sábado, 4 de agosto de 2018

Gonzaga de Garanhuns é, oficialmente, Patrimônio Vivo de PE

Seu Gonzaga, como é reconhecido, promove a cultura do Reisado há mais
de 60 anos, quando aos 13 teve o primeiro contato com o folguedo. (Secom/PMG).

O mestre de reisado Luiz Gonzaga de Lima está entre os vencedores do XIII Concurso do Registro do Patrimônio Vivo do Estado de Pernambuco (RPV-PE), promovido pela Secretaria Estadual de Cultura, juntamente com a Fundação de Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe). Ao todo, são seis novos patrimônios vivos titulados no mês de agosto. Além da titulação, os vencedores irão receber uma bolsa vitalícia e terão prioridade na análise de projetos por eles apresentados ao Sistema de Incentivo à Cultura do Estado de Pernambuco. O resultado oficial foi divulgado no mês passado, durante a realização da 28ª edição do Festival de Inverno de Garanhuns (FIG).

Seu Gonzaga, como é reconhecido, promove a cultura do Reisado há mais de 60 anos, quando aos 13 teve o primeiro contato com o folguedo, na zona rural de Garanhuns. Além de participar do movimento popular, ele também é escritor e cordelista. Em 1973, escreveu o seu primeiro trabalho, “Lampião e Serrinha”. Atualmente, Gonzaga possui mais de 350 títulos autorais, que já ultrapassaram fronteiras e estão expostos em outros países, como nos Estados Unidos (América), França (Europa) e Japão (Ásia) e faz parte da organização de cinco grupos de reisado, dois deles formados por idosos, um por adolescentes e outro infantil, que já se apresentaram no FIG e na Magia do Natal.

Completando 75 anos de vida na próxima quarta-feira (08), o ícone cultural garanhuense afirma que recebeu a notícia com emoção. Para ele, o título é o reconhecimento de dezenas de anos dedicados ao reisado. “Eu tinha ido trabalhar, depois fui encontrar uns amigos para conversar, quando meu telefone então tocou, e aí era a Fundarpe me comunicando oficialmente. De início eu não acreditei, cheguei a chorar de emoção. Depois também cantei de tanta alegria. Estou com uma felicidade imensa mesmo, foi o maior presente que eu poderia ter”, conta.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário