quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Haddad: "Praticamente atingimos patamar para irmos ao 2º turno"

Afirmação de petista, vem após ele crescer 11 pontos na pesquisa Ibope e se isolar em segundo lugar 
nas intenções de voto para o primeiro turno. (Estadão Conteúdo – Foto: Sebastião Moreira).

Após crescer 11 pontos porcentuais na pesquisa Ibope e se isolar em segundo lugar nas intenções de voto para o primeiro turno da corrida presidencial, o candidato Fernando Haddad, do Partido dos Trabalhadores afirmou, nesta quarta-feira, 19 de setembro, que o resultado "praticamente" o coloca na segunda etapa da disputa este ano. "Nós já praticamente atingimos o patamar de ir para o segundo turno. Não temos que ficar olhando pesquisa só porque está boa ou ruim, agora é trabalho", disse Haddad ao discursar para militantes em uma praça de São Mateus, na região leste da capital paulista.

O candidato chamou os apoiadores para trabalhar e consolidar a posição até o dia votação. "Não precisamos fazer ofensa", ponderou. Como o Broadcast Político publicou mais cedo, aliados de Haddad afirmam que o cenário de segundo turno entre o petista e Jair Bolsonaro (PSL) está praticamente definido, mas ponderam que Geraldo Alckmin (PSDB), ex-governador do estado de São Paulo, ainda pode crescer na reta final.

Discurso - Haddad discursou embaixo de duas vias do monotrilho, obra prometida pelo governo de Alckmin em São Paulo cujas estações foram previstas inicialmente para 2011, depois para 2016 e que ainda não foram entregues na totalidade. O tucano agora é adversário de Haddad na disputa pelo Planalto.

Usando uma camiseta com a caricatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, como está fazendo desde o início da campanha, Haddad atacou os governos tucanos em São Paulo ao pedir votos para o candidato do PT ao Palácio dos Bandeirantes, Luiz Marinho. "Depois de 24 anos de tucano cortando, cortando e cortando, queremos um sindicalista." Haddad também fez críticas ao governo do presidente Michel Temer afirmando que a gestão do emedebista só tirou direitos da população.

Nenhum comentário:

Postar um comentário