sexta-feira, 26 de outubro de 2018

Betânia: “Aumento nas passagens de ônibus é escolha política”

Ainda de acordo com vereadora, que distribuiu nota a imprensa, “Governo municipal 
está comprometido com os interesses das empresas de ônibus, e não com os cidadãos.”

A vereadora Betânia da Ação Social, filiada ao partido do atual Prefeito de Garanhuns, Izaías Régis (PTB), que exerce oposição ao Executivo Local, não se omitiu de manifestar sua posição sobre o tema mais polêmico da atualidade; tema este, que envolve o aumento das passagens de ônibus aqui no município e que vem sendo discutido oficialmente desde a última quinta-feira (25), pelo Conselho Municipal de Transportes, sob a perspectiva de que o preço atual possa aumentar de R$ 2,60 para R$ 3,00; em percentual, 15,4%.

De acordo com a parlamentar, que manifestou sua posição através de nota remetida a imprensa, esse aumento das passagens é "abusivo". Segundo ela, a medida, acaso se concretize, irá ferir o direito social ao transporte da população, e alcançará sobretudo as pessoas mais carentes, dentre elas, alunos e desempregados.

Ao mesmo tempo em que a parlamentar critica o acréscimo, na nota distribuída à imprensa, ela afirma que seria possível reduzir o preço dessas passagens, desde que algumas medidas fossem adotadas pela gestão municipal, dizendo: “O transporte é uma concessão a uma empresa privada. A empresa visa o lucro. Precisamos fazer algo que tenha impacto na planilha de custos gerais. O problema é que essa planilha em Garanhuns é uma caixa preta. Você não tem clareza de como ela se compõe para chegar ao índice de reajuste que temos. Teria que ter transparência, porque não existe elementos para poder ter a visão de como é feito esse cálculo”

Utilizando seu posto, a fim de fiscalizar, o que está previsto em suas prerrogativas, ela acrescenta: “Por conta desse cenário, defendo que haja uma  auditoria, que mostre de forma transparente à população do que é composto o preço da tarifa.”

Após defender uma auditoria, Betânia chama atenção para outra perspectiva, neste caso, que envolve uma postura que alcança a figura do Prefeito, alegando: “A escolha no aumento, é uma escolha política. Da mesma forma, seria uma escolha política manter a tarifa congelada até que haja uma auditoria séria do preço das passagens, para que o cidadão saiba do que é composta a tarifa que ele paga, para onde vai o dinheiro. O que não há é interesse. Pois o governo municipal continua comprometido com as empresas de ônibus, e não com os cidadãos”.

A vereadora apresentou um exemplo para embasar sua posição. Segundo ela, uma pessoa que embarque em um ônibus na Cohab 2, que irá até o centro, num percurso de 4,5 km, pagará 3 reais de tarifa. Acaso essa mesma pessoa, desça na metade do caminho, ela gastará o mesmo valor, muito embora, o coletivo tenha rodado pouco mais da metade do percurso. “No Recife há linhas de 30/40 km em que a passagem custa só alguns centavos mais do que em Garanhuns. Sinceramente, acho que aqui estão querendo praticar um assalto contra o povo, com a cumplicidade da prefeitura", dispara a parlamentar.

      O Blog está a disposição, acaso a Prefeitura de Garanhuns, queira se manifestar sobre o assunto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário