domingo, 22 de julho de 2018

PSDB não descarta ter Bruno Araújo candidato ao governo de PE

Candidatura, pode surgir, a partir de um desentendimento ocorrido entre Bruno e Armando, em razão 
do PSDB está em busca de palanque para Alckmin em Pernambuco. (JC Online – Foto: Ricardo B. Labastier).

O deputado federal Bruno Araújo (PSDB) anunciou na manhã deste domingo (22), a retirada do seu nome como opção para disputar o Senado na chapa que o senador Armando Monteiro Neto (PTB) está montando para disputar o governo do Estado, abrindo mal-estar no grupo que faz oposição ao governador Paulo Câmara (PSB). Apesar disso, segundo publicou o jornalista Paulo Veras, na secção Política do JC Online, não está descartado que o PSDB deixe a frente Pernambuco Vai Mudar e lance Bruno como candidato ao governo para dar suporte à candidatura presidencial do ex-governador do Estado de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) em Pernambuco, como já se especula.

Segundo aliados, o argumento apresentado para que Bruno não fosse candidato ao Senado foi a rejeição que ele poderia agregar por ter sido ministro das Cidades no governo Michel Temer (MDB). A alegação não teria sido aceita pelo tucano porque o ex-ministro da Educação Mendonça Filho (DEM) já foi anunciado por Armando como candidato ao Senado.

Palanque para Alckmin - Como deputado, ele deu o voto na Câmara que consolidou o prosseguimento do processo de impeachment contra a ex-presidente Dilma Rousseff (PT). “Sigo também firme para defender um projeto nacional que precisa oferecer aos pernambucanos outra alternativa ao congestionamento político que existe aqui de apoio a um único candidato presidencial”, afirma ainda o documento.

Um desentendimento entre Bruno e Armando pode atrapalhar o petebista porque o PSDB é hoje o maior partido na chapa de oposição. Os tucanos adotam cautela ao analisar os próximos passos porque entendem as dificuldades de construir uma candidatura própria perto do prazo das convenções. Há quem argumente que as dificuldades com Armando não são intransponíveis. Uma reunião do PSDB-PE será convocada no máximo até amanhã. Armando tem o ex-governador João Lyra Neto (PSDB) como um interlocutor dentro da legenda. A assessoria do petebista disse que ele não comentaria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário