candidato. Vamos trabalhar muito agora no 
segundo turno”, destaca o Governador". (JC Online).

Reeleito governador no primeiro turno com 50,70% dos votos válidos, Paulo Câmara (PSB) comentou, em entrevista à Rádio Jornal nesta segunda (8), que agora irá trabalhar para ajudar na campanha do presidenciável Fernando Haddad (PT). "Ele é o nosso candidato. Vamos trabalhar muito agora no segundo turno para que ele seja eleito Presidente e faça muitas parcerias com Pernambuco, como o presidente Lula fez com Eduardo Campos no seu mandato", disse Paulo.

Relação com o Presidente Michel Temer - Quanto a relação com o atual presidente, Michel Temer, que ficou balançada sobretudo após declarações do próprio Pauloe também de Temer à Rádio Jornal em agosto, o governador garante que não deixará o mal estar interferir nesse sentido: "Se for necessário, não vamos de maneira nenhuma nos omitir. Eu estou aqui pra governar Pernambuco, vou sempre procurar o Presidente da República para solicitar questões referentes ao Estado".

Por outro lado, voltou a ressaltar que o Governo Federal não vinha repassando recursos para Pernambuco. ''Temos muitas obras federais que precisam ser concluídas, outras que precisam sair do papel, e não vou colocar questões menores na frente de questões maiores. Vamos buscar, ainda esse ano, recursos para Pernambuco, vou cobrar muito. A adutora do agreste não recebeu ainda um real do Governo Federal", afirmou.

Sem mágoas com Armando - A campanha dos postulantes ao Governo do Estado ganhou um tom agressivo na reta final, com Paulo e Armando trocando acusações através de propagandas eleitorais e nos debates. Apesar do clima tenso, o governador reeleito disse que, no que depender dele, a relação se manterá cordial: "A gente sempre cumprimenta, sou cordial sempre. Foi uma campanha que realmente teve momentos difíceis, mas faz parte do período eleitoral. Agora temos que focar no 'P' de Pernambuco, respeitando sempre os adversários. Da minha parte, [a relação] não azedou". 

Nenhum comentário:

Postar um comentário