quarta-feira, 29 de agosto de 2018

Temer agradece apoio de Paulo, que diz ser candidato de Lula (PT)

Além de agradecer ajuda de Câmara no impeachment de Dilma, em entrevista, Presidente ainda contradisse
afirmações de Paulo, sobre o Governo Federal não ter investido em PE. (JC Online – Foto: Guga Matos).

Em entrevista ao programa Passando a Limpo, da Rádio Jornal Recife, nesta quarta-feira, dia 29 de agosto, o atual presidente da República, Michel Temer (MDB), contradisse as críticas feitas pelo Governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), feitas ontem (28), no debate promovido pela emissora; afirmando que não deixou de contribuir com Pernambuco durante sua gestão. Na ocasião, Temer destacou que sempre manteve um bom relacionamento com Paulo, e que o Governador, assim como o PSB e os deputados federais pernambucanos pela legenda, foram cruciais para consagração do processo que resultou no impeachment da então Presidente Dilma Roussef (PT) em 2016.

"Você lembra que ele me deu apoio, os deputados ligados a ele votaram pelo impeachment sem que eu fizesse qualquer pedido", relembrou o presidente. "Tenho uma relação de oito páginas cheias do que foi feito por Pernambuco. Em todas as áreas houve um trabalho muito intenso", garantiu Temer, aproveitando a oportunidade para enfatizar os investimentos realizados pelo seu governo nas áreas da saúde, educação e segurança.

"Ele precisa ter em quem bater" - O emedebista amenizou as declarações do candidato ao governo pelo PSB e disse “compreender” o teor da sua fala. "Já tenho estrada politica e concepções conceituais o suficiente para compreender o governador. Ele está no período eleitoral, precisa ter em quem bater [...] Vamos compreender a posição dele. Logo depois da eleição ele se pacifica", rebateu o Presidente.

Paulo Câmara diz nunca ter apoiado Temer - Após a fala de Temer, Paulo Câmara pediu para responder e acusou o emedebista de não cumprir suas promessas para o Estado, além de só olhar para os mais ricos. "Não olhou o Nordeste, não ajudou Pernambuco, não teve compromisso conosco", disse o governador. 

Quanto a relação política entre os dois no passado, Paulo rebateu assim: "Vamos primeiro separar o que é cordialidade, do que é apoio. É bem diferente. O presidente Temer não tem o nosso apoio e nunca teve em nenhum dos momentos do nosso governo. Eramos a favor de novas eleições e nunca aceitamos cargos no governo do Temer".

Para ouvir as entrevistas do Governador Paulo Câmara (PSB) e do Presidente da República, Michel Temer (MDB), na íntegra, clique aqui.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário