quinta-feira, 2 de agosto de 2018

Vereadora do Recife cobra demissão de Secretário de Cultura de PE

Além de cobrar a saída de Marcelino Granja, Michelle Colins defende que Governo do Estado não
pague o cachê do cantor que aqui em Garanhuns chamou Jesus de “Bicha”. (Jamildo Melo ).

A vereadora da capital pernambucana, Recife, Michelle Collins (PP-foto), filha do pastor e deputado estadual Cleiton Collins, engrossou as críticas nesta quinta-feira (2) contra o cantor pernambucano Johnny Hooker e pediu ao governo estadual, a suspensão do pagamento do cachê do artista, que se apresentou no 28ª Festival de Inverno de Garanhuns. A parlamentar, que é aliada no governador Paulo Câmara (PSB) no plano estadual, pediu ainda a exoneração do secretário de Cultura, Marcelino Granja. 

“Os artistas usaram o palco para proferir palavra de ódio contra Jesus Cristo. O cantor Johnny Hooker usou palavras que ferem os símbolos cristãos sagrados, chamando Jesus de homossexual. Eles não podem receber dinheiro público por isso”, afirmou em discurso durante a sessão na Câmara Municipal do Recife. Segundo a vereadora, houve violação à Constituição Federal e por isso os cachês devem ser suspensos.

No Palco Mestre Dominguinhos, instalado nas imediações do centro da cidade, o maior do evento, Johnny Hooker provocou polêmica ao criticar a retirada da peça “O Evangelho Segundo Jesus Rainha do Céu” da programação do FIG. “Jesus é transsexual sim, Jesus é bicha sim”, disse o cantor durante a sua apresentação. A Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), ligada à pasta de Cultura, já empenhou R$ 35 mil para o pagamento do cachê de Hooker. A secretaria de Cultura e a Fundarpe chegaram a divulgar uma nota em que pedia desculpas aos cristãos que se sentiram ofendidos com as declarações do artista, mas critica o uso político do episódio. 

O deputado estadual André Ferreira (PSC), que deixou a base do atual Governador Paulo Câmara (PSB) em junho, deu entrada com uma ação no Ministério Público de Pernambuco (MPPE) contra o governo, pedindo a suspensão do pagamento. Hoje, Ferreira integra o grupo Pernambuco Vai Mudar, liderado pelo senador Armando Monteiro Neto (PTB), que é pré-candidato ao Palácio do Campo das Princesas.

Ainda nesta quinta, na sessão da Câmara de Vereadores de Recife, Michelle cobrou um posicionamento do próprio Ministério Público de Pernambuco, citando a abertura de inquérito contra ela por uma postagem em sua rede social, afirmando que estava orando para “quebrar maldição de iemanjá”. “Quando houve um episódio na minha rede social, eles foram rápidos, ainda está em tramite o processo. Mas, um caso como esse, que está rodando o País inteiro, não fizeram nada. Eles precisam se pronunciar”, disse a vereadora.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário