segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Derrotados, Bruno e Mendonça votarão em Bolsonaro no 2º turno

Apesar de seus partidos não terem anunciado apoio para o segundo turno,
os candidatos adiantaram seus votos. (JC Online – Foto: Diego Nigro/ JC Imagem).

Após apuração das urnas, os candidatos derrotados ao Senado Mendonça Filho (DEM) e Bruno Araújo (PSDB) declararam apoio pessoal ao candidato à presidência Jair Bolsonaro no segundo turno. Embora os respectivos partidos ainda não tenham se posicionado, os candidatos adiantaram seus votos. Mendonça ficou em terceiro lugar, com 19,58%% dos votos, e Bruno em quarto, com 13,91%.

“Vou votar, apoiar e atuar no meu partido para ter o maior número de adesões a Jair Bolsonaro no segundo turno. Qualquer que seja a posição (do partido), eu votarei, farei campanha e irei atuar dentro do PSDB para trazer a grande maioria da bancada federal do partido para votar e trabalhar por Bolsonaro”, declarou Bruno Araújo, atual presidente do PSDB em Pernambuco e atuante no impeachment de Dilma Rousseff.

Visivelmente abalado, o candidato ainda afirmou que sai da disputa deste ano, de cabeça erguida. “Outras missões virão, a vida e os caminhos levam  todos os que participaram desse processo à compreensão de que o Brasil continua precisando de pessoas que tenham compromisso com a vida pública”, acrescentou ele.

"Organização criminosa" - Mendonça Filho, esclareceu que o DEM só se reunirá na terça-feira para discutir o apoio ao segundo turno, mas adiantou que seu voto será no candidato do PSL. “Vou defender que o partido apoie Jair Bolsonaro para tirar o Brasil dessa organização criminosa que comandou o Brasil por 13 anos”, afirmou o candidato, alfinetando a atuação do Partido dos Trabalhadores (PT), que disputa a presidência com Fernando Haddad, no segundo turno, frente a Bolsonaro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário