sábado, 25 de agosto de 2018

Recife: Polícia investiga agressão de militantes de Paulo Câmara

Na última quarta, partidários de Câmara se instalaram em frente ao comitê de Armando, na capital, onde
iniciaram uma grande confusão, com agressões físicas e verbais aos militantes de Monteiro. (G1/Gidi Santos)

Um vídeo a que teve acesso o Blog do Gidi Santos, mostra um confronto entre militantes das campanhas do Senador Armando Monteiro (PTB) e Paulo Câmara (PSB) com agressão física entre os envolvidos. A Polícia Civil investiga o caso após um boletim de ocorrência ter sido registrado, na quarta-feira (22). A briga registrada na gravação, ocorreu em frente ao comitê de Armando Monteiro, localizado na Avenida Fernando Simões Barbosa, no bairro de Boa Viagem, às margens do canal que corta a via.

No vídeo, é possível identificar que o início da confusão, se dá através de uma militante do grupo do atual Governador Paulo Câmara, de amarelo, que agredi uma integrante da militância de Armando com tapas,  socos e pontapés. Em seguida a esse episódio, ocorre uma sucessão de agressões. Em contato com o Blog, o Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) afirmou ter conhecimento do fato e que avalia que medidas podem ser adotadas para evitar outros conflitos durante a campanha.

Respostas - Por meio de nota, a Frente Popular de Pernambuco, que abrange 12 partidos favoráveis à reeleição de Paulo Câmara, afirma que repudia os atos de violência entre os grupos de militantes. "Reiteramos que não compactuamos com esse tipo de postura e reforçamos nosso compromisso em fazer uma campanha propositiva, onde o debate das ideias e de avanços para Pernambuco serão nossa prioridade".

Também em nota, a coligação "Pernambuco Vai Mudar", que reúne 13 partidos na candidatura de Armando Monteiro, afirma que despreza os atos de violência e culpa o grupo adversário por incitar o confronto. Segundo a coordenação da campanha, três militantes do grupo jovem da coligação foram agredidos. "Os partidários de Paulo Câmara, de forma deliberada e com o intuito de provocar, se instalaram diante do comitê, com batucadas e bandeiras, ao mesmo tempo em que lançavam insultos e provocações".

A coligação afirma ainda na nota, que a coordenação jurídica tomará as providências legais e cabíveis em relação ao caso registrado na última quarta. "Não vamos cair em provocações, mas também não vamos admitir esse tipo de agressão, orquestrada com o intuito de tumultuar o processo eleitoral. Reafirmamos nosso compromisso de fazer uma campanha limpa, alegre, propositiva e com alto nível", complementa a nota.

                Veja o confronto registrado na quarta:

Nenhum comentário:

Postar um comentário