terça-feira, 23 de outubro de 2018

Em show, cantor Geraldo Azevedo diz que Mourão era “torturador”

Manifestação do pernambucano, foi registrada no último sábado (21). Na ocasião, cantor 
ainda disparou: “O Brasil vai ficar muito ruim se esse cara (Bolsonaro) ganhar". (Portal Leia Já).

O cantor Geraldo Azevedo fez um desabafo durante um show, no último sábado (21), no Festival EcoArte, na cidade de Jacobina, interior da Bahia. O artista pernambucano se posicionou contra o candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro e afirmou que o vice da chapa do PSL, o general Hamilton Mourão, foi um "torturador" durante o período da Ditadura Militar no país, instaurado em 1 de abril e que durou até 15 de março de 1985.

Entre algumas canções, Geraldo Azevedo parou um instante para falar ao público sobre o atual cenário político nacional. Relembrando o período da Ditadura, onde revelou: "Eu fui preso duas vezes na ditadura, fui torturado, vocês não sabem o que é tortura não". Completando o desabafo, o músico fez afirmações sobre o vice de Jair Bolsonaro "Esse Mourão era um dos torturadores lá".

Além disso, Azevedo falou sobre seu sentimento em relação ao resultado do segundo turno das eleições para presidente do Brasil, que será realizado no próximo domingo (28): "Eu fico impressionado porque o brasileiro não presta atenção nas evoluções humanas. Eu tenho um sentimento de indignação em relação ao que pode acontecer com o Brasil. O Brasil vai ficar muito ruim se esse cara (Bolsonaro) ganhar".

Nenhum comentário:

Postar um comentário